Bom Odori: palavra mal empregada por todos nós

 

Na opinião de pessoas abalizadas, sacerdotes, professores e jornalistas, principalmente no Estado de São Paulo, as associações  nikkeis – kaikans – têm usado e abusado indevidamente do termo Bon Odori. Essa  expressão significa “ritual de Dia dos Finados, dedicada à memória dos antepassados”. E deveria ser empregada somente pelos Templos, nesse ritual, em respeito pelas vidas que se foram. E não em qualquer festa ou evento profanos, como aniversário da cidade, data significativa para a comunidade japonesa.

 

Dança costuma atrair participação de não descendentes (foto: Shigueyuki Yoshikuni)

 

Nesses casos, deveria ser empregada a palavra MATSURI – que denota festival, festa, celebração. No Japão e no Estado do Paraná essa expressão é bem empregada como se constata pelos jornais, como recentemente Seto Matsuri, Haná Matsuri.

Que tal os dirigentes dos kaikans corrigirem essa anormalidade? Use, por exemplo, Matsuri da Federação das Associações Nipo-Brasileiras da Noroeste, Lins Matsuri . Aqui fica a sugestão. Entrevistei várias personalidades do mundo cultural da nossa comunidade para escrever este texto.

(Shigueyuki Yoshikumi)

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

MEMAI: ARTES – YAYOI KUSAMA É UMA DAS 100 MAIS INF... A artista Yayoi Kusama, 87, foi indicada como uma das mais 100 pessoas mais influentes no mundo pela Revista Times. “Esta é uma mulher que tem estado ...
SILVIO SANO: Ainda uma longa estrada… Qualquer saída do lugar em que se nasce, seja como for, sempre é valiosíssima porque, no mínimo, contribui para o engrandecimento pessoal, mesmo que n...
JORGE NAGAO: LEMBRANDO LOS 33     Na 3a.feira, liguei a TV pra ver o Real Madrid pela Champions. O jogo ainda não havia começado, então zapeei, zapeei, até q...
BELEZA BY YUMI KATAOKA: Tutorial Green-Gold Eyes   Para ter olhos com toques dourados e diversificar na cor, usei um tom verde-musgo! Tente fazer também.... é super fácil, basta seguir esse p...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *