BRASIL-JAPÃO: Visita de premiê japonês ao Brasil ‘acelera’ obras no Bunkyo

 

 

O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe desembarcou na quinta-feira (31) em território brasileiro para uma visita oficial de três dias. É a primeira visita de um premiê japonês desde 2004, quando Junichiro Koizumi foi recepcionado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio do Planalto.

 

O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe desembarcou na quinta-feira (31)  em território brasileiro para uma visita oficial de três dias (foto: divulgação)

 

Desta vez, Shinzo Abe estará acompanhado de uma comitiva de empresários do Nippon Keidanren (Federação das Organizações Econômicas do Japão). Segundo informações da Agência Kyodo, Abe deverá oferecer ajuda para melhorias em infraestruturas, incluindo redes de transporte de produtos agrícolas e em portos para que o país possa aumentar suas exportações de alimentos.

Os compromissos de Shinzo Abe em Brasília começam às 8h45, no Hotel Royal Tulip Brasília Alvorada, onde o primeiro-ministro se reunirá com empresários brasileiros. Em seguida, a agenda prevê encontro com as autoridades nipo-brasileiras, também no Hotel Alvorada.

Das 9h35 às 9h55, está previsto uma reunião de gratidão com jogadores de futebol brasileiros. A chegada ao Palácio do Planalto deve acontecer às 11 horas, onde o premiê japonês terá reuniões – uma privada e outra com os membros do Grupo de Notáveis. Está marcada ainda uma declaração à imprensa e das 13h40 às 14h40 Abe participa de um almoço oferecido pela presidente Dilma Rousseff no Itamaraty.

 

Em São Paulo – A saída de Brasília com destino a São Paulo está marcado para às 17 horas. No sábado, na capital paulista, Shinzo Abe e a primeira-dama do Japão, Akie Abe, cumprirão agendas paralelas. Entre outros compromissos, Akie Abe deve visitar o Hospital Santa Cruz e a Feira de Arte, Artesanato e Cultura da Liberdade, além de se reunir com um grupo de mulheres notáveis da comunidade nipo-brasileira, como a empresária Chieko Aoki.

Já Shinzo Abe deve visitar o Monumento em Homenagem aos Imigrantes Pioneiros da Imigração Japonesa e o Pavilhão Japonês, ambos no Parque do Ibirapuera (zona Sul de São Paulo).

Um dos momentos mais aguardados em São Paulo é o encontro com a comunidade no Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social). Sua chegada ao edifício da entidade está prevista às 15h30, onde deverá visitar a exposição do Museu Histórico da Imigração Japonesa, encontrar-se com representantes das entidades, jovens líderes da comunidade e políticos nikkeis, além de participar de uma recepção de boas-vindas da comunidade nipo-brasileira.

Para esse encontro de boas-vindas, foram convidadas as entidades nipo-brasileiras para que participem com sua liderança, associados, amigos e familiares. A presença de Shinzo Abe é considerada uma marco pela entidade.

 

Corrimão – Para receber o premiê japonês, o Bunkyo teve que “acelerar” algumas obras que estavam em andamento, como a instalação de ar condicionado no Grande Auditório da entidade, um dos projetos contemplados pela doação de 100 milhões de ienes (cerca de US$ 1 milhão) do empresário japonês Minoru Otsuka.

“Não se trata de uma entrega definitiva, pois ainda falta finalizar algumas coisas, como a fiação e o cabeamento, por exemplo, mas os aparelhos já estão instalados”, conta o presidente do Bunkyo, Kihatiro Kita. Segundo ele, as obras atrasaram por causa de problemas com a entrega dos geradores.

Recentemente, o MHIJB – Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil inaugurou também uma plataforma que viabiliza a portadores de necessidades especiais e idosos o acesso ao 8º e 9º andares, que antes era feito apenas por escadaria, dando início ao programa de acessibilidade.

Outra obra que deve passar despercebida para quem for recepcionar o premiê refere-se à reforma da escadaria que dá acesso ao hall de entrada da entidade. “Foram trocadas as pedras e o corrimão”, conta Kita, explicando que “a visita do premiê foi boa pois acelerou algumas obras”.

 

Carta de intenções – “Para nós, essa visita representa muito não só para a comunidade nipo-brasileira como também para a sociedade brasileira. Trata-se de uma visita que deve trazer benefícios mútuos e aquecer a economia brasileira em todos os sentidos”, diz o presidente, revelando que no mesmo dia, mas após a saída de Shinzo Abe do prédio do Bunkyo, será assinada uma carta de intenções entre representantes da Universidade de Tsukuba e da USP na área de intercâmbio.

No dia 18 de junho deste ano, uma delegação da Universidade de Tsukuba visitou a USP para assinatura de um acordo de cooperação e de um acordo para instalação de escritório acadêmico de representação internacional.

“Sempre fui contrário a aproveitar esses encontros para pedir qualquer tipo de ajuda financeira. Podemos, sim receber experiência e conhecimento dos japoneses propondo uma maior aproximação nas áreas da agricultura familiar, educação e pesquisa”, revela Kita.

(Aldo Shiguti)

 

 

A coluna Tendências/Debates da Folha de São Paulo desta sexta-feira traz um artigo assinado pelo primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe. Confira

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

COMUNIDADE: 2º Temaki Matsuri acontece neste domin...   Numa iniciativa do Grupo Temaki da Amizade, formado por médicos e amigos do Hospital Nipo-Brasileiro – e em parceria com a Assistência Socia...
EMPRESAS: Bairro do Brooklin ganha uma livraria co... Localizada no número 74 da Rua Carolina do Sul, a SBS (Special Book Service ) Livraria Internacional, unidade do Brooklin, com aproximadamente 61m², o...
HAICAI BRASILEIRO O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô...
CONCERTO: Concerto Bunkyo recebe pianista Artur Ci... O Concerto Bunkyo aos Domingos recebe o pianista Artur Cimirro. Pianista, compositor e arranjador, Artur Cimirro tem se apresentado em vários estados ...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *