BEM ESTAR: A CAIXINHA DE SEMENTES

Em busca da inspiração que me faltava para trazer mais um texto à esta coluna, fui caminhar pelo jardim de meu pai.

Os primeiros sinais da aproximação do inverno se faziam notar no vento mais frio e no céu encoberto.  Mas, ao contrário de mim, que estivera encolhida dentro de meu casulo de edredom, pude perceber o vigor das plantas felizes e revigoradas por receberem, finalmente, um pouco da chuva do papai-do-céu.

As Maria-sem-Vergonha, cujo nome correto é Impatiens walleriana, sempre me chamam a atenção.  Injustamente assim conhecidas, são capazes de expressar uma beleza única e colorida nos mais variados tons: rosa, vermelho, branco, carmim, coral, e toda uma gama de possibilidade de cores dentre estas.

O que me chamou a atenção desta vez foram os pequenos balões verdinhos que se formam próximos às flores: são as suas caixinhas de sementes.

Meu pequeno sobrinho me ensinou, do alto de seus sete anos daquela época, que estes balões explodem em um determinado momento, e que esta explosão faz com que as sementes possam alçar o seu primeiro voo de vida.  Preciosas caixinhas de joias!

Daí a vontade imensa que tenho, de apertar estes balões para poder presenciar, com espanto, o voo das sementes, além de poder apreciar esta caixinha, no final, que fica toda enrolada em si mesma, como se fora um macarrãozinho verde-tenro.

Me imaginei semente, dentro deste aconchegante casulo verde e, em pleno frio de inverno, ter de ser catapultada de repente para terras longínquas, onde eu deveria me abrir e buscar apoio na terra, sobre minhas ainda inexistentes raízes.  Um firmar-me, um expressar-me até que o calor dos primeiros raios de sol da Primavera se fizessem presentes, possibilitando um novo recomeço…

Assim, se você tiver a oportunidade – e a alegria imensa – de poder se encontrar com estas caixinhas de sementes, peço-lhe a gentileza: deixe-a explodir quando for a sua hora, para que a vida se faça manifestar no seu tempo e espaço adequados.

Não nos deixemos seduzir pelo seu nome: Impatiens walleriana!

Que possamos pacientemente aguardar pelo precioso momento do devir das novas sementes que se preparam silenciosamente em segredo encapsulado.

 

 

======================================================================

 

Helena Tiemi Honda Kobayashi

Sócia e colaboradora da Associação Palas Athena, é instrutora de yoga, atenção e concentração nas práticas meditativas. Tem doutorado e mestrado pela Yokohama National University, tendo completado 15 anos de vivência no Japão.

 

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

SHIGUEYUKI YOSHIKUNI: FIM DO ANO NO TEMPLO HONGWAN... FIM DO ANO NO TEMPLO HONGWANJI – Almoço no domingo. Cada um levou o seu prato. Sorteio de brindes. E entrega dos produtos adquiridos com a renda obtid...
BEM ESTAR: APEGO Não e a toa que escrevo em letras garrafais e grandes , mas e porque e um sentimento que todos nos temos , seja com pessoas , animais e coisas . En...
AKIRA SAITO: Viver como um cronômetro   “O espírito humano pode ser eterno, seus feitos também, por isso a alegria de desfrutar o presente deve ser algo radiante”   Quanto t...
MEMAI: O JAPÃO É AQUI. OU NÃO?   Torii do Parque do Centenário da Imigração Japonesa, em Mogi das Cruzes.   Por Marília Kubota   Desde que os imigrant...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *