CANTO DO BACURI > Francisco Handa: Final de ano | Além destas palavras | Ao espiar o mundo

canto-do-bacuri-chico

Final de ano

Belém bem bem…

Estas festas chegam cansadas

Com suas olheiras baixas

Carregando alegria

Nas bolsas vazias.

Belém bem bem…

Nada que seja diferente

No passar dos dias

Nos anos passando

Em corredeira descendente

Nada que seja diferente

Belém bem bem…

O sapato velho ganhou

Um solado novo

A suportar as batidas

Do bailado flamengo

 

 


 

 

Além destas palavras

Palavras são ruídos de carros

A cruzar rápido as avenidas

Em direções desconhecidas

Numa confusão de outras

Palavras

Que pouco dizem

A contradizer a si mesmas

Prefiro o silêncio

Que das profundezas da alma

Das águas profundas

Um peixinho dourado brinca

Respirando oxigênio

Exalado pelas algas

Grudadas nas pedras

Do firmamento.

O que existirá além das palavras

Senão um além das possibilidades

Que pouca satisfação traz

Esta inquietude que anima

A ilusão da vida!

 

 


 

 

Ao espiar o mundo

Ainda se vê varais

Esticando-se nos quintais

Lenços brancos cheirando

Sabão em pó.

Das janelas altas se vê

Num quintal imenso

Uma mancha verde a marcar

O centro da cidade.

Assim a vida passa

Devagar passa

Diante dos olhos recortados

A monotonia da repetição

Constante rodopio.

 

 

FRANCISCO HANDA

FRANCISCO HANDA

chicohanda@yahoo.com.br
FRANCISCO HANDA

Últimos posts por FRANCISCO HANDA (exibir todos)

     

    Related Post

    MEIRY KAMIA: Prejuízos que a raiva traz para o tr... Maurício estava com os nervos à flor da pele! Discutira com a esposa logo cedo, chegara atrasado à reunião com a chefia, onde descobriu uma falha no s...
    JORGE NAGAO: Proibido para salva vidas   Boa noite, é da CV... — Sim, minha linda. Quantos dias livres a minha querida tem? — Uma semana. Se a minha vida não melhorar em uma s...
    MUNDO VIRTUAL: Educação Digital   *Euclides Pereira Pardigno O mundo digital abre uma série de possibilidades, envolvendo lazer, trabalho, vida social, finanças, estudo, v...
    JORGE NAGAO: Compadre Paulo   Inadmissível esse interminááável silêncio nosso, depois da partida da comadre Roseli, e você, Paulo, tem razão pensando assim. Parece estran...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *