BRASIL – JAPÃO: Novo embaixador ouve pedidos para apoiar visto para yonsei

Em seu primeiro contato com a comunidade nipo-brasileira, o novo embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada, ouviu pedidos para que apoie o movimento liderado pelas cinco principais entidade nikkeis – Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social); Enkyo (Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo); Kenren (Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil), Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil e Aliança Cultural Brasil-Japão, além do Ciate (Cento de Informação e Apoio ao Trabalhador no Exterior) – na tentativa de sensibilizar o governo japonês para que conceda aos yonseis – descendentes de quarta geração – os mesmos direitos de nisseis e sanseis.

 

No Bunkyo, novo embaixador do Japão ouve pedidos para apoiar o visto para yonsei. Foto: Jiro Mochizuki

 

Discursando em nome das 34 entidades co-promotoras da Cerimônia de Boas-Vindas ao Embaixador Akira Yamada, realiza no último dia 25, no salão nobre do Bunkyo, no bairro da Liberdade, em São Paulo, a presidente da entidade, Harumi Goya, lembrou a proposta do primeiro-ministro Shinzo Abe, em 2014, destinada a fortalecer a parceria com a comunidade nikkei da América Latina.

 

Comunidadade teve seu primeiro contato com o novo embaixador do japão no Brasil. Foto: Jiro Mochizuki

 

“Nessa política de parceria, gostaria de destacar a carta enviada ao então embaixador Kunio Umeda, em 2015, solicitando medidas para atender as necessidades dos nikkeis da quarta geração interessados em trabalhar no Japão. Esse documento foi assinado pelas cinco entidades nipo-brasileiras, além do Ciate, e recebeu uma mensagem de apoio do deputado federal Walter Ihoshi. Nossa expectativa é de poder contar com apoio de Vossa Excelência para essa causa”, destacou Harumi Goya, acrescentando que “o primeiro contato com o novo embaixador é sempre cercado de muitas expectativas”. “Uma expectativa crescente e comum a todos, principalmente neste momento que planejamos para 2018 as comemorações dos 110  Anos da Imigração Japonesa no Brasil”, disse Goya, explicando que hoje a comunidade nipo-brasileira está calculada em cerca de 1,9 mi pessoas, que “estão espalhadas por todo o território brasileiro”.

 

O embaixador com políticos e lideranças da comunidade nikkei. Foto: Jiro Mochizuki

 

Orgulho – “A maioria dela, cerca de 60% reside no Estado de São Paulo. Graças ao esforço deste grande contingente  registramos, com indisfarçável orgulho que a cultura japonesa tem conquistado cada vez mais o público brasileiro em geral. Uma das evidências disso é a realização do famoso Festival do Japão em quase todos os Estados brasileiros sendo que aqui no Estado de São Paulo se organiza o maior festival do Brasil, quem sabe do mundo”, contou a presidente do Bunkyo, afirmando que, “por outro lado, o país vive um cenário sócio-economico e político de desafiantes soluções”.

“Nesse sentido, acreditaamos que o embaixador Yamada, graças a sua atuação relacionada aos assuntos de cooperação econômica e larga experiência junto aos países latinos reúne qualidades para desempenhar com sucesso as suas atribuições. A par disso, no âmbito da comunidade nipo-brasileira, nossa expectativa é que também a comemoração em 2018 dos 110 anos da imigração japonesa, a exemplo do que tem acontecido em outras ocasiões especiais, seja brindada com a prestigiosa visita de algum membro da família imperial japonesa, finalizou Goya.

 

Intransigência – Representando o prefeito João Doria, do qual, aliás, foi portador de votos de congratulçaões ao novo embaixador de pleno sucesso em sua estada no no país, o vereador Aurélio Nomura disse a Akira Yamada que São Paulo “é a cidade mais japonesa fora do Japão”. “Aqui nós temos o maior número de descendentes de japoneses, mas aqui vemos que cada tijolo colocado na construção da nossa cidade, existe um trabalho, uma dedicação e o empenho de um imigrante japonês. Aqui, ao ver a sua alimentação nós já verificamos o trabalho e empenho daqueles pioneiros que vieram a este país e desenvolveram uma agricultura que modificou, inclusive, o hábito alimentar de todos os brasileiros”, disse o líder do Governo na Câmara Municipal de São Paulo, destacando que, “em todoso os setores laboriosos da sociedade brasleira nós verificamos não só o trabalho e a dedicação dos japoneses, mas principalmente, a inteligência dos descendentes japoneses”, disse Nomura que destacou ainda o “momento de intransigência que o mundo atravessa”. “Nós devemos lembrar o quanto é importante a amizade e a parceria entre o Brasil e o Japão. Uma relação que pode servir de exemplo, um símbolo do que representa a amizade de povos antípodas, porém, unidos em propostas e na busca da paz”.

 

Aurelio Nomura. Foto: Jiro Mochizuki

 

O deputado Pedro Kaká também destacou o momento atual do país e traçou um comparativo com a situação vivida pelo Japão há muitos anos. “O Brasil passa por uma uma transformação talvez numa magnitude não muito diferente do que aconteceu no Japão por volta de 1870, onde houve uma transformação política e a partir daí houve uma nova fase”, disse Kaká, afirmando que “nós  precisamos, sobretudo, dar esperança não só para a nossa comunidade mas para o país”.

 

 

Pedro Kaká. Foto: Jiro Mochizuki

 

Yonseis – Já o deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP) reforçou o pedido feito pela presidente do Bunkyo. “Lutamos para que os descendentes de quarta geração também tenham os mesmos direitos de poder trabalhar no Japão assim como os nisseis e sanseis. “Nós queremos desde já, contar com o apoio e a orientação do embaixador para que nós possamos, em breve, fazer essa nova ponte com o nosso país irmão agora através dos yonseis”, disse Ihoshi, lembrando que, recentemente,  a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) da Câmara dos Deputados aprovou a realização de uma audiência pública solicitada por ele para debater a situação das escolas brasileiras e o Espaço do Trabalhador no Japão.

 

Walter Ihoshi. Foto: Jiro Mochizuki

 

“A questão do visto que, inclusive, tem todo apoio do Ministério das Relações Exteriores, também está na pauta. Nós vamos fazer o convite para que o próprio embaixador possa participar, onde, do lado brasileiro, nós vamos voltar ao tema e ouvir o que o governo japonês tem feito e como essa questão esta sendo levada dentro do governo japonês, que interessa muito à nossa comunidade”, destacou Ihoshi, lembrando também que o embaixador Akira Yamada é um dos grandes diplomatas japoneses que luta para o fortalecimento do sistema de bolsa Gaimusho.

 

Novo embaixador do japão no Brasil visitou o Pavilhão japonês. Foto: Jiro Mochizuki

 

Nação amiga – Akira Yamada, que antes de vir para o Brasil ocupava o posto de embaixador do Japão no México, agradeceu a recepção e lembrou que é a primeira vez que assume um posto no Brasil. “Mas a primeira que visitei o Brasil foi em 1976, quando ainda era um jovem estudante de 18 anos. Naquela ocasião, conheci o Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Foi uma viagem em que pude conhecer na pele o tamanho do Brasil e após ingressar no Ministério dos Negócios Estrangeiros, visitei o Brasil diversas vezes”, disse Yamada, acrescentando que “ao longo de mais de 35 anos de carreira diplomática, tive o privilégio de participar de vários trabalhos relacionados com o Brasil”. “Recentemente, em 2014, já como direto geral do Departamentoi da América Latina do Ministério, fiz parte da delegação do primeiro-ministro Shinzo Abe em sua visita ao Brasil e na ocasião estive aqui no Bunkyo. Após assumir o posto de embaixador, no México, acompanhei atentamente o sucesso das Olimpíadas Paralimpíadas do Rio de Janeiro bem como a situação do Brasil, que enfrentava uma crise política e econômica”, reccordou Yamada, afirmando que o Brasil é um país “de extrema relevância para o Japão”.

Além de fortalecer os laços de amizade e promover a cooperação mútua entre os países, Akira Yamada disse que pretende fortalecer também o apoio às empresas japonesas que investem no Brasil, “sobretudo promovendo a melhoria do ambiente de negócios”. Por fim, Yamada que o Brasil tem potencial para estreitar ainda mais suas relações com o Japão. “E daqui em diante espero contar com a colaboração de vocês para fazer com que essas relações avancem ainda mais”, concluiu Yamada

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

    Related Post

    ESPECIAL/PRÊMIO PAULISTA DE ESPORTES: Por amor ao ... A cerimônia de entrega do Prêmio Paulista de Esportes, que este ano chegou a sua 60ª edição no último dia 16, na Câmara Municipal de São Paulo, propor...
    SEICHO-NO-IE: Palácio das Convenções do Anhembi se... No próximo dia 1º de julho, o Palácio das Convenções do Anhembi vira uma espécie de grande “templo” da cultura japonesa, em São Paulo, quando mais de ...
    COMUNIDADE: Cônsul Noriteru Fukushima completa um ...   Após a bem sucedida e carismática gestão do casal Obe, pairava no ar um suspense de quem viria assumir o cargo tão importante e expressivo p...
    RIO DE JANEIRO: Consulado do Japão entrega tênis p... Jovens e crianças do Morro da Formiga receberam esta semana a doação de tênis esportivos, que serão utilizados nas atividades realizadas pela UPP da r...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *