ABASTECIMENTO: Secretária estadual de Agricultura e Abastecimento marca presença na 53ª Festa do Ovo de Bastos

Na tarde de sexta-feira (13), a secretária estadual de Agricultura e Abastecimento, Mônica Bergamaschi participou da abertura oficial da 53ª Festa do Ovo em Bastos, no Interior Paulista. Em seu segundo ano de gestão, é também a segunda vez que secretária prestigia a Festa do Ovo. O evento, o mais importante do município e o principal do setor avícola paulista, é organizado pela Associação Cultural e Esportiva Nikkey de Bastos e Sindicato Rural de Bastos em parceria com a Prefeitura Municipal de Bastos, e reuniu avicultores, técnicos e especialistas de todo o estado de São Paulo.

 

Autoridades inauguram a Festa do Ovo de Bastos (Luci Judice Yizima)

 

A secretária Mônica Bergamaschi, destaca a importância dos trabalhos de pesquisa e o intenso trabalho de vigilância, fiscalização e orientação aos produtores. “É um evento e uma iniciativa de grande importância para fortalecer a avicultura e o agronegócio como um todo”, diz. Ela também fala de sustentabilidade na cadeia e de avicultura. “Estamos vivendo um momento de grandes oportunidades, o desafio de São Paulo é o desafio do Brasil, é o desafio de crescer. A palavra de ordem em todo o mundo é a questão da sustentabilidade, produzir mais com mais eficiência, sem agredir o meio ambiente, levando sempre em conta o tripé, ‘econômico’, ‘Social’, ‘Ambiental’, sem o que não há a menor condição de haver o equilíbrio”, comenta.

“Nós em São Paulo somos os maiores produtores de ovos, e a cidade de Bastos é a maior produtora nacional de ovos. O estado de São Paulo produz cana, laranja, borracha, somos o segundo em frutas, o terceiro em café e o maior exportador de carne bovina, precisamos inovar, mudar na gestão, na  governança, com a melhoria da organização privada, com atenção e foco total em aspecto sanitário”, finaliza em tom de mudança.

Para o presidente da Acenba, Osama Yabuta, fala da importância da avicultura de postura nacional. “A festa de Bastos é realizada a mais de meio século, no início bastante acanhado. Com o passar dos anos foi se aperfeiçoando cada vez mais até chegar a este porte, acompanhando a evolução da avicultura da cidade, desde o galinheiro coberto de sapé e chão batido. Hoje é criado em aviários modernos, com equipamentos sofisticados e em alguns casos em ambientes climatizados” comenta. O presidente da entidade lembra que a festa era só para criadores de aves. “Hoje, a festa traz desde empresas fornecedoras de pintainhos, maquinários com alta tecnologia que testa a qualidade do ovo, de equipamentos de insumos que se encarrega de trazer seus produtos, proporcionando aos avicultores a oportunidade de acompanhar a evolução tecnológica do mundo. Assim a festa de Bastos, a Festa do Ovo tornou-se um evento muito importante no cenário nacional avícola de postura”.

 

A secretaria Mônica Bergamaschi com a prefeita Virgínia Fernandes, autoridades e convidados (foto: Luci Yizima)

 

 

Concurso – Durante os três dias, a cidade recebeu e exibiu produtos destinados à avicultura foi um polo de geração de negócios do setor. Para homenagear a colônia japonesa, que representa boa parte dos moradores de Bastos e região, a comissão organizadora da festa montou uma réplica do Monte Fuji com mais de mil ovos. Além disso, um portal (torii) feito de ovos brancos e vermelhos enfeitava a entrada do pavilhão de exposições.

No início das exposições estava o estande mais cobiçado do evento, estavam expostos os ovos das granjas vencedoras no Concurso de Qualidade de Ovos de Bastos 2012, cerca de 9 mil ovos foram avaliados por profissionais da área. O Concurso de Qualidade de Ovo de Bastos 2012 apontou como os grandes campeões a Granja Ono, na categoria Ovos Brancos; Granja Marcelo Maki, em Ovos Vermelhos; e Granja Ocimar Dohashi em Ovos de Codorna. Foram inscritas no concurso, 46 granjas de ovos brancos, 29 em ovos vermelhos e 20 em ovos de codorna.

A maior comemoração pelo título foi da família Ono, vencedora em ovos brancos. Como a Granja Ono (Bastos) ganhou o título pela terceira vez consecutiva recebeu o troféu permanente da competição. Em entrevista logo após receber a notícia, Yoshio Ono, emocionado, fez questão de dividir o mérito do prêmio com seus três filhos, Rodrigo, Luciano e Bruno: “O mérito é todo eles que fizeram nossa empresa evoluir”, diz.

Na categoria Ovos Vermelhos, Marcelo Maki (Bastos) conquistou pela primeira vez o título de campeão em Ovos Vermelhos. Atualmente sua granja tem 30% da produção direcionada para o mercado de ovos vermelhos e por isso há alguns anos o produtor tem procurado fazer um trabalho focado na qualidade desse tipo de ovos. “Os resultados colheram agora. Essa conquista inédita, em grande parte, se deve ao trabalho de José Carlos Zaneli, nosso gerente de produção, que sempre está preocupado em fazer o melhor trabalho técnico”. Ocimar Dohashi (Iacri) conseguiu o título de campeão em Ovos de Codorna já na segunda vez em que participou do Concurso de Qualidade de Ovos. “Fiquei muito feliz com o resultado. No ano passado foi meu irmão Odair quem ganhou, o que já foi muito bom. E agora, com muito alegria, os vencedores fomos eu e minha esposa Aline, que trabalha na granja comigo com muito entusiasmo”, diz Ocimar, que está ansioso para levantar seu troféu de campeão no domingo.

 

Tradição – Bastos é o município com a maior produção de ovos do Brasil. Há quase 20 milhões de aves alojadas nas granjas da microrregião, que são 16 cidades em torno do município. Juntas, elas produzem 166 ovos a cada segundo. Por dia são praticamente 14,5 milhões de ovos que saem da capital do ovo para abastecer o mercado brasileiro. A cidade é responsável por 45% da produção do estado e cerca de 20% do país.

 

(Luci Júdice Yizima)

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

COMUNIDADE: Sétima edição do Bunka Matsuri deve at... O Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) promove neste fim de semana (dias 19 e 20 de maio), em sua sede, no bairro...
HOMENAGEM AOS IDOSOS 2017: Bunkyo solicita indicaç... Como acontece todos os anos, o Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), solicita indicação de imigrantes japoneses c...
108 ANOS: Para Harumi Goya, ‘data é momento para e... Como acontece todos os anos, o Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), programou uma série de eventos em comemoraçã...
COMUNIDADE: ‘Faria tudo outra vez’, afirma embaixa... No último dia 12, tão logo terminou a queima de fogos de artifício no Autódromo de Interlagos (zona Sul de São Paulo), o embaixador do Japão no Brasil...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *