BELÉM-PA: Comunidade nipo-brasileira no Pará comemora o Dia da Imigração Japonesa na Amazônia na XXVI Semana do Japão

 

No próximo dia 20 de setembro, os nipônicos do Pará comemoram o Dia da Imigração Japonesa, quando o público será saudado com a voz do cantor Kleber Max, filho do Ted Max que fez sucesso no Japão, com danças japonesas, sons do taiko (tambor japonês), koto (instrumento musical japones de corda) e apresentação de artes marciais. Momento único onde se concentram as diversas faces da cultura japonesa. O “Dia Municipal do Imigrante Japonês” e o “Dia da Imigração Japonesa no Pará”, foram estabelecidos por meio da Lei nº 8.758 de 21 de junho de 2010 e Lei 7.319, de 15 de outubro de 2009, respectivamente.

Mas as comemorações começam antes, a partir do dia 16 (segunda-feira), com as oficinas da arte japonesa como origami (dobradura de papel), ikebana (arranjo floral), shuji (caligrafia), koto (espécie de cítara), culinária e dança folclórica. Nos dias 20 (sexta-feira) e 21 (sábado), obras de ikebana, origami, assim como fotos e selos antigos, obras da artista Julia Pascali estarão expostas nas dependências da Associação Pan-Amazônia Nipo-Brasileira (APANB). Também, nos dias 20 e 21, as pessoas podem vestir gratuitamente o yukata, vestimenta japonesa de verão e festivais. 

 

Dia da imigração japonesa na Amazônia e XXVI Semana do Japão em Belém-PA (foto: divulgação)

 

Na sequencia do ano passado, a Kenren (Associação das Províncias do Japão) sediada em São Paulo, participa do evento trazendo a culinária e o artesanato de suas regiões de origem no território japonês.
Também, no sábado, dia 21, a Travessa 14 de Abril, em frente a Associação Pan-Amazônia Nipo-Brasileira (APANB) ficará fechada para o transito durante uma hora, quando os nipo-brasileiros demonstrarão as danças folclóricas e as músicas japonesas ao ar livre.

Outra novidade para o corrente ano é o Festival de Cinema Japonês Retrospectiva Mikio Naruse, com películas inéditas em Belém. Tudo dentro da programação da XXVI Semana do Japão.

 

 

Imigração japonesa

Em 1929, desembarcaram do navio Manila Maru, no porto de Belém, os primeiros imigrantes japoneses, composto por 43 famílias e nove solteiros. Eles seguiram para Tomé-Açu, onde com coragem desbravaram as terras virgens e conseguiram cultivar com êxito a pimenta-do-reino e hoje, a fruticultura que alcançou o patamar de exportações ao exterior, inclusive ao Japão. Atualmente, passados 84 anos, em sua quinta geração de nipônicos, seus descendentes são parte integrante do povo brasileiro sem, entretanto, esquecer dos seus laços culturais: o senso de disciplina, de organização e detalhe que se fundiram com o espírito criativo, empreendedor alegre e batalhador do povo paraense.

 

 

Demonstração de yukata (浴衣)


O kimono, a vestimenta tradicional do Japão é bastante popular entre os simpatizantes da cultura japonesa que por vezes é confundindo com o yukata, uma vestimenta japonesa informal do verão que era utilizado após o banho e que continua sendo usado em hotéis tradicionais (ryokan) e em estação de águas termais (onsen) do Japão. Diferente do yukata, o kimono é a vestimenta utilizada em ocasiões formais como formatura, casamento e outras cerimônias. A palavra kimono em japonês significa literalmente “algo que uma pessoa veste”.

A palavra yukata significa “roupa de banho” que pode ser usado por homens, mulheres ou crianças. Com a introdução de novos desenhos e materiais, o yukata deixou de ser uma veste de casa e saiu para as ruas, como nos festivais de verão (matsuri). Como é muito mais fácil vestir um yukata em comparação ao kimono, além do preço muito mais em conta, tornou-se popular entre os jovens japoneses e estrangeiros. Atualmente, além dosyukatas “tradicionais” com os desenhos padrões com fundo branco ou azul-marinho, há os “yukatas de marca” com cores vivas e desenhos maiores.

Com o intuito de divulgar mais essa vestimenta milenar, será realizada a demonstração de yukata durante a programação da Semana do Japão, nos dias 20 e 21 de setembro, na APANB. Essa demonstração, aberta aos adultos e crianças de ambos os sexos, é gratuita. O que não pode faltar são os acessórios: pequenas bolsas e enfeites para cabelos são escolhidos conforme a estampa do yukata e de acordo com o gosto de quem usa.

 

 

 

 

 

SERVIÇO

 

XXVI Semana do Japão

Quando:  16 a 21 de setembro de 2013

Onde: Associação Pan-Amazônia Nipo-Brasileira – APANB (Trav. 14 de Abril, 1128, Belém – PA)

Informações: 91-3229-4435/9082

Email: secretaria@apanb.org.br

 

 

Demonstração de yukata

Quando: 20 e 21 de setembro de 2013, 18 às 22h

Onde: Associação Pan-Amazônia Nipo-Brasileira – APANB (Trav. 14 de Abril, 1128, Belém – PA)

Entrada franca

Informações: 91-3249-3344

Email: conjabel@bm.mofa.go.jp

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

CINEMA: Cinema japonês ao ar livre na Casa das Ros... Pela primeira vez, a Casa das Rosas - Espaço Haroldo de Campos, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis, ...
BRASIL-JAPÃO: Acordo entre Brasil e Japão vai acel... Brasil e Japão firmaram, no dia 16 de março, um acordo para acelerar a análise de patentes por meio do Patent Prosecution Highway (PPH), uma via expre...
RIO DE JANEIRO: Embaixatriz Konomi Miwa visita o R...   A comunidade nikkei e a classe artística do Rio de Janeiro ficaram encantadas com a simpatia e delicadeza da embaixatriz do Japão no Brasil,...
GOLFE: 42º Campeonato Nikkey espera receber cerca ...   A Associação Nikkey de Golf do Brasil (ANGB) recebe até o dia 21 de outubro as inscrições dos golfistas interessa­dos em participar do 42º C...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *