BEM ESTAR: Como estão vivendo?

Tudo que existe  nesse planeta, cumprem  devidamente os ciclos repetidamente, em harmonia, renovando cada vez mais.

O ser humano também vive de acordo com as estações do ano, plantando e colhendo.

A mãe natureza nos ensina que tudo segue o seu curso, o seu ritmo, cumprindo o seu papel e contribuindo sobremaneira para o bem estar geral.

Vale lembrar que cada qual vive intensamente o seu Eu, dando o seu melhor e contribuindo pelo equilíbrio e harmonia do planeta, do Universo.

Todos somos um, cada qual no seu papel devido, integrados  com tudo que existe no universo, irradiando sempre as energias vibracionais elevados, por onde estiver , por onde passar.

Não há começo, não há fim, apenas repetições com as mudanças de estado, nada mais.

Assim sendo nós humanos devemos cada qual viver o seu Eu verdadeiro, Ser o Eu, Estar no Eu, lapidar o seu Eu

Afora tudo isso temos nossos familiares, compromissos, relacionamentos, deveres, obrigações, caridades, papeis que exercemos, representando  nesse palco da vida .

Vamos habituar a sermos expectadores do nosso dia a dia, tentemos ver de fora do Eu, o que se passa no filme chamado drama da vida.

Daqui tiramos várias conclusões, faremos a correção dos desvios dos comportamentos e dos pensamentos tidos.

Aprender a viver na coletividade exige muito do esforço para que o Eu de cada um  possa aceitar, compreender e entender.

Há conflitos de toda a sorte, desde a primeira respiração, sendo rotulados, julgados, pelas aparências, comportamentos,  ainda porém  indefesos.

Assim vão sendo moldadas as crenças, intelectualmente, psicologicamente, emocionalmente, espiritualmente.

Começa viver o medo, a incerteza, a insegurança, em certos casos a baixa auto estima.

Chega uma hora em que tem que cair no mundo, lutar,  enfrentar, encarar, desafiar, provar, para representar o papel a qual são designados.

Escolhas erradas acabam acarretando dificuldade na representação do papel a qual é exigido, para o bom andamento, que acabam na desistência e ou separação, deixando marcas amargas e ou cicatrizes difíceis de serem removidos, pois o subconsciente não para de cobrar a sua reparação, com a seguinte pergunta : E se……………………….

Ficam martirizando, vitimizando,  remoendo, tentando  voltar ao passado e consertar o leite derramado, em busca de alívio e conforto para a sua consciência.

A única forma de reparação é através do perdão de Deus, perdoar para ser perdoado, após profunda reflexão, jurando que jamais repetirá esse ato.

Notem que todos estão em busca de ser o Eu verdadeiro, pois de outra forma não obterá a  Paz, Tranqüilidade, Felicidade.

O que eu quero para mim, como quero que seja, partindo dessa premissa é possível efetuar o planejamento de vida, no cumprimento da missão dessa encarnação.

Estamos aqui para ajudar nessa travessia triunfante da vida que possa dizer, nada tenho a lamentar, estou pleno, preenchido, satisfeito, com saúde, alegria, e muito amor para dar.

 

TAKEO WATANABE

TAKEO WATANABE

Terapeuta Holístico / Seu Mentor
Tratamento personalizado sob medida - corpo - mente - espírito.
Saúde, Alegria, Felicidade, prosperidade, a seu alcance.

Espaço Luz Violeta
Av. Jabaquara, 2940 – salas 82-83 (Prox. Metrô S.Judas)
Tel.: (11) 2275-7787 - 99917-8281- 96447-9087
Mail: reuniaocommentores@gmail.com
TAKEO WATANABE

Últimos posts por TAKEO WATANABE (exibir todos)

     

    Related Post

    JORGE NAGAO: Parceiro de Mário Yoshida A coifa além de eliminar cheiros e gorduras pode pulsar uma amizade.         “ Dança a esperança nos olhos de quem/          cant...
    BEM ESTAR: A importância do Auto-Conhecimento Devido ao véu do esquecimento, ao adentrarmos no ventre materno, a nossa consciência fica zerada. Mesmo com a retomada da consciência, não passam d...
    JORGE NAGAO: Concurso de Crônicas Nikkei-go Laura Hasegawa, jurada, e Claudio Sampei, vencedor do concurso de 2014.   Crônicas Nikkei-go, vai que é tua! Laura Hasegawa está convid...
    CANTO DO BACURI – Francisco Handa: Negócios ...   Chegaram àquela cidade, após inúmeras passagens pelo interior de São Paulo, primeiramente numa fazenda de café, que no primeiro ano entr...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *