BAIRRO ORIENTAL: Em seu último dia como prefeito, Milton Leite visita a Liberdade

Em seu último dia como prefeito em exercício da Capital, o presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Milton Leite (DEM) esteve nesta quarta-feira, 17, no bairro da Liberdade. Ele foi recepcionado na Praça da Liberdade pelo presidente da Acal (Associação Cultural e Assistencial da Liberdade), Hirofumi Ikesaki; pelo presidente do Comitê Executivo da Comissão para Comemoração dos 110 anos da Imigração Japonesa no Brasil, Yoshiharu Kikuchi; pelo 1º vice-presidente do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social –, Osamu Matsuo e pelo presidente do Conseg Liberdade, Akio Ogawa, além do delegado aposentado da Polícia Federal, Mario Ikeda, idealizador do projeto que visa a mudança do nome da Praça da Liberdade para Praça da Liberdade-Japão.

 

Em seu último dia como prefeito em exercício, Milton Leite visita a Liberdade. Foto: Aldo Shiguti

 

O projeto, que o delegado Mario Ikeda costuma chamar de “Caminhada para os 110 Anos da Imigração Japonesa”, foi antecipado com exclusividade pelo Jornal Nippak. Conforme revelado pelo Nippak, o próprio Mario Ikeda e o presidente da Acal já haviam se reunido com os vereadores Milton Leite e Ota (PSB) no último dia 4.

Milton Leite disse que, quanto a simples alteração de nome, “não vejo problema nenhum”. “A mudança é tranquila. Estará pronto em, no máximo, 30 dias”, avaliou Leite, que assumiu a Prefeitura na noite da sexta-feira passada, 12, porque o prefeito João Doria (PSDB) e o vice, Bruno Covas, estavam em viagem – Covas deve retornar hoje.

 

Calçadas e iluminação – O projeto deve ser apresentado nos próximos dias pelo vereador Ota. “Será um prazer apoiar este projeto para transformar a Liberdade num pedacinho do Japão”, disse Ota, explicando que o projeto ainda está em fase de elaboração e que contemplará outras ações. Uma delas refere-se à iluminação que, segundo ele, está “desgastada”.

“Vamos pedir ajuda para a Ilume para mudar a cara do bairro”, antecipou. Ainda me fase embrionário, o projeto também deve padronizar as calçadas do bairro. “Em conversa com o Ikesaki, a ideia é fazer com que os comerciantes participem na questão das calçadas, pagando parte da reforma que for feita em frente ao seu estabelecimento”, disse Ota, afirmando que “é um projeto de fácil aceitação”.

Ao Jornal Nippak, Ikeda disse o projeto está “reestabelecendo a ordem”. “O que estamos fazendo nada mais é do que tornar oficial algo que já existe porque a praça já é caracterizada como japonesa há mais de 100 anos, quando os primeiros imigrantes que vieram ao Brasil escolheram esta região para se fixarem. O bairro da Liberdade é um símbolo para nós”, destacou Mario Ikeda.

 

Presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Milton Leite esteve nesta quarta-feira na Liberdade. Foto: Aldo Shiguti

 

Portal da Liberdade – Já o presidente da Acal considerou a visita “produtiva”. Ikesaki aproveitou para apresentar o projeto Portal da Liberdade e fazer algumas reivindicações pontuais, como reativar o banheiro público, solicitar melhorias nas calçadas e remover os bancos colocados na Rua Galvão Bueno na gestão Haddad.

Milton Leite, que finalizou sua visita ao bairro com um almoço no Nikkey Palace – onde estavam presentes também o deputado estadual Jooji Hato (PMDB) e o vereador George Hato (PMDB) – disse que sua visita serviu para mostrar a importância da imigração japonesa ao Brasil, especificamente para a cidade de São Paulo.

 

Próximos – “Desde que o primeiro navio aqui aportou esse povo trabalhador e de uma cultura fantástica construiu aqui a maior representação de uma comunidade estrangeira no país. Então, nós temos que respeitar, colaborar, conviver e prestigiar e mostrar que, esta comunidade tem sim o  prestígio e reconhecimento da cidade de São Paulo”, destacou Leite, acrescentando que “é muito importante para nós que sejamos próximos no cotidiano, ajudando e discutindo os seus problemas”.

“Hoje me foi apresentado um projeto [Portal da Liberdade] que é um avanço. Vamos estudar a legislação futura para que  nós possamos estar mexendo na lei de uso para que em breve permita a adequação e implantação deste projeto, principalmente porque não usa recursos públicos. Serão recursos privados, da comunidade japonesa e isso é muito importante”, afirmou Leite, que destacou a criação de diversos espaços públicos para múltiplos usos.

 

110 Anos – “É muito importante que nós consigamos implantar porque dá para a comunidade um espaço próprio e com retorno pois é auto-sustentável. Mas isso depende de financiamento. Cabe à Prefeitura trabalhar na regulação da lei de uso e depois sim na implementação. Não é algo que seja rápido, as regulações que tratam essas matérias são complexas”, disse Milton Leite, que garantiu a presença do prefeito João Doria (PSDB) nas comemorações dos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, em 2018.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

    Related Post

    RIO DE JANEIRO: Consulado do Japão entrega reforma... Depois de quase um ano de obras, as crianças do Morro da Providência receberam nesta quarta-feira, dia 14 de dezembro, as quatro salas e pátio reforma...
    HELLO KITTY: Exposição prossegue até o dia 30 em S... Exposição prossegue até o dia  30 (foto: divulgação) Celebrado em todo o mundo sob o tema “Arigato, Abrace Muito”, o aniversário de 40 anos da Hel...
    SUMÔ: Hatiro Shimomoto apresenta estandarte feito ... O presidente de honra da Confederação Brasileira de Sumô, o ex-deputado estadual Hatiro Shimomoto, apresentou, no último dia 13, em seu escritório, na...
    FESTIVAL DE OUTONO: Com ‘Kibo’, 32º Akimatsuri com... Com o tema “Kibo” (Esperança, em japonês) tem início neste fim de semana (1 e 2), no bairro Porteira Preta, em Mogi das Cruzes, a 32ª edição do Festiv...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *