CANTO DO BACURI > Mari Satake: 2017, Salve! Feliz Ano Novo a todos nós!

O novo prefeito prometeu, a cidade será limpa e bonita.

Seu secretariado foi convocado. As seis horas da manhã do primeiro dia de seu mandato, todos deverão se apresentar para a primeira ação, em uma hora de trabalho, limparão as ruas, praças e córregos da cidade. E para que ninguem chegue com trajes inadequados, antes mesmo de assumir, já mandou o estilista das refinadas senhoras do lar, desenhar um belo uniforme de gari para a ocasião. Depois, com a cidade toda já limpa e cheirosa, as sete horas da manhã deste mesmo dia, todos deverão se apresentar no gabinete do alcaide. Agora, já com o novo traje de gestor. E, para que não haja atropelos e nem atrasos, vestiários deverão ser providenciados para uso dos auxiliares do gestor maior da cidade.

E, na primeira reunião de gabinete, ânimos exaltados clamaram por uma solução. Seria preciso eliminar a causa de tanta sujeira na cidade. São eles os culpados. Homens, mulheres, crianças e até pequeninos bebês. Sujos, imundos, maltrapilhos, pipocando por toda cidade. Alguns homens e mulheres do prefeito se espantaram ao ouvir de seus colegas que eles também se depararam com representantes da abjeta espécie em diferentes pontos da cidade. Nervosos, exaltados, mostraram seus medos e horrores. Acreditando que com um simples decreto do prefeito eliminarão a causa de toda a sujeira da cidade.

O prefeito, homem de maior envergadura, sabe que não. Um simples decreto seu não eliminará da cidade aqueles pobres infelizes. Decide então, às pressas, convocar seus conhecidos construtores.

Na data marcada, na grande sala estão reunidos prefeito, secretariado e o grupo de convidados. Com o intuito de encontrar a melhor solução para o problema é dada a palavra aos presentes. Sugestões óbvias se sucedem. Entire inúmeras outras, sucedem, reforma nos inúmeros edifícios desocupados, reformas em instalações de fábricas falidas nos últimos tempos, construção de abrigos em  imensos terrenos contaminados, adquiridos pelo incauto empresário. Paciente, o prefeito pondera. As sugestões são ótimas, porém, todas tem em comum um fato, estão localizadas no miolo central da cidade ou muito próximo. Ele de seja algo um pouco mais saudável. Nem bem o prefeito termina de falar e alguem se manifesta. Fala da clínica de reabiitação onde o primo distante ficou internado anos atrás. Rapidamente, o prefeito decide. Quer colonias de tratamento nos arredores da cidade.

O prefeito deseja deixar sua marca de eficiência e rapidez. O prazo para apresentação do projeto é de dez dias. Em sessenta Dias quer tudo pronto e, em noventa estarão todos transferidos.

Assim, quando abril chegar, ele finalmente poderá transitar com o seu possante veículo sem o incômodo causado por aqueles infelizes seres que a qualquer hora do dia ou da noite correm de um lado para outra em nossas ruas e avenidas. Mas, quando abril chegar, caso ele cumpra sua promessa de campanha, a realidade poderá nós apontar maior número de acidentes fatais nas ruas, avenidas e vias expressas.

 

MARI SATAKE

MARI SATAKE

marisatake@yahoo.com.br
MARI SATAKE

Últimos posts por MARI SATAKE (exibir todos)

    Related Post

    AKIRA SAITO: SENSEI   “Pessoa a qual devemos todo o nosso respeito, admiração e agradecimento, não só hoje, mas por toda a vida” Sensei em japonês significa ...
    AKIRA SAITO: AÇÕES E BONS EXEMPLOS   “Uma boa ação e um bom exemplo valem mais do que mil palavras”   Há tempos nossa sociedade estava carente de bons exemplos, de pessoa...
    SILVIO SANO: Ainda uma longa estrada… Qualquer saída do lugar em que se nasce, seja como for, sempre é valiosíssima porque, no mínimo, contribui para o engrandecimento pessoal, mesmo que n...
    CANTO DO BACURI > Mari Satake: Um homem perdido Há anos, Meiko mora só naquele enorme casarão. Durante o dia, tem a companhia de Maria, a sua fiel faz quase tudo do lar, já há muitos anos. Dias a...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *