CIÊNCIAS CONTÁBEIS: ‘Sempre deputado’, Hatiro Shimomoto agora também é ‘Imortal da Contabilidade’

O “sempre deputado” Hatiro Shimomoto agora é também um “Imortal da Contabilidade”. Em cerimônia realizada no último dia 28, no Teatro da Fecap (Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado) – campus da Liberdade –, a Academia Paulista de Contabilidade (APC) empossou sua nova diretoria e dez novos acadêmicos. Hatiro Shimomoto passa a ocupar a cadeira de número 48, cujo patrono é José Geraldo de Lima. Shimomoto esteve acompanhado da esposa, dona Tieko, das filhas Liria, Meire e Marli e do genro Marcos.

 

Hatiro Shimomoto agora também é ‘Imortal da Contabilidade’. Foto: Aldo Shiguti

 

Empresário Contábil e advogado, Hatiro Shimomoto é o terceiro nikkei a fazer parte deste seleto grupo, que reúne 50 profissionais de grande destaque dentro da Contabilidade – o issei Tikara Tanaami, de 99 anos, ocupa a cadeira número 23, do patrono Pedro Pedresch, e Masayuki Nakagawa, que faleceu em 2014, ocupou a cadeira número 12 dom patrono Antonio Ítalo Zanin.

 

Presidente da Academia Paulista de Contabilidade empossa Hatiro Shimomoto como acadêmico

 

Compuseram a mesa da sessão solene o presidente eleito para o triênio 2018-2020, Domingos Orestes Chiomento; seu antecessor, Irineu De Mula; o superintendente da  Fecap, Edison Simoni (na ocasião representando o presidente do Conselho Curador, Shigeaki Ueki); o deputado estadual Itamar Borges (PMDB);  a vereadora Edir Sales (PSD); a presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo, Marcia Ruiz Alcazar; o presidente do Sindicato dos Contabilistas de São Paulo – Sindcont-SP, Antonio Eugênio Cecchinato; o presidente do Instituto Paulista de Contabilidade (IPC), Sergio Prado de Mello e o padre Fabiano Micali da Paróquia São Filipe Neri do Parque São Lucas (zona Leste de São Paulo).

Em sua mensagem de despedida, Irineu De Mula disse que, nesse período em que foi presidente junto com a Diretoria – e boa parte do tempo também com os departamentos estatutários – trabalhou em prol da divulgação e da formatização da academia recém-nascida – na verdade a APC foi instalada em 1952 e retomou seus trabalhos em 2011.

 

Shimomoto com o deputado estadual Itamar Borges

 

Orgulho – “Tive o orgulho de ter sido presidente e assumido a academia de 2011 até 2017, um período que, juntamente com minha diretoria, tivemos por marca primeira o reconhecimento da sociedade por uma entidade que estava renascendo. Dentro do nosso contexto, das entidades de classe da contabilidade paulista, a academia era a mais jovem que estava adentrando no mercado, mas era a mais antiga em sua formação por ter ficado muitos anos ausente das atividades”, lembrou Irineu acrescentando que sua gestão teve como principal marca a “disseminação dos fatos e dos objetivos da ACP”.

“Além da reafirmação da academia e a divulgação, tivemos também uma dedicação extrema para que viéssemos a ter o reconhecimento da sociedade como algo importante e que vinha para proteger o patrimônio intelectual da contabilidade paulista que já estava por exemplo, distribuído fortemente nos sindicatos mas muito na Fecap, muito no CRC. Nosso objetivo foi atuar no sentido que isso fosse realmente divulgado como uma academia como merecíamos aqui em São Paulo”, disse Irineu, que passa a ocupar o cargo de 2º Tesoureiro nessa gestão.

 

Domingos Orestes Chiomento com Hatiro Shimomoto

 

Prêmio maior – “A nossa diretoria iniciou seus trabalhos com a instalação dos departamentos estatutários da academia que hoje estão preparados para serem atuantes fortemente no sentido de proteger o nosso patrimônio intelectual, divulgá-lo e trabalhar em prol da profissão. O nosso prêmio maior, além da divulgação e da fixação dos conceitos da academia, foi o fato de, ao final deste meu mandato, e graças ao esforço de todos os membros da diretoria e membros dos departamentos, virmos a ser reconhecidos como uma das entidades integrantes do contexto das entidades congraçadas de contabilidade de São Paulo, onde passamos a ser, ainda que com essa idade toda, a mais nova entidade dessa junção de outras entidades congraçadas de contabilidade de São Paulo”, destacou Irineu, lembrando que a APC, “no seu nascimento”, foi a segunda academia de contabilidade do país – a primeira foi a de Minas Gerais.

“É um mérito do qual nos orgulhamos e queremos deixar claro que a própria continuidade das atividades da academia virão a provar que foi uma aceitação oportuna e que também nos dá o élan para que venhamos continuar trabalhando em prol da nossa profissão, agora formalmente com as entidades congraçadas”, concluiu Irineu, que deu posse ao seu sucessor com votos de contínuo sucesso “juntamente com a diretoria e todos os departamentos”.

 

Hatiro Shimomoto com a esposa, filhas e genro

 

Após a leitura do juramento feito por  Adriano Gilioli, José Donizete Valentina discursou em nome dos novos acadêmicos. Falou sobre o seu sentimento de “felicidade e orgulho de poder fazer parte de um time tão seleto através de uma entidade que almeja o nobre objetivo – e muito relevante do desenvolvimento científico nos seus mais diversos aspectos da profissão contábil do Estado de São Paulo”.

“É importante ressaltar que hoje a contabilidade encontra-se inserida num novo contexto, que é muito mais dinâmico, altamente tecnológico, se não dizer também totalmente globalizado, o que nos traz grandes desafios de produzirmos meios para que a profissão contábil e os profissionais da contabilidade possam se adequar e ter um papel ativo de protagonista dentro dessa nova realidade, sempre com reconhecimento e valorização, pois vivemos hoje em um Brasil que clama pelo desenvolvimento social e econômico, mas um desenvolvimento ético e sustentável que só poderá ser alcançado através de uma educação atualizada e inovadora, que crie, que inove e que, principalmente, possibilite a formação de novos líderes capacitados para conduzir a nossa nação para se tornar a potência mundial que merece ser”.

 

Mesa foi composta por autoridades e políticos

 

Admiração – Antonio Eugênio Cecchinato parabenizou a nova diretoria em nome do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo, Federação dos Contabilistas do Estado de São Paulo (Fecontesp), Sindicatos dos Contabilistas de São Paulo (Sindcont), Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado de São Paulo (Sescon-SP), Ibracon (Instituto dos Auditores Independentes do Brasil), Associação das Empresas Contábeis do Estado de São Paulo (Aescon-SP); Associação dos Peritos Judiciais do Estado de São Paulo (Apejesp) e também da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

“A Academia Paulista de Contabilidade, com tão nobres premissas é merecedora de toda admiração das entidades congraçadas da contabilidade do Estado de São Paulo pelo incio de um novo ciclo”, disse o presidente do Sindcont-SP.

Presidente da Frente Parlamentar do Empreendedorismo da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, o deputado Itamar Borges reforçou seu compromisso “de estar ao lado da profissão e do profisisonal de contabilidade”. “Estimular o aprendizado, o aprimoramento cientifico, reconhecer e valorizar o patrimônio intelectual, fortalecer e resgatar a memória e a história é algo que realmente merece todo deferimento”, afirmou.

 

Plateia no Teatro da Fecap, campus Liberdade

 

Conhecimento – Finalizando os discursos, o presidente Domingos Orestes Chiomento saudou seu antecessor que “conduziu com denodo os destinos da academia”. “Assumimos este compromisso em um momento  que a humanidade está carente de filosofia, de inteligência crítica e de conhecimento, gêneros raros nos dias atuais em que assume inestimável valor na sociedade e porque não dizer em nossas ciências contábeis”, explicou Domingos, acrescentando que, “apesar da avalanche de informações” dos dias atuais, “campeia a inutilidade”. “Somos bombardeados diariamente pelas mídias sociais com mensagens, fatos e acontecimentos fugazes que pouco contribuem para o nosso engrandecimento pessoal e profisisonal”.

Segundo ele, “essa busca pelo conhecimento técnico-cientifico, pela informação responsável, balizada, relevante, tem sua origem com os notáveis companheiros que introduziram a contabilidade no país”.

 

Os membros da Academia Paulista de Contabilidade

 

Diretrizes – Para Domingos, tão significativo é o conhecimento filosófico, técnico-científico para essa diretoria que “estamos fixando os planos e metas de nossa gestão em cinco pliares”: 1) Buscar maior interação entre as atividades acadêmicas e a área pública; 2) Investir na compilação de dados e recuperação do patrimônio intelectual da classe; 3) Estimular o relacionamento com as instituições de ensino, públicas e privadas; 4) Apoiar as instituições de ensino públicas e privadas com base nos resultados dos exames de suficiência; 5) Fortalecer ainda mais as relações com as entidades congraçadas da contabilidade di Estado de São Paulo.

E concluuiu sua fala lembrando o primeiro presidente da APC, Francisco D’Áuria, que ao empossar os primeiros acadêmicos, em 1952, disse: “Com a posse dos dirigentes da academia nesse momento, estabeleço o marco inicial dos nossos trabalhos que realizaremos esforçadamente para alcançarmos as finalidades propostas”. “Hoje 2018, faço dele as minhas palavras para desejar a todos, em especial a nova diretoria e acadêmicos que assumem nesta data, muitas felicidades e realizações, encorajando-os a entrar nese jogo de corpo e alma. A bola já está no campo. Cabe a cada de um nós fazer deste jogo um grande espetáculo”, finalizou Domingos.

 

Os mais novos acadêmicos

 

Auge – Ao Jornal Nippak, único veículo de comunicação presente no evento, Hatiro Shimomoto disse que “não sei se mereço, mas fui indicado e aprovado por unanimidade pelos membros da Academia Paulista de Contabilidade”. “Certamente será para melhorar a profissão que, por se tratar de uma Ciência Contábil, está sempre em evolução. Deverei escolher uma das Comissões para atuar no desenvolvimento da Ciência Contábil no Estado de São Paulo”, disse Shimomoto, destacando que “o cargo é perpétuo, ou seja, a troca só ocorre em caso de morte de um dos acadêmicos”. “Trata-se de uma oportunidade de trabalhar até o final da minha vida em prol do desenvolvimento da classe contábil”, explicou o agora “Imortal” Shimomoto, afirmando que este momento é um auge na carreira de qualquer profissional.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

     

    Related Post

    MISSA DE SÉTIMO DIA   Familiares, amigos e parentes comunicam que a Missa de 7º Dia do falecimento de Ignácio Tadayoshi Moriguchi será realizada neste sábado,...
    HAICAI BRASILEIRO O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô...
    JAPAN HOUSE SP: Depois de receber autoridades, Jap... Depois de muita expectativa, com direito a intervenção artística do japonês Makoto Azuma, que coloriu as ruas da cidade com suas bikes floridas, a Jap...
    NIPON COUNTRY CLUB: MOVIMENTO JOVEM BRASIL ORGANIZ... No mês de julho, o Movimento Jovem Brasil (Movi) comemora seu vigésimo aniversário com um calendário repleto de atividades. Além de organizar o princi...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *