AKIRA SAITO: NÃO É MINHA CULPA…..

 

“No Caminho do Budô, não existem meias verdades, apenas a clareza dos fatos”

 

Quando iniciamos a prática do Budô, logo aprendemos que a Cultura Japonesa mantém alguns aspectos diferentes do Ocidente. No Japão, o certo e o errado são ensinados de forma bem simples, que consiste em se algo não estiver certo, só resta a alternativa de estar errado. O que vemos aqui, principalmente na educação atual é que o que não está certo, não necessariamente tem que estar errado. Juntam-se várias justificativas, os famosos “mas”, e acaba-se por se eximir da culpa.  O fato, é que estes “mas” vão se perpetuando ao longo da vida e vão crescendo juntamente com o tamanho dos erros. Por exemplo, dirigir sob o efeito de álcool (hoje em qualquer quantidade) é crime, porém, aquele indivíduo que saiu da festa ou bar depois de tomar alguns (ou muitos) drinks, tem sempre em seu discurso um “mas” para justificar que é capaz de dirigir, e com isso, eximisse da culpa e coloca em risco a vida muitas outras pessoas.

Acredito que um ato errado, não deveria ser aceito o “mas” como justificativa, apenas que um ato errado precisaria sim, de responsabilidade para se assumir a culpa e justiça para se fazer pagar pelo erro. Aqui, muitas vezes um ato hediondo, é justificado, e com isso parece se esquecer do ato em si, como se apenas dizer que não teve culpa, soltar algumas lágrimas e ter uma justificativa, pudessem trazer a vida de alguém de volta. Isto eu acredito que se aprende desde muito cedo. Os pais neste caso são os maiores exemplos para que as crianças não aprendam este mal terrível que é não assumir a culpa pelos seus atos errados e utilizar o “mas” como justificativa.

Vamos servir de exemplo para nossas crianças, e se por acaso estiver errado, nada mais certo e justo, do que assumir e dar uma resposta de caráter: “Me desculpe, eu estava errado”.

Todos por um mundo melhor!!!!!

GANBARIMASHOU!!!!!

 

*Akira Saito, professor e praticante de Budo há 32 anos, morou no Japão de maio de 1990 a setembro de 1996, onde treinou karate sob a tutela do Hanshi Konomoto Takashi – 9º dan, graduando-se até o 3º Dan e tornando-se instrutor da matriz na cidade de Sagara-cho e das filiais das cidades de Hamamatsu-shi e Hamakita-cho até o retorno ao Brasil. Atualmente tem a graduação de 5 Dan e recebeu o título de Renshi-Shihan da matriz no Japão.

E-mail: akira.karate@gmail.com

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

LITERATURA: Kiyoshi Ikeda aborda futebol “sob o po... Acontece neste domingo (29), a partir das 10 horas, no Teatro CEU (Centro Educacional Unificado) Caminho do Mar, no Jabaquara (zona Sul de São Paulo),...
HAICAI BRASILEIRO O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô...
ERIKA TAMURA: 4 ANOS DO TSUNAMI NO JAPÃO Há 4 anos atrás, o Japão passava por um fatídico terremoto seguido de tsunami, um tsunami devastador para o norte do país. E eu estava lá. Onde eu ...
CANTO DO BACURI > Mari Satake: Fragmentos Fragmentos   Não bastasse um, agora temos dois. Toquinho já apareceu por aqui. É aquele serzinho que ficou órfão e foi adotado pelos tios que o...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *