105 ANOS DA IMIGRAÇÃO JAPONESA: Vereadores fazem homenagens à comunidade japonesa em Embu das Artes

 

Em comemoração aos 105 anos da Imigração Japonesa no Brasil, os vereadores realizaram Sessão Solene para homenagear a comunidade japonesa na noite do dia 19 de junho, na Câmara Municipal de Embu das Artes, na Grande São Paulo. O Plenário Mestre Gama ficou lotado de convidados entre autoridades, políticos que vieram prestigiar os ilustres nipo-brasileiros homenageados: Yasuyuki Hirasaki (Diretor da Sansuy), José Siguero Simidu (agricultor e ex-presidente da Associação Nipo-Brasileira de M’Boi), Sadao Nagata (Presidente da Associação Nipo-Brasileira de M’Boi, ex-vereador e ex-vice-prefeito de Embu das Artes) e Hatsui Watanabe (artista plástica e professora de Washie) por suas contribuições ao município de Embu das Artes.

 

Homenageados (Foto: Luci Judice Yizima)

 

O presidente da Câmara Municipal de Embu das Artes, Sandorval Pinheiro destaca a importância da presença da comunidade japonesa no município. “A comunidade japonesa em Embu das Artes contribuiu muito e contribui com o desenvolvimento econômico e cultural do município”, declara. “A cultura japonesa está muito presente no cotidiano da cidade. Parabenizo a artista plástica e professora Hatsui Watanabe por sua contribuição na cultura e educação da cidade. Também agradeço ao nosso ilustre ex-vereador e ex-vice-prefeito Sadao Nagata por sua presença na política embuense, por contribuir em nossa história política. Agradeço também ao Siguero Simidu que tanto colaborou na agricultura e fez belo trabalho como presidente da Associação Nipo-Brasileira de M’Boi”, elogia o presidente Sandorval.

 

(Foto: Luci Judice Yizima)

 

“A Sansuy está sendo homenageada através de seu diretor Yasuyuki Hirasaki pelos relevantes trabalhos desenvolvidos e a contrbuição no desenvolvimento econômico da cidade, homenagem mais do que merecida. A empresa garantiu o emprego de muitos embuenses, eu fui um deles. Tive o privilegio de fazer parte dessa organização, aprendi muito nesta conceituada empresa, parabéns senhor Hirasaki pelo seu trabalho multiplicador”, conclui o parlamentar.

 

Homenageados (foto: Luci Judice Yizima)

 

O Cônsul Geral Adjunto do Consulado do Japão, Hiroaki Sano enfatiza a receptividade carinhosa dos embuenses aos japoneses no passado e hoje. “Temos muito que agradecer aos brasileiros embuenses por receber os japoneses de braços abertos nesses 105 anos de imigração”, diz. “Acredito que os japoneses deram o seu melhor, contribuindo para o crescimento na cultura, na economia e na política, participando ativamente da história da cidade de Embu”, acrescenta cônsul Hiroaki Sano.

 

(foto: Luci Judice Yizima)

 

Na ocasião prestigiaram a sessão solene o Secretário de Cultura, Alan Leão, Valdir Barbosa (Secretário de Turismo), Marcos Rosatti (Secretário da Controladoria, esse representando o prefeito Chico Brito), deputado federal Jooji Hato, Kihatiro Kita (presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social), Hirofume Ikesaki (presidente da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade), Hiroaki Sano (Cônsul Geral Adjunto do Consulado do Japão), Oridio Shimizu (Representado o vereador Aurelio Nomura), Orita Shiguero (representado o deputado Helio Noshimoto), Nelson Maeda (presidente do Mie Kenjinkai), entre outros da comunidade japonesa do Embu das Artes e de São Paulo.

 

 

(Luci Júdice Yizima)

 

 

 

Integração

Registro do Instituto de Práticas Agrícolas de M’Boy, aberto no ano de 1932 para a formação profissional dos imigrantes japoneses que chegavam ao Brasil para tentar a vida na agricultura. Poucos sabem, mas a escola foi fundada pelo professor Keiishi Matsumoto atendia jovens que se instalaram por todo o país, não só de Embu. Assim, em dado momento da história brasileira, o instituto foi considerado uma das mais importantes escolas para adaptção dos imigrantes japoneses às condições brasileiras, trazendo também muitas técnicas agrícolas que revolucionaram o ramo no Brasil, com inovações no campo da produção de hortaliças e leguminosas, que passaram a fazer parte da mesa dos brasileiros, tornando a nossa dieta mais saudável. Embu integra hoje o chamado “Cinturão Verde” da produção agrícola de São Paulo, abastecendo a Ceagesp, maior entreposto de alimentos, flores e plantas ornamentais da América Latina. Muitos desses produtores ainda residem em Embu, Itapecerica da Serra e região, levando alimentos à mesa dos paulistas, além de flores, samambaias e bromélias.

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

PALESTRA: ESPECIALISTA ABORDARÁ PREVIDÊNCIA SOCIAL... Akira Morita, Professor Emérito da Faculdade de Direito da Universidade de Tokyo e presidente do Instituto de Previdência Social e Demografia do Minis...
AGRONEGÓCIOS: Jovem nikkei investe em seringueira   Quando se fala em seringueira nossa mente ainda nos remete à Amazônia. Não totalmente errado porque se trata de uma árvore originária de lá....
CAMPINAS: 10º Festival do Japão de Campinas marca ...   O Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas realiza neste fim de semana (7 e 8), das 10 às 20 horas, em sua sede, localizada na Rua Cam...
BEISEBOL: GECEBS Campeão do XIII Campeonato Brasil...   Realizado nos dias 13 e 14 de abril de 2013 a fase final do XIII CAMPEONATO BRASILEIRO DE BEISEBOL INTER CLUBES SUB 21 – 2013, na sede ACEL ...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *