ARTE E CULTURA: São Paulo ganha um Centro Cultural Coreano

 

Localizado no bairro da Santa Cecília, na região Central da capital paulista foi inaugurado em 23 de outubro de 2013, o Centro Cultural Coreano, ocupando uma área de 1.000 m², com auditório com capacidade para 500 pessoas, biblioteca, sala de vídeo, laboratório de informática, espaço para exposições de arte. O objetivo do Centro é a promoção da cultura coreana no país estreitando os laços de amizade entre os dois países, neste ano que se comemora os 50 Anos da Imigração Coreana no Brasil. Não foi informado o investimento do espaço.

Em entrevista exclusiva ao Jornal Nippak, o Diretor do Centro Cultural Coreano em São Paulo, Sang Myun Suh destaca a importância do Centro para a comunidade coreana. “Estamos festejando o Cinquentenário da Imigração Coreana no Brasil, e é uma conquista para a comunidade coreana inaugurar um Centro Cultural Coreano em São Paulo”, enfatiza. “Acredito que a população de São Paulo tem mais uma alternativa de espaço cultural na cidade, e com isso a cultura coreana será disseminada, esse é nosso objetivo estreitar as relações entre Brasil e Coréia”, afirma o executivo.

“Além dos coreanos, o público alvo do Centro Cultural Coreano são os brasileiros e os demais interessados. Focamos no intercâmbio cultural entre os dois países, e nada mais justo do que o Centro se localizar em um ponto de fácil acesso para todos. Além do mais, o Centro se encontra muito próximo ao Koreantown que fica no bairro do Bom Retiro (apenas 10-15 minutos de carro). O bairro da Santa Cecília fica em uma área tradicional e cultural, permitindo não só o intercâmbio cultural, mas também uma visão maior para os visitantes”, completa Sang Myun Suh.

De acordo com o Diretor, o Centro Cultural Coreano dispõe de espaço para Exposições de obras de arte brasileiras e coreanas, eventuais apresentações, aulas de coreano, aulas expositivas de culinária (brasileira e coreana), Sala multimídia (pode-se alugar filmes coreanos na biblioteca e assistir na sala), Biblioteca com um acervo com mais de dois mil livros (leitura de livros coreanos e alguns estrangeiros), entre outras propostas que serão desenvolvidas mais para frente.

Na ocasião, fizeram uso da palavra, enaltecendo a importância do espaço cultural, o Cônsul Geral do Consulado Geral da República da Coréia em São Paulo, Sang Shik Park, Hyung Ho Lee (Vice-diretor Geral do Serviço de Cultura e Informação da República da Coréia), Ricardo Resende (Diretor do Centro Cultural São Paulo),

William Woo (Secretário Geral do Congresso Parlamentar Brasil e Coréia, representando o presidente da Frene, senador Cícero Lucena) o qual entregou uma placa comemorativa ao Cônsul Geral, Park e ao Vice-diretor Cultural, Hyung Ho Lee.

 

 

 

(Luci Judice Yizima)

 

 

 

Serviço:

 

Centro Cultural Coreano

Alameda Barros, 192 – Santa Cecília – São Paulo – SP

Horário de Funcionamento: Das 10h às 17h de 2ª a 6ª (fecha sábado e domingo)

Entrada Franca

Informações e-mail: culturalka@gmail.com

http://brazil.korean-culture.org

Tel: (11) 2893-1098

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

CURITIBA-PR: Cerâmica do Japão: a geração emergent... Das técnicas tradicionais às obras de arte originais, da antiguidade à vida contemporânea, 35 ceramistas japoneses expõem sua visão sobre o tema “Vasi...
SOCIAL: Bunkyo recebe a “Exposição dos 3 artistas ...   Na noite de 11 de outubro, a Associação Cultural Kagoshima do Brasil promoveu a cerimônia de abertura da “Exposição dos 3 artistas do Japão ...
KARAOKÊ: KWC realiza seletiva neste domingo no Sam... No dia em que a comunidade nipo-brasileira celebra os 109 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, 18 de junho, o KWC – Karaoke World Championships – o m...
LIMEIRA: Exposição abre a 14ª Festa da Imigração J... A Prefeitura de Limeira (SP), por meio da Secretaria Municipal de Turismo e Eventos, realiza a Exposição da Imigração Japonesa, no Museu da Joia (no P...

One Comment

  1. Queria saber se vende camisetas com bandeira da Coréia do Sul?:

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *