Bom Odori: palavra mal empregada por todos nós

 

Na opinião de pessoas abalizadas, sacerdotes, professores e jornalistas, principalmente no Estado de São Paulo, as associações  nikkeis – kaikans – têm usado e abusado indevidamente do termo Bon Odori. Essa  expressão significa “ritual de Dia dos Finados, dedicada à memória dos antepassados”. E deveria ser empregada somente pelos Templos, nesse ritual, em respeito pelas vidas que se foram. E não em qualquer festa ou evento profanos, como aniversário da cidade, data significativa para a comunidade japonesa.

 

Dança costuma atrair participação de não descendentes (foto: Shigueyuki Yoshikuni)

 

Nesses casos, deveria ser empregada a palavra MATSURI – que denota festival, festa, celebração. No Japão e no Estado do Paraná essa expressão é bem empregada como se constata pelos jornais, como recentemente Seto Matsuri, Haná Matsuri.

Que tal os dirigentes dos kaikans corrigirem essa anormalidade? Use, por exemplo, Matsuri da Federação das Associações Nipo-Brasileiras da Noroeste, Lins Matsuri . Aqui fica a sugestão. Entrevistei várias personalidades do mundo cultural da nossa comunidade para escrever este texto.

(Shigueyuki Yoshikumi)

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

SILVIO SANO > Nipônica: Como receber alta em hospi... Apesar do título, não se trata de sugestão de como fazê-lo, cuja incumbência é do médico responsável. E até porque sou adepto do “cada macaco no seu g...
AKIRA SAITO: CRIANÇAS, FUTURO DO MUNDO “As crianças podem ser tudo aquilo que sonharem. Os pais nunca devem limita-las, embasados em suas próprias deficiências.”   Neste mundo mode...
JORGE NAGAO: SIMONAL (ou do faz-se lá à ré, só dó... Esta é uma tardia homenagem à voz, ao charme, ao carisma e ao champignon de um cantor sensacional: Wilson Simonal. Moro num país tropical, abençoado...
JORGE NAGAO: 1982 e 2016 Neste 2016, vivemos um retrocesso. A presidenta eleita com 54,5 milhões de votos foi injustamente afastada pelo Congresso que só tem gente fina: Cunha...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *