BAIRRO DA LIBERDADE: Aurélio Nomura retoma conversa sobre criação do Boulevard Liberdade e sobre reforma do Pavilhão Japonês

 

Apresentado pelo vereador Aurélio Nomura (PSDB) há 16 anos, o projeto que prevê a criação do Boulevard Liberdade no espaço aéreo da ligação Leste-Oeste, cujo objetivo é incrementar a vocação turística e comercial da região, pode, enfim, sair do papel.

Inicialmente, a ideia era construir um grande estacionamento. Em 2007, com a proximidade das comemorações do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, o projeto voltou à tona, mas alterado para Portal da Liberdade, com três praças suspensas e áreas comerciais, culturais e empresariais. “Na época, o projeto não avançou por falta de cacife”, assegura o vereador.

 

Proposta é incrementar vocação turística da região (foto: divulgação)

 

Desta vez, ele assegura que pode ser diferente. “Muitos investidores internacionais mostraram interesse em reativar o boulevard. Como estávamos em época pré-eleitoral, as conversas não evoluíram”, conta Nomura, afirmando que a continuidade destas conversas vai depender de uma série de fatores como, por exemplo, saber que será o novo presidente da Emurb (Empresas Municipal de Urbanização).

“Informalmente já estive conversando com o vereador Donato [Antonio Madormo, do PT], que foi chamada para ser o novo secretário de Governo na administração Haddad”, adiantou o tucano, acrescentando, no entanto, que será preciso fazer alguns ajustes no projeto. Feito isso, Nomura calcula que serão necessários três anos para a conclusão das obras.

 

O vereador Aurelio Nomura (foto: Aldo Shiguti)

 

Pavilhão Japonês – Outra questão levantada pelo presidente do Bunkyo durante homenagem aos vereadores na Acal refere-se ao Pavilhão Japonês. Construído em conjunto pelo governo japonês e pela comunidade nipo-brasileira, o Pavilhão Japonês foi doado à cidade de São Paulo em 1954, na comemoração do IV Centenário de sua fundação. E, desde 1955, o Bunkyo, graças ao convênio estabelecido com a Prefeitura de São Paulo, tem sido responsável pela administração, manutenção e promoção de eventos nesse local.

Atualmente, o Pavilhão sofre sérios problemas decorrentes dos ataques de cupins. Por isso, o espaço encontra-se fechado para visitação pública por tempo indeterminado para que sejam providenciadas obras emergenciais.

Para isso, a entidade busca recursos através da lei de incentivo e por intermédio da Campanha Associado Benemérito, lançada em março deste ano com a finalidade de captar investimentos para obras no próprio Bunkyo e no Centro Esportivo Kikushikan Daigaku, em São Roque.

“Solicitei 500 mil para as obras necessárias, mas a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente não liberou o recurso. Redirecionamos o pedido para a Secretaria da Cultura e estamos aguardando a assinatura do prefeito, mas o tempo é exíguo”, admite Aurélio Nomura, lembrando que o Pavilhão Japonês simboliza “um grande marco da epopéia da imigração japonesa no Brasil e por isso precisa ser preservado”.

(Aldo Shiguti)

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

ATLETISMO: São Silvestre de Registro presta homena...   Dezesseis anos depois da última edição, a Corrida de São Silvestre de Registro reuniu mais de 100 corredores de diversos municípios brasilei...
TV DIGITAL: Japan-TV traz ao Brasil o Japão em tem... Há quase sessenta anos, quando a televisão chegou pela primeira vez no Brasil, ninguém acreditou que hoje haveria pelo menos uma TV colorida em quase ...
JOJOSCOPE: Furacão Junko Koshino no Carnaval   A estilista Junko Koshino, convidada pela escola de samba Barroca Zona Sul, desenhou o figurino de um dos blocos do desfile deste ano, e ain...
18º FESTIVAL DO JAPÃO: Kenren faz doação para a Co... O Kenren (Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil) – entidade responsável pela realização do Festival do Japão – que este ano ating...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *