CANTO DO BACURI > Francisco Handa: Inquietações | A força da pele | Cegonhas em dobradura

 

 

Inquietações

 

Certa inquietação incômoda

incomoda ainda esta existência

que aos quinze compunha versos

sofridos de toda vontade que tinha.

Aos cinqüenta retorna em tempestade

temporal assolando a terra inóspita

de minha inconstante má formação.

Se escrevia por esperança

escrevo agora por desesperança.

 


 

A força da pele

 

Dos arroubos da carne trêmula

Conceição conheceu Sebastião

que nada mais queria dela

senão o calor de seu corpo.

Nunca disse uma palavra a mais

nem lhe prometeu nada demais

além do que os sentidos pediam.

Sebastião amava Cândida Beatriz

que amava Sebastião

mas este procurava mesmo

era por Conceição.

Sem nenhum afeto

uma palavra de carinho

um gesto de passarinho

dirigia-lhe Sebastião.

Queria resistir a tamanha

insolência, ser usada abandonada

a cada encontro marcado

lá estava de espreita

esperava até o último instante.

Angustiada recebia Sebastião

em seu braços de polvo.

Um dia Conceição cansou-se…

Quis esquecer-se de Sebastião.

Dez anos se foram

Vinte anos se foram

Se foi também a juventude

de apenas viver o que a vida oferecia

de mais embriagador

que tão somente a linguagem

do elemento procriador

pudesse prevalecer.

Não conseguiu esquecer-se

de Sebastião.

Nada tinha a falar a ele

mesmo assim atendeu seu pedido:

encontraram-se de novo

nada mais fizeram do que

o que somente eles podiam fazer juntos.

 


 

Cegonhas em dobradura

 

Não sei fazer cegonhas em dobradura

por isso não visito os enfermos.

Que poderia oferecer além de

minha presença minha palavra endurecida

se nem ao menos sei

fazer cegonhas em dobradura.

Aos mendigos da rua também

que posso dar a mais

que minha presença indigna

com indiferença me olharão

por não saber

fazer cegonhas em dobradura.

Talvez os loucos não se importem

deixar-me vir entre eles

com eles delirar diante da real

inexistência de certezas

certamente equivocadas.

Mas ainda assim

posso dizer enfim

a sina de não satisfação

maldição aquilo que me persegue

por não saber

fazer cegonhas em dobradura.

 

FRANCISCO HANDA

FRANCISCO HANDA

chicohanda@yahoo.com.br
FRANCISCO HANDA

Últimos posts por FRANCISCO HANDA (exibir todos)

    Related Post

    AKIRA SAITO: KAIZEN – MELHORIA/EVOLUÇÃO “Todo e qualquer estado deve ser sempre motivo para evoluir”   Um dos conceitos mais importantes do Budo e da própria Cultura Japonesa como u...
    JORGE NAGAO: Jovem Guarda (flashback com 69 cançõe...   Menin@s, eu vi! Vi, ouvi e curti muito a Jovem Guarda que, neste ano, está completando 50 anos! Parece que 1965 foi anteontem. ...
    AKIRA SAITO: OTAGAI   “Uma sociedade precisa se conscientizar de que é preciso respeito mútuo, menos egoísmo e mais espírito de união, para que o convívio seja pl...
    AKIRA SAITO: VALORES DO QUE É CERTO “O Câncer da sociedade como um todo, é a conveniência das pessoas em se colocar em um patamar onde o ato errado pode ser considerado certo”   ...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *