BRASIL-JAPÃO: No Bunkyo, cônsul Takahiro Nakamae se emociona e vê ‘futuro promissor’ para a comunidade nikkei

Os últimos dias de Takahiro Nakamae como cônsul geral do Japão em São Paulo foram marcados por homenagens e despedidas. Como a que aconteceu no último dia 28, no salão nobre do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social). Realizada em conjunto pelas  entidades representativas da comunidade nipo-brasileira, a Cerimônia de Despedida ao Cônsul Geral do Japão em São Paulo ganhou ares de despedida de um “velho amigo”. Um cerimônia, diga-se de passagem, das mais concorridas, com a presença de cerca de 200 pessoas – muitas de associações do interior.

 

No Bunkyo, cônsul Nakamae se emociona e vê ‘futuro promissor’ para a comunidade nikkei. Foto: Aldo Shiguti

 

Discursando em nome de todas as entidades co-realizadoras, a presidente do Bunkyo, Harumi Goya, lembrou que o cônsul assumiu o seu cargo em São Paulo em junho de 2015 “um mês depois que, pela primeira vez, assumi a presidência do Bunkyo”. “Ao longo desses quase três anos, podemos dizer que o cônsul geral Nakamae exerceu com respeitável desenvoltura e competência sua missão frente ao Consulado Geral do Japão em São Paulo. E, em seu convívio conosco empreendeu sua marca pessoal”, disse Goya, que destacou a atuação de Nakamae como cônsul e também aspectos pessoais que marcaram sua passagem em São Paulo.

 

Entidades presentearam o cônsul Takahiro Nakamae com uma gravura de Tomoo Handa. Foto: Aldo Shiguti

 

 

Colônia Hirano – Como o fato de o próprio cônsul usar seu tablet pessoal para tirar fotos e postar na mídia social do Consulado. Um ponto, em particular, emocionou o cônsul – que no final admitiu que “fiquei emocionado o tempo todo”. Foi quando a presidente do Bunkyo recordou a celebração do Centenário de fundação da Colônia Hirano, em agosto de 2015. “A cerimônia de abertura do evento ocorreu no marco de fundação da Colônia, erguida em memória aos pioneiros – a maioria vitima pela malária. Um marco rodeado por grades recém-pintadas de branco, construído no meio de um canavial à beira de um córrego. Diante do incenso que acabara de oferecer, o cônsul geral Nakamae ficou alguns minutos numa silenciosa meditação, como se revisse em sua memória tudo aquilo que havia lido e ouvido sobre aquele triste destino da Colônia Hirano. Passou os olhos lentamente pela paisagem em torno – hoje bem diferente daquela densa floresta de 1915 – mas, o célebre rio ainda continuava lá”, lembrou Goya, que continuou: “Parecia que essa prece emocionada era uma espécie de compromisso simbólico, selado naquele momento com os pioneiros, de dedicação ao trabalho juntos aos nipo-brasileiros. Todos os presentes, em silêncio, e igualmente emocionados, perceberam que o cônsul geral Nakamae era uma pessoa muito especial”, destacou a presidente, que lembrou ainda de momentos festivos, como nas duas ocasiões em que Nakamae participou do Okinawa Matsuri da Associação Okinawa de Vila Carrão, “quando provou uma dose do uísque que foi símbolo da geração dos anos 1960/1970”.

 

Cônsul se emocionou durante cerimônia realizada no Bunkyo. Foto: Aldo Shiguti

 

Por fim, Harumi Goya destacou a atuação de Nakamae para a instalação da Japan House São Paulo,  “a primeira do gênero no mundo – e lamentou que o cônsul parte às vésperas das comemorações dos 110 anos da imigração japonesa no Brasil.

 

Shinichi Yassunaga entrega uma placa ao cônsul Nakamae. Foto: Jiro Mochizuki

 

Homenagem – Depois de ser homenageado com uma placa e uma gravura do artista plástico Tomoo Handa pelas cinco entidades nikkeis – Bunkyo, Enkyo (Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo), Aliança Cultural Brasil-Japão, Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil e Kenren (Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil) – e também pelo presidente da Federação das Associações Culturais Nipo-Brasileiras da Noroeste, Shinichi Yassunaga, o cônsul Nakamae agradeceu a presença “de tantas pessoas” e lembrou de dois fatos que considera importante: os 120 anos das relações diplomáticas entre o Japão e o Brasil e o Centenário do Consulado Geral do Japão em São Paulo. Em especial, destacou a visita de Suas Altezas Imperais, o príncipe e a princesa Akishino ao Brasil por ocasião das comemorações dos 120 anos do Tratado de Amizade, Comércio e Navegação Brasil-Japão.

 

Cônsul brinda com presidentes de entidades nikkeis. Foto: Jiro Mochizuki

 

Lembrou que, nos Jogos Olímpicos Rio 2016, “o Consulado contou com o valoroso apoio da Comissão de Apoio de São Paulo a Visitantes Japoneses da Olimpíada e Paralimpíada no Rio de Janeiro “em seus esforços em prol da segurança dos torcedores e atletas japoneses”. Destacou ainda que a cerimônia de inauguração da Japan House São Paulo, em abril deste ano, contou com a presença do vice-primeiro-ministro japonês, Taro Aso, e do presidente do Brasil, Michel Temer.

 

Takahiro Nakamae com representantes da comunidade nikkei. Foto: Jiro Mochizuki

 

Como já havia antecipado ao Jornal Nippak, explicou que visitou 107 colônias nos Estados de São Paulo, Mato e Mato Grosso do Sul. “Tive oportunidade de conhecer inúmeros imigrantes japoneses e seus descendentes. Em cada região por onde passei ouvi muitas histórias de conquistas com árduo esforço”, frisou Nakamae, acrescentando que “por outro lado conheci outra realidade, como a educação dos filhos dos brasileiros retornados bem como a questão da sucessão em entidades nipo-brasileiras”.

 

Foto: Jiro Mochizuki

 

Ressaltou que o “intercâmbio com jovens líderes nipo-brasileiros enriqueceu ainda mais a minha experiência profissional”, e afirmou que conheceu “um grande número de jovens que sentem orgulho de seus antepassados e que trabalham em prol do progresso do Brasil e do bem-estar social”.

 

Foto: Jiro Mochizuki

 

Foto: Jiro Mochizuki

 

 

 

Revitalização da Liberdade – “Tenho a convicção que o futuro da comunidade nikkei será promissora”, disse ele, observando que a JCI Brasil-Japão está elaborando um projeto, com apoio do Seinen Bunkyo e da Abeuni “para que todos os japoneses possam expressar simbolicamente, o imenso orgulho do legado cultural no bairro da Liberdade por meio da limpeza da região”.

 

Foto: Jiro Mochizuki

 

“Gostaria de pedir a colaboração de todas as associações da comunidade nikkei assim como os expatriados para a execução desse projeto” e finalizou manifestando votos de “profundo respeito ao presidente do Comitê Executivo da Comissão para as Comemorações dos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, Yoshiharu Kikuchi, e pediu que “a mesma cordial atenção e apoio dispensado a ele também fosse dado ao seu sucessor”. No final, o cônsul e os convidados se dirigiram ao hall do Bunkyo, onde o presidente do Enkyo, Akeo Yogui, comandou o kanpai e em seguida foi servido um coquetel.

 

Foto: Jiro Mochizuki

 

Foto: Jiro Mochizuki

 

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

    Related Post

    BRASIL-JAPÃO: Prefeito de Nagasaki doa bonde para ...   Uma comitiva de Nagasaki visitou nesta terça-feira (28), a prefeitura de Santos para celebrar o aniversário de 40 anos de irmanade entre San...
    BONENKAI: Confraternização da São Paulo Norte reún... A UCESPN – União Cultural e Esportiva São Paulo Norte realizou, no último dia 5, o 52º “Bonenkai”, confraternização de final de ano das entidades nikk...
    DIREITO: Brasileiros participam do 13º Encontro In... Realizado na cidade de Porto (Portugal), de 18 a 22 deste mês, o 13º Encontro Internacional de Juristas reuniu profissionais do Direito do Brasil, Arg...
    ATIBAIA: Com início nesta sexta-feira, 35ª Festa d... Uma das novidades da 35ª Festa de Flores e Morangos de Atibaia, que começa neste fim de semana (4, 5 e 6) – inclusive na segunda-feira (7), feriado da...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *