BELO HORIZONTE: Festival do Japão em Minas Gerais 2013

 

 
 

O Festival do Japão Minas Gerais 2013 será realizado no Centro de Convenções do EXPOMINAS BELO HORIZONTE, no período de 15 a 17 de Março 2013, fortalecendo e propiciando o acesso às riquezas culturais, artísticas e gastronômicas do país para os mineiros, turistas e para todos aqueles que admiram a cultura nipônica.

Uma diversidade de atrações culturais compõem a programação do Festival do Japão 2013, com apresentações de dança, música e artes marciais.

Na área de gastronomia o público terá a oportunidade de experimentar receitas com paladar bem caseiro e degustar pratos que não são comuns em restaurantes, além dos já consagrados sushi, sashimi, yakishoba, tempurá e gyoza, entre outros.

Durante o evento, o visitante poderá encontrar produtos e artigos típicos , desde panelas japonesas, utensílios domésticos importados, objetos de cerâmica e decorativos, roupas, artesanatos em Origami e Kirigami, artigos de Anime, dentre muitas outras novidades.

Os visitantes também poderão apreciar mais de 100 calendários japoneses, com diversos temas como por exemplo, às paisagens naturais, jardins e arranjos florais e as crianças poderão admirar a exposição com 100 painéis de Anime e Manga, além de participar de oficinas de Manga e Pipamodelismo.

Um dos costumes antigos no Japão, o uso do Furoshiki, embrulho em tecido, será oferecido em cursos gratuitos, divulgando esse costume de forma criativa,mesclando a tradição com a praticidade e utilização de forma sustentável, em substituição das sacolas plásticas.

Os trabalhos da arte do embrulho japonês em papel, cartões tridimensionais em Kirigami e desenhos com suaves traços da arte do Sumie, serão expostos em frente as salas de oficinas e oferecido os cursos gratuitamente para aqueles que queiram experimentar uma nova arte da cultura japonesa.

A arte do Chado e Kado, as mais representativas da cultura japonesa não poderiam deixar de estar presente em nosso Festival. A tradicional arte da Cerimônia do Chá, promovida pelo Centro de Chado Urasenke do Brasil de São Paulo, poderá contar com participação do público, um espaço para vivenciar que se deve viver todo momento intensamente, pois ele é único.

O espaço da arte da Ikebana, que nasceu do amor a beleza da natureza, estara representada em sua simplicidade nos arranjos florais ,resgatando e realçando a beleza existente em cada flor.

 

 

PROGRAMAÇÃO

DIA 15

16h30  Grupo de Kendo e Iaido da AMCNB – Associação Mineira de Cultura Nipo Brasileira

17h30  Kaito Shamidaiko – São Paulo

18h30  Grupo Taiko Raiki Daiko da AMCNB – Associação Mineira de Cultura Nipo Brasileira

19h30  Grupo de Judô da Federação Mineira de Judô

20h00  Kaito Shamidaiko – São Paulo

 

DIA 16

11h00  Kaito Shamidaiko – São Paulo

12h00  Grupo Awaodori Represa – São Paulo

13h00  Grupo de Judô da Federação Mineira de Judô

14h00  Kaito Shamidaiko – São Paulo

15h00  Grupo de Odori Sumire – AMCNB Associação Mineira de Cultura Nipo Brasileira

16h00  Ishin Yosakoi Soran (dança contemporânea) Associação Hokkaido – São Paulo

17h00  Grupo Aikido da Escola BuTokuDen18h Grupo Awaodori Represa (dança folclórica) – São Paulo

19h00  Grupo Taiko Raiki Daiko da AMCNB – (dança contemporânea) inta sumi turasdaiko, forme o Consulado Honor Associação Mineira de Cultura Nipo Brasileira

20h00  Ishin Yosakoi Soran Associação Hokkaido – São Paulo

 

DIA 17

10h30  Grupo de Kendo e Iaido da AMCNB – Associação Mineira de Cultura Nipo Brasileira

11h30  Grupo Awaodori Represa – São Paulo

12h30  Ishin Yosakoi Soran Associação Hokkaido – São Paulo

13h30  Grupo Aikido da Escola BuTokuDen

14h30  Grupo de Odori Sumire – AMCNB Associação Mineira de Cultura Nipo Brasileira

15h30  Grupo Taiko Raiki Daiko da AMCNB – Associação Mineira de Cultura Nipo Brasileira

 

 

Descrição das Oficinas

 

Pipamodelismo

Muito populares e com forte presença cultural em todos os cantos do mundo, as pipas são conhecidas, desde a sua origem, como uma brincadeira criativa e saudável, que colore os céus, fazendo a imaginação dançar ao sabor dos ventos. As pipas japonesas trazem algumas imagens com significados específicos, como atributos à vida longa (cegonha ou tartaruga), fortaleza (carpa), prosperidade (dragão), aprendizado (Sugawara, Deus do Aprendizado), boa sorte (Darumá, o anão feliz), assim como faces de demônio para talismã contra a maldade.

 

Ken Yamazato

Apaixonado por papagaios desde criança, professor Ken Yamazato é engenheiro mecânico e já foi dezenas de vezes premiado em campeonatos e festivais de papagaio.
Entrou no o Guinness Book Brasil 98 ao empinar um “trem” de 242 pipas. Em 1999 chegou à marca de 3344 pipas empinadas em uma única linha.

Incansável na difusão do pipamodelismo, participa, juntamente com sua equipe, de vários eventos festivos fazendo demonstração não somente de sua técnica, mas, principalmente, ensinando as crianças (e adultos!) a confeccionar e empinar as pipas.

 

 

Furoshiki

O furoshiki é a arte do embrulho japonês, utilizando tecidos quadrados, possibilitando embrulhar e transportar diversos tipos de objetos.

Atualmente, como os problemas ambientais estão sendo noticiados em todos meios de comunicação, o furoshiki está atraindo renovada atenção, pois ele engloba o conceito dos 3 R´s: reutilizar, reduzir e reciclar, a ponto do Ministério do Meio Ambiente Japonês lançar uma campanha com o objetivo de resgatar e incentivar o seu uso como eco-bag.

 

 

Claudio Sampei

Claudio Sampei é Engenheiro Químico com especializações em Administração, Gestão Empresarial e Educação Ambiental. Atualmente é sócio da Jayways Travel – Agência de Viagens e Turismo e também atua em diversas Organizações do Terceiro Setor, tanto profissionalmente como voluntariamente. Desde 2008 utiliza o furoshiki como ferramenta para a Educação Ambiental.

 

 

Embalagem Japonesa

No Japão se diz que dar um presente é como embrulhar o coração daquele que o recebe. A idéia é que o papel e a forma como ele é utilizado, assim como a fita e a forma como ela é amarrada, ajudam a demonstrar o sentimento envolvido no presentear. O importante é levar em consideração que o embrulho não é o fim do presente, não é apenas uma cobertura, mas sim uma parte importante e fundamental do mesmo.

“Wrapping” é o termo contemporâneo utilizado para a arte de embalar, que adota diversas técnicas modernas para valorizar e personalizar o ato de presentear.

 

 

Shigemi Matsumoto

Shigemi Matsumoto é aluna de Arquitetura na Universidade de Belgrano, Bs As, Argentina. É graduada em Carving -Escultura em Sabonete, Frutas e Legumes, (Nível Básico) Voice Hobby Club, Bangkok, Thiland. Conclusão em 2006, (Nível Superior), Plumeria Fruit and Soap Carving, Shinjuku, Tokyo, Japão. Conclusão em 2009 e Escultura em Frutas e Legumes, Malisa Language & Culture School, Bangkok, Thiland. Conclusão em 2009. Desde 2010, executa trabalhos de decoração para diversas Empresas, (Restaurantes e Buffets ).

A partir de 2011, vem ministrando cursos de esculturas em Frutas e Legumes, Embalagem Japonesa e Furoshiki no Centro Cultural Okinawa, Vila Carrão e no Restaurante Hika, ambos em São Paulo.

 

 

Kirigami

Kirigami é a arte de fazer cartões tridimensionais, que projetam figuras quando se abrem. São trabalhos decorativos produzidos através de dobras e corte de papel em diversas formas, também chamado de trabalho de artesanato com recorte, onde se utilizam diferentes padrões abstratos e geométricos, formas humanas e de paisagens, maquetes com miniaturas de casas e móveis. No Brasil, o Kirigami está sendo utilizado para a confecção de cartões, livros infantis, embalagens, displays e material promocional.

 

 

Mirian Naomi Uezu

Naomi Uezu é formada em Publicidade e Propaganda, com especialização em Design Visual, realizada no Japão. Ministra cursos de kirigami em associações, escolas e em várias entidades, cursos na Aliança Cultural Brasil Japão, na Faculdade de Belas Artes de São Paulo e no Atelier Naomi Uezu. Participa de demonstrações e oficinais em diversos eventos, tais como na Bienal do Livro de São Paulo, na Fundação Japão, em várias unidades do SESC SP, na Escola Superior de Propaganda e Marketing, na UNEB (Universidade Estadual da Bahia), na Bibliotecas de SP, em 12 unidades da Caixa Econômica Federal, em 7 Brinquedotecas da Prefeitura Municipal de SP e nos maiores eventos de divulgação da cultura japonesa promovidos em diferentes pontos do país.

 

 

Mangá

O Mangá (história em quadrinhos) é um dos símbolos da cultura pop japonesa, sinônimo de vanguarda, velocidade e inovação.

Depois de causar uma revolução nos quadrinhos do mundo todo, o mangá está atraindo inúmeros leitores aficionados e influenciando toda a nova geração de desenhistas no Brasil. Personagens com olhos grandes, feições infantis, cabelos coloridos, histórias impregnadas de aspectos da cultura japonesa e roteiros cheios de magia, aventuras, monstros e super heróis estão presentes na moda, nos comerciais de TV, no design, no videogame e em desenhos animados.

 

 

Fábio Shin

Formação específica na área: Curso de Desenho Carlos Migliorin, Curso de Animação do Estúdio Japonês DogaKobo, Curso de Detetive, Curso de Desenho do Lado Direito do Cérebro, Curso de Liderança e Transformação da Ammyuniki.

Atua no mercado de Mangá desde 1996, sendo fundador da Japan Sunset. Primeiro professor de Mangá do Bairro da Liberdade em São Paulo, fundador da primeira equipe de caricatura em Mangá do Brasil e criador da releitura do Sítio do Pica Pau Amarelo em Mangá. Lançou o Mangá Biográfico do Rei do Pop Michael Jackson “Eternamente Michael Vol1”. Atua nos eventos promovidos pelo Kenren, Bunkyo, além de ser representante oficial da arte do Mangá em todos os eventos da Tasa Eventos. Ministou workshops e palestras na Feira do Livro – Bienal de São Paulo e Passo Fundo – RS. Sua equipe representou a arte do Mangá do evento oficial do Centenário da Imigração Japonesa 2008.

 

 

Sumi-e

Sumi significa tinta preta e ê significa pintura, desenho. São pinturas singelas, temas da natureza e do cotidiano, sem perspectiva, num figurativo simplista e delicado, que carregam em seus traços, aparentemente despojados e simplórios, algo que transcende ao mero figurativo, à representação de objetos, seres e conceitos retirados da Natureza e interpretados pelo homem. Sua característica está na rapidez em que é realizada, não permitindo reflexão, correção ou repetição, devendo o artista fluir em sua inspiração natural. Os princípios estéticos e filosóficos da pintura Sumi-ê são: assimetria, singeleza, naturalidade, profundidade, desapego, quietude e serenidade interior.

Uma aula é muito mais que o exercício de uma técnica artística: “É um caminho espiritual para o equilíbrio e a paz interior”.

 

 

Suely Shiba

Iniciou na arte do Sumiê em 1995, com a professora Rita Bohn (que foi aluna do introdutor do Sumiê no Brasil, Massao Okinaka). Frequentou o Curso de Desenho à mão livre Atelier Tottori SP e o Curso da mestre Sassagawa Shunsou – Niigata – Japão (realizado em outubro/ 2011 em São Paulo).

Produziu ilustrações para o livro “Lendas japonesas trazidas pelas cerejeiras” com Cristina Sato, ilustrações exclusivas pela Ed. Salesianas e diversas outras obras no Brasil e no exterior. Participou com suas ilustrações para a novela Metamorphoses, campanha publicitária do Santander e filme de curta-metragem Tori. Fez diversas Exposições e Demonstrações, além de ministrar oficinas para a ONG Gilberto Dimenstein, em várias Unidades do SESC, Pavilhão Japonês do Parque Ibirapuera, Banco Central do Brasil, Serasa, Espaço Domini, Banco Real, Espaço Kabuki, todos em São Paulo. Exposição e Oficinas em eventos de divulgação da cultura japonesa: Embu das Artes, Festival do Japão a partir da 7ª até a 15ª edição (2012), Bunka Matsuri -Liberdade-SP, São Roque Matsuri , Tanabata Matsuri – Liberdade -SP, Universo da Aquarela-Liberdade-SP, Semana Cultural Japonesa (Florianópolis-SC), Centro Zen, Athelier Nathalie, Japan Centrun, Festival Asianimé – Liège e Zoutlew Bélgica 2009 e 2010.

 

 

Eventos paralelos

DIA 14/03

13h30 VI Seminário Internacional de Policiamento Comunitário PMMG/Sistema Koban
Local: Auditório do Expominas Belo Horizonte

 

DIA 15/03

08h00 II Seminário Internacional de Educação e Gestão do Risco de Desastres Naturais 
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de MG, autoridades governamentais da Província de Aichi/Nagoya – Universidade de Nagoya e JICA
Local: Auditório do Expominas Belo Horizonte

14h00 Encontro Internacional Brasil-Japão: “Oportunidades de Negócios e desafios” 
Local: Auditório do Expominas Belo Horizonte

 

DIA 18/03

13h30 I Seminário Internacional Brasil-Japão para a gestão do risco de tremores de terra
Local: Auditório da 11 Região Integrada de Segurança Pública (RISP)- Montes Claros

 

 

SERVIÇO

FESTIVAL DO JAPÃO EM MINAS

Quando: 15 A 17  de março de  2013

Onde:  Expominas

Avenida Amazonas, 6030 – Gameleira, MG , BR.

 

INGRESSOS: 10,00 INTEIRA E 5,00 (MEIA)

 

Mais informações:

comunicacao@consuladohonorariojapaobh.com.br

www.consuladohonorariojapaobh.com.br

www.festivaldojapaoemminas.com.br

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

LITERATURA: GILSON YOSHIOKA E MYRIAM CHINALLI LANÇ... Conhecer desde cedo a dinâmica do trânsito é fundamental para a segurança de crianças e adultos, de pedestres e motoristas, de usuários dos transporte...
SÃO JOSÉ DOS CAMPOS: Apresentação de taiko marca h... A comunidade nipo-brasileira de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, se reuniu no último dia 25, no jardim japonês do Espaço Riugi Kojima, no Jard...
ARTES: Universo da Aquarela chega a sua oitava edi...   Com o objetivo de divulgar e difundir a técnica da aquarela como expressão da arte, acontece entre os dias 21 de novembro e 1º de dezembro, ...
SÃO PAULO: AURÉLIO NOMURA PARTICIPA DA SANÇÃO DO P... O vereador Aurélio Nomura, líder do governo na Câmara Municipal de São Paulo, participou, no último dia 20 do ato de sanção do Projeto de Lei 56/2005 ...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *