CARNAVAL 2015: Águia de Ouro que levar ‘o Japão moderno’ para o Sambódromo

 

Se é verdade que a primeira impressão é a que fica, a mistura Brasil e Japão que a Águia de Ouro pretende mostrar no Sambódromo paulistano em 2015 promete dar muito samba.

Pelo menos foi o que se viu no Águia Matsuri, evento organizado no último dia 4, na quadra da agremiação, no bairro da Pompeia (zona Oeste de São Paulo), pelo Instituto Paulo Kobayashi e  que serviu de “aquecimento” para o lançamento do enredo, samba-enredo e desfile das fantasias piloto. Terceira colocada no desfile deste ano do Grupo Especial, a Águia de Ouro vai mostrar no Anhembi o tema “Brasil-Japão – 120 Anos de União”, conforme antecipou com exclusividade matéria publicada na edição da semana passada do Jornal Nippak.

 

Liderado por Setsuo Kinoshita, o Wadaiko Sho conquistou a familia azul e branco da Pompéia (foto: Aldo Shiguti)

Liderado por Setsuo Kinoshita, o Wadaiko Sho conquistou a familia azul e branco da Pompéia (foto: Aldo Shiguti)

 

Ao invés de passistas, ritmistas e baianas, a “família azul e branco da Pompéia” assistiu a um desfile de apresentações inusitadas. Passaram pela quadra da Águia de Ouro os grupos de taiko Wadaiko Sho, Tangue Setsuko Taiko Dojo e Ryukyu Koku Matsuri Daiko, e os cantores Ricardo Nakase, Mariana Suzuke e Joe Hirata. O evento contou também com apresentações de artes marciais, como sumô, kendô e aikidô. Não faltaram nem mesmo a tradicional culinária japonesa, com pratos típicos como yakissoba e temaki, e um mini campo para quem quisesse arriscar tacadas de beisebol.

 

Joe Hirata foi um dos destaques do evento (foto: Aldo Shiguti)

Joe Hirata foi um dos destaques do evento (foto: Aldo Shiguti)

 

A apresentação contou com a presença do cônsul Motohiro Hoshino e do secretário municipal de Esportes, Celso Jatene.

“Minha opinião não conta. O que vale é a palavra dos componentes e todos elogiaram não só o evento como a própria escolha do tema”, explicou o presidente da agremiação, Sidnei Carriuolo, um apaixonado confesso pela cultura japonesa.

 

Victor Kobayashi,  Sidnei Carriulo e Celso Jatene (foto: Aldo Shiguti)

Victor Kobayashi, Sidnei Carriulo e Celso Jatene (foto: Aldo Shiguti)

 

Segundo ele, o evento serviu de termômetro para mostrar que “estamos no caminho certo e que começamos os preparativos com o pé direito”. No Anhembi, Carriuolo revelou que a escola pretende mostrar algo diferente do que apresentaram a Vai-Vai, que em 1998 homenageou os 90 anos da imigração japonesa com “Banzai! Vai-Vai”, e a Unidos de Vila Maria, que em 2008 apresentou “Irashai-mase, milênios de cultura e sabedoria no centenário da imigração japonesa”.

Segundo Carriulo, que há quatro anos mantém uma parceria com o IPK e há 15 participa do carnaval de Asakusa, em Tóquio – considerado o segundo maior carnaval de rua do mundo – perde somente para o Brasil – a comunidade da Águia de Ouro também acolheu a homenagem ao Japão com muito entusiasmo.

 

Apresentação das fantasias (foto: Aldo Shiguti)

Apresentação das fantasias (foto: Aldo Shiguti)

Para conquistar o tão sonhado título, a escola pretende levar para o Sambódromo “um Japão moderno, colorido e alegre”. “Por ter ido muitas vezes para lá, tenho um conhecimento de Tóquio que me permite dar uma visão diferente ao nosso desfile. Não queremos mostrar o Japão sisudo e cinzento como normalmente é retratado. Queremos mostrar o Japão com um olhar no futuro e o que resultou desses 120 anos de união entre os dois países”, conta Carriuolo, antecipando que o desfile da Águia de Ouro será dividido em cinco partes.

Na primeira a escola apresentará o Japão moderno e  tecnológico. Na segunda, a ideia é mostrar como os japoneses encaram o corpo e uma das alas será dedicada a alimentação saudável. Na terceira parte os componentes vão mostrar como os japoneses conseguem manter o equilíbrio e o controle mesmo nas situações mais adversas. Nessa parte será enfocada a religião e a filosofia.

 

Evento na Águia teve direito a tradicional culinária japonesa (foto: Aldo Shiguti)

Evento na Águia teve direito a tradicional culinária japonesa (foto: Aldo Shiguti)

 

Raio-x – “Na quarta parte, vamos mostrar algo que me fascina nos japoneses: o respeito pelos idosos, suas raízes e também a valorização dos costumes e da história. É o Japão de olho no futuro mas que não abre mão do passado”, explica Carriuolo, acrescentando que a quinta e última parte será dedicada à influência do Brasil sobre a cultura brasileira. “E aí não podem faltar o futebol e o carnaval de Asakusa. Será um raio-x de tudo que rolou nesses 120 Anos de Tratado”.

 

Takahiro comandou o sumô com Luciana, Fernanda e Gabriel (foto: Aldo Shiguti)

Takahiro comandou o sumô com Luciana, Fernanda e Gabriel (foto: Aldo Shiguti)

 

Para Victor Kobayashi, a parceria tem tudo para dar certo. “O IPK e a Águia formam uma dupla de sucesso”, disse Kobayashi, que pretende levar o maior número de nikkeis para o desfile da Águia em 2015.

 

Aldo Shiguti

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

ELEIÇÕES 2012: Victor Kobayashi agradece eleitores...   Ainda não foi desta vez. Os 19.198 votos obtidos por Victor Kobayashi (PSD) não foram suficientes para elegê-lo a uma vaga na Câmara Municip...
HAICAI BRASILEIRO O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô...
MANGÁ: “Macbeth” chega às livrarias em forma de qu... Um dos maiores clássicos sobre ambição e busca desmedida pelo poder, “Macbeth”, de William Shakespeare, chega às livrarias este mês na forma de quadri...
SILVIA IN TOKYO: INICIATIVA: MÚSICA SEM FRONTEIRAS... ⇒ Texto enviado por Melissa Sanada, de Gunma       O projeto se iniciou com o intuito de unir a comunidade japonesa com...

One Comment

  1. Só lembrando que yakisoba não é japonês.

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *