CANTO DO BACURI: Longa caminhada

canto-do-bacuri-chico

Disseram-se certa vez

Deixe a sua casa

Deixe o passado para trás

Suas lembranças felizes

Também as infelizes

– Assim fez o menino.

Imenso era o mundo

Sem fronteiras no olhar

Sem paredes que isolasse

Sensações deste corpo

Exalando o cheiro doce

De desejos de saber.

A geografia fazia curvas

No leito em que debruçava

Um rio caudaloso

Em que aprendi a pescar.

Nas noites longas de verão

Uma cantilena vinha distante

Um velho arqueado cantava

Enquanto outro soprava

Taquara sonora.

Olhou para os pés

Calçava sandálias um tanto

Rotas

Andara bastante

Andara todas as trilhas

Sagradas

Andara a Estrada de Santiago

Outras também

A Rota 66 na companhia de

Vagabundos, hippies e

Deslumbrados.

Conheceu Don Quixote que

Lia Cervantes.

Parou para descansar

Descalçou os pés

Que mergulhou na correnteza

De um regato gelado

E disse:

Agradável é a correnteza

Que nunca para

Somente os mortais param!

 

FRANCISCO HANDA

FRANCISCO HANDA

chicohanda@yahoo.com.br
FRANCISCO HANDA

Últimos posts por FRANCISCO HANDA (exibir todos)

     

    Related Post

    JORGE NAGAO: São Jorges     "Nossa vida cristã por si já é um martírio. Lutamos contra os dragões que são a fome, a violência, o desemprego. O cristão é levado ...
    SILVIO SANO: Desde Garotinho?! Não, filho… d... Pois é, foi a piada da semana e que, de tão difundida, nem precisa ser destrinchada por inteiro. Todos a conhecem. Trouxe-a apenas para ilustrar minha...
    BEM ESTAR: Medo ou ceticismo As que sofrem de doenças incuráveis, normalmente não são de ordem física. Embora abandonadas pela medicina, aceitam essa situação, não buscam trata...
    JORGE NAGAO: Carnaval e Homenagens   Ser homenageado por uma grande escola de samba, em vida, é um privilégio para poucos sortudos. "Me dê as flores em vida porque quando morrer...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *