ARARAQUARA: 19º Festival Tanabata da ACNBA acontece sexta e sábado

 

Renato Takatsui, presidente da Associação Cultural Nipo-brasileiro de Araraquara (foto: divulgação)

Mais de 10 mil pessoas estão sendo aguardadas na 19ª edição do Festival Tanabata Matsuri, de Araraquara, programado para esta sexta-feira, 18 e sábado, 19, na sede da Associação Cultural Nipo-brasileira de Araraquara (rua Dr. José Barbieri Neto, 434 – Jardim Botânico – Araraquara-SP).

Realizado em parceria com a Associação Okinawa Araraquara, o evento reúne dança folclórica, taikô, música, artes marciais, culinária, exposições de artesanato e outras artes típicas.

O Festival Tanabata é, portanto, uma boa opção para que a população araraquarense e da região possa ter um contato mais próximo com a cultura japonesa e saborear iguarias de sua culinária, como o sushi, o temaki, o tempurá  e pratos como o yakissoba.

Na praça de alimentação serão servidos ainda pastel, kafka, batata frita e doces típicos do Japão.

Na entrada, lembra o presidente da ACNBA, Renato Takatsui, os organizadores farão a coleta de um quilo de alimento não perecível que será destinado a entidades assistenciais do município.

 

Evento deve reunir mais de 10 mil visitantes (foto: divulgação)

 

 

A lenda do Tanabata – O festival de Tanabata tem origem numa lenda japonesa. Orihime era a filha de um poderoso deus do reino celestial. Certo dia, estando diante de seu tear, viu passar um rapaz conduzindo um boi e por ele se apaixonou. O pai consentiu o casamento dos dois jovens. Porém, casados e totalmente dominados pela paixão, ambos descuidaram-se de seus afazeres normais. Foi então que o pai, indignado, ordenou que eles vivessem separados; um de cada lado da Via Láctea.

Ele permitiria que, entretanto, o casal se reencontrasse apenas uma vez por ano, no sétimo dia do sétimo mês, se cumprisse a ordem do pai, que era atender aos pedidos vindos da Terra.

Segundo a mitologia japonesa, Orihime é representada pela estrela Veja, e o rapaz, pela estrela Altair, do lado oposto da galáxia, que realmente só se encontram uma vez por ano.

O festival teve início há mais de 1.150 anos, na Corte Imperial, e a data tornou-se feriado nacional em 1603.

O Festival Tanabata é decorado com grandes ramos de bambu (sassadake) que recebem a ornamentação de enfeites coloridos de papel (irogami) que simbolizam as estrelas. Nesses bambus são pendurados os tanzaku, pequenos pedaços também coloridos de papel onde as pessoas colocam seus pedidos.

Atualmente, o Tanabata é uma das maiores festas populares do Japão e realizado em diversas cidades. O mais tradicional é o de Miyagui, que se realiza em agosto, aproveitando as férias de verão das escolas japonesas.

Em Araraquara, o festival é realizado pela ACNBA desde 1996, sempre no mês de julho.

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

PROGRAMA ARTE ATUAL – E Se Quebrarem As Lentes Emp... Eduardo Berliner – Marcone Moreira – Thiago Rocha Pitta Curadoria: Núcleo de Pequisa e Curadoria do Instituto Tomie Ohtake Onde: Instituto Tomie...
MUSICA: Versátil, Mariana Suzuke lança CD em japon...     Aos 20 anos, Mariana Suzuke Pimenta dos Res, ou simplesmente Mariana Suzuke, acaba de lançar seu primeiro CD com músicas japonesas...
VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: Keiko Ota participa de ... A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Violência contra a Mulher faz nesta sexta-feira (1/6), em Alagoas, diligências a equipamentos públ...
FALECIMENTO/MISSA DE SÉTIMO DIA DE TAMIKO TAKAKI Faleceu na tarde desta segunda-feira (23), em São Paulo, aos 97 anos, dona Tamiko Takaki, matriarca da família Takaki. O enterro acontece nesta terç...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *