CANTO DO BACURI > Francisco Handa: As águas da existência | As tardes longas

canto-do-bacuri-chico

 

As águas da existência

Nada mais se detêm

Na correnteza do tempo

Um rio imenso

De águas cristalinas

A refletir o céu por inteiro:

Os peixes nadam no céu

Os pássaros mergulham nas águas.

As águas dos olhos

Inundando a terra firme

A salgar o trigo e o arroz.

Assim a vida surge

Num choro compulsivo

O choro que continua

Nos amores perdidos

Desespero que não se contêm mais

Mas o Nilo há de transbordar

E regar assim o ventre

Das mulheres jovens

Da água da vida.

Água que há de levar

Um dia

O corpo danado

Fonte de prazeres

De todo sofrimento

Ilusões de Maya

Nas correntezas do Ganges.

Prodigiosa água da vida

Também da morte

A escoar infinitamente

Em minha frente.

 

 


 

 

As tardes longas

Outono percorre as ruas

Num ônibus da periferia

Entre casas baixas

De paredes sujas de graxa.

A tarde percorre as ruas

De olhos quase fechados

A rebater a luz

O último facho

Mourisco a desfalecer.

 

FRANCISCO HANDA

FRANCISCO HANDA

chicohanda@yahoo.com.br
FRANCISCO HANDA

Últimos posts por FRANCISCO HANDA (exibir todos)

     

    Related Post

    ERIKA TAMURA: Vida S.A. No final do ano passado, fui convidada para escrever um artigo na revista Ideias em Gestão, da Faculdade AIEC. Uma honra para mim! Afinal as páginas ...
    AKIRA SAITO: NOSSOS DESCENDENTES “Mais do que apenas educação acadêmica, o futuro precisa de pessoas melhores”   Quantos de nós nos perguntamos se a educação que damos a noss...
    JORGE NAGAO: Kashima e Feliz 2017?   Kashima, nada será como Antlers!   O Kashima Antlers começou o Mundial da Fifa batendo o Auckland City por 2x1, gols de Akasaki e K...
    CANTO DO BACURI > Mari Satake: 8 de março, Dia da ... A menina chega toda de lilás, pergunto a ela por que escolheu se vestir assim e ela me indaga: - mas você não sabe? A mãe intervém. Diz que ontem enqu...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *