ARTIGO: Plano Diretor de Turismo

Bruno Omori*

 

O Plano Diretor de Turismo tem como objetivo de planejar o turismo de um Município, Estado ou País, nos próximos 20 anos, com foco no fortalecimento e desenvolvimento do turismo como fator de desenvolvimento social e econômico nos âmbitos seccional, estadual, regional, nacional e internacional.

As etapas do Plano Diretor de Turismo englobam:

Planejamento do escopo, entrevistas e visitas técnicas;

Aplicação de Pesquisas de demanda e oferta;

Participação efetiva do Conselho de turismo, poder executivo, legislativo, judiciário e da população local em todos os processos do PDT;

Integração com todas as pastas e temas como segurança, transporte, sustentabilidade, acessibilidade e inclusão social, educação, finanças, esporte, cultura, saúde, obras, entre outros;

Inventário dos produtos e serviços do turismo;

Levantamento do potencial do destino e da região;

Diagnostico da atividade turística, atrativos naturais, serviços e empreendimento;

Prognostico proativos e estratégicos para o turismo;

Diretrizes físicas, estratégicas, financeiras e econômicas para concretização;

Planos de desenvolvimento do turismo;

Projetos estratégicos ligados a qualificação, comunicação, eventos e integração do turismo;

Prazos de acordo com as prioridades de cada plano e projeto;

Aprovação pelas autoridades, conselho de turismo e população

Aplicação e gestão do PDT, como instrumento sinérgico de transformação e integração da sociedade, governo e empresários, para tornar o destino com potencial nacional e internacional nos próximos 20 anos.

Por que o Turismo como Fator de Desenvolvimento Econômico e Social? Porque o turismo tem o maior potencial de geração de emprego e renda mundialmente; é o principal produto do PIB da França, Espanha, Portugal; os EUA faturaram mais de USD 177 bilhões em 2014 em divisas internacionais no turismo; tem o potencial de integrar e gerar sinergia com eventos e projetos culturais, esportivos, empresariais, feiras de negócios, congressos, de incentivo; comparando uma fábrica com 200 robôs e 100 colaboradores que recebe a presidência da república na inauguração, 200 meios de hospedagens de um destino pequeno empregam mais de 3000 empregos diretos; além de ser uma indústria limpa que as divisam entram diretamente no país.

 


 

Bruno Omori é o atual presidente da ABIH-SP (Foto: divulgação)

Bruno Omori é o atual presidente da ABIH-SP (Foto: divulgação)

 

Bruno Omori – Presidente da ABIH-SP e Secretário Executivo do Conselho Estadual de Turismo do Estado de SP.

 

 

 

 

Related Post

JORGE NAGAO: O Doutor dá alegria   “O palhaço é uma colherzinha que mexe no desejo da gente.” (Ana Wuo)   No quarto do hospital, o silêncio é profundo. Nina, 6 anos,...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: Estudante mata colegas em ... Na Nipônica anterior a respeito, tinha deixado claro que a notícia do estudante que matou colegas, em Goiânia, tinha sido apenas referência para abord...
ARTIGO: Sociedade participativa   (*) Junji Abe   A Terra se prepara para completar mais uma volta de 365 dias em torno do Sol. É o momento propício para a reflexã...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: Palácio da Mãe Joana!   Ai... ai... ai... Está mesmo difícil retomar a Nipônica nos moldes originais... e muito fácil entender porque José Simão apelidou nossa ...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *