ARTE: “As Sete Maravilhas do Mundo Contemporâneo” são destaques na 8ª Exposição de Arte Oshibana

A renomada artista e mestre Mirian Tatsumi e mais 62 artesãs da Escola Oshibana Art, apresentam a 8ª Exposição de Arte Oshibana, com tema “Entre Flores, Paisagens e As Sete Maravilhas do Mundo Contemporâneo” que acontece de 7 a 16 de novembro, no Bairro da Liberdade em São Paulo. Em sua oitava edição, a intitulada Arte de Oshibana, entre flores, paisagens, a mostra reúne cerca de 400 obras, que retratam além do abstrato, paisagens brasileiras, europeias e orientais. Os destaques para esta edição são às obras que retratam “As Sete Maravilhas do Mundo Contemporâneo”. A arte é feita através da técnica Oshibana, que se utiliza de flores e folhas secas e prensadas para compor os trabalhos. As telas vistas de longe mais parecem pinturas, mas tudo é feito com flores, folhas, cascas de frutas, verduras e legumes desidratados.

 

(Foto: Luci Judice Yizima)

As artistas exibem as Sete Maravilhas do Mundo Contemporâneo. (Foto: Luci Judice Yizima)

 

A sensei Mirian Tatsumi relata os desafios da exposição: “A ideia é mostrar como Oshibana e a natureza se entrelaçam. A natureza é fonte inesgotável de inspiração e nos fornece toda a matéria prima” diz. “A nós cabe apenas ter a sensibilidade de observar as cores, formas e texturas que existem no meio natural, e trazê-las paras dentro das telas. Para fazermos as obras ‘As Sete Maravilhas do Mundo Contemporâneo’ usamos fibra de bananeira, folhas esqueletizadas (folhas secas), folha de embaúba, alface roxa, prímola e pétalas de hortênsias”, destaca Mirian Tatsumi, curadora da exposição.

“As artistas ousaram em fazer uma releitura das ‘As Sete Maravilhas do Mundo Contemporâneo’ apenas com plantas. O Cristo Redentor, maravilha brasileira, foi elaborado com folhas de rami, plátano, alface roxa, entre outras plantas. O Taj Mahal, monumento indiano, foi criado com fibras de bananeira, peônia, rami e folha de caqui. A imponente Muralha da China, construída desde a China Imperial, na versão Oshibana utilizou-se fibras de bananeira, hortênsias e musgos. Já o Machu Picchu, no Peru, foi feito com folhas de plantas carnívoras, avenca, repolho roxo, alface e hortênsias. Os demais monumentos, Coliseu na Itália, Chichén Itzá no México e a cidade de Petra, na Jordânia, também encantam pela fidelidade com que foram reproduzidos os traços artísticos da arquitetura”, define Tatsumi.

 

Jardins Orientais (foto: divulgação)

Jardins Orientais (foto: divulgação)

 

A mostra vai apresentar as obras que impressionam pela sutileza e harmonia alcançadas, produzindo um efeito de rara beleza. Entre as obras, destaque para a tela em forma de biombo, que retrata “Paisagens Serranas e Jardins Orientais”, com dimensões de 6m2, a obra foi produzida por 62 artistas, sob orientação da sensei  Mirian Tatsumi. Ao todo, foram utilizadas 50 tipos de plantas. De um lado, a obra mostra trilhas encravadas nas montanhas cercadas por araucárias e jardins de hortênsias, além de paisagens exuberantes e arquitetura com traços suíços, que remetem a lugares românticos como Campos do Jordão. A outra parte da tela revela detalhes de um típico jardim japonês, com elementos fundamentais para os asiáticos, como a flor de lótus, considerada símbolo da renovação. Um lago e uma ponte arqueada representam um caminho a percorrer para se chegar aos templos de contemplação e meditação, que estimulam a reflexão e a elevação espiritual.

Além de quadros, a exposição terá centenas bijuterias, luminárias, velas, cartões postais com tema livre, marcadores de páginas, calendários, agendas, mouse pade, pasta de arquivo e leques, tudo trabalhado na técnica Oshibana. A exposição tem entrada gratuita, de 07 Até 16 de novembro, de segunda a domingo das 10h às 19h.

 

 

Paisagens Serranas (foto: divulgação)

Paisagens Serranas (foto: divulgação)

 

 

Sobre a Artista

 

Mirian Tatsumi é uma artista nissei nascida em São Paulo, mas foi diplomada mestra em arte Oshibana no Japão. É fundadora da Escola Oshibana Art, localizada no bairro da Liberdade, onde ensina a técnica desde 2004. Pela escola já passaram mais de 200 artesãos, atualmente 75 estudam Oshibana. Mirian acumula mais de 18 anos de pesquisa e dedicação a arte. Suas telas já foram premiadas no Brasil e no exterior. A artista é membro da Associação Internacional de artistas de Oshibana- The World Wide Pressed Flower Guild, com sede nos EUA. Em 2015, a escola Oshibana Art realizará uma Conferencia Internacional, na cidade de São Paulo, com artistas renomados em arte Oshibana.

 

Sobre Oshibana

Oshibana é uma técnica que consiste em utilizar flores, folhas, galhos, frutas e verduras, desidratadas e transformá-las em obras de arte e outros objetos decorativos. A palavra Oshibana é um termo japonês e significa flores prensadas. Os primeiros relatos da técnica são do XVI na Europa, quando botânicos italianos trocavam correspondências contendo ervas medicinais desidratadas. Obras de arte com flores secas são datadas do XVII na Inglaterra. Atualmente, estima-se que arte Oshibana exista em mais 12 países, especialmente no Japão. Os japoneses aprimoraram a técnica por um método a vácuo, o mesmo utilizado no Brasil. É esse método que isenta as flores de umidades e fungos, preservando as características das flores por muitos anos.

(Luci Júdice Yizima)

 

 

 

Serviço:

8ª Exposição Oshibana Art: Entre flores, paisagens e as sete maravilhas do mundo moderno.

Data: De 7 a 16 de  novembro de 2014.

Horário: Das 10h às 19h

Entrada: Grátis

Local: Salão Nobre, ao lado da Catedral Nossa Senhora do Líbano.

End.: Rua Tamandaré, 355 – Liberdade – São Paulo – SP.

Tel.: (11) 3207 0811

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

107 ANOS DA IMIGRAÇÃO/120 ANOS DE AMIZADE: Câmara ... A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional organizou audiência pública em comemoração aos 107 anos da chegada dos primeiros imigrantes jap...
COMUNIDADE/106 ANOS DA IMIGRAÇÃO JAPONESA: Pelo se...   A exemplo do que ocorreu no ano passado, a cerimônia em comemoração aos 106 anos da imigração japonesa no Brasil será organizada em conjunto...
ARTE: Designer Japonês Cria Cogumelos de Leds   O designer Yukio Takano crious LEDs em forma de cogumelos para iluminar os ambientes de uma maneira diferente. As luzes podem ter diferentes...
ARTES: Erica Mizutani participa da quarta edição d... Nos próximos dias 3 e 4 de junho, em Curitiba, a artista plástica Erica Mizutani participa da quarta edição do Manoo, um evento com ares de festival q...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *