ERIKA TAMURA: A corrupção no Brasil

 

As notícias que recebo aqui no Japão, sobre o Brasil não são nada animadoras, muito pelo contrário, são vergonhosas. No caso o julgamento do mensalão.

Se está ocorrendo esse julgamento é sinal de que há indícios de corrupção, e no caso há suspeitos que são réus, políticos e amigos de políticos envolvidos nessas artimanhas ilícitas que destrói a imagem de uma nação, destrói a verdadeira função de um político. Político no Brasil está associado a ladrão, corrupto, e acaba tornando sinônimo de vida fácil, muito dinheiro e muito poder. Na verdade o significado real de político é uma pessoa para representar o povo nas lutas sociais com objetivos voltados unicamente para o bem estar e desenvolvimento de uma nação. Bem diferente do que ocorre hoje em dia.

Existem políticos honestos sim, e com muita hombridade, a comunidade japonesa mesmo pode se orgulhar de um representante, o deputado federal Walter Ihoshi, uma pessoa que admiro. Tenho acompanhado seu trabalho há muito tempo e realmente vejo que não posso generalizar a classe política, pois há ressalvas.

Esses réus do mensalão foram eleitos para defender o interesse do seu legado e não o interesse próprio, mas fugiram muito da função política. E sei que isso é um assunto redundante, mas tenho a consciência de que quem deu esse poder para esses réus foram os eleitores. Acho que já é hora do povo brasileiro parar e pensar antes de votar, dar valor real na arma que tem em mãos, que é o voto! Sou completamente contra anular voto, isso é desperdiçar o direito adquirido e perder o direito de reclamar depois, vão reclamar de que? Anularam seus votos não é?

Tenho meus princípios e não abro mão deles por nada, na época do impeachment do Collor eu fui às ruas, pedir pela saída do então presidente. E hoje, eu fico indignada que ele voltou ao parlamento pela porta da frente e mais, ele é presidente do Conselho de Ética do Senado!! O que é isso?? Os valores foram perdidos? Eu fui para a rua defender uma ideia pra nada? O que eu faço com a ideologia que eu sempre acreditei?

Sinceramente, a certeza de impunidade do Brasil tem produzido bandidos e marginais com escolaridade, e se escondem no cargo político, por isso há a associação de uma palavra com a outra. O povo brasileiro não pode de jeito nenhum perder o poder da indignação, porque senão onde esse país vai parar? Corrupção ativa assim, na cara dura do povo?

Aqui no Japão as coisas são diferentes, sei que vou ser criticada por comparar, mas acho necessário mostrar como ocorrem as coisas aqui. No Japão também existe corrupção, não vou ser hipócrita em dizer que não existe, mas não assim escancaradamente como no Brasil, no caso dos políticos japoneses é que quando são descobertos, é o fim de tudo, fim da carreira política, fim da vida social, fim da vida profissional, e podendo ser até mesmo fim da vida familiar. O povo aqui é implacável, não perdoam o deslize, passam a menosprezar a pessoa envolvida no esquema e pode sobrar até mesmo para seus familiares. Sem contar que a justiça obriga a devolução de todo o dinheiro, e essa devolução tem que ser feito diante da mídia, além de cumprir pena e pagamento de multas e fianças, e o mais devastador, o político é obrigado à dar uma entrevista coletiva em rede nacional pedindo desculpas pelo seu ato, e dizer que se sente envergonhado, no final manter a cabeça abaixada, um gesto que os japoneses usam para pedir desculpas formalmente.

O voto aqui no Japão é facultativo, o que permite uma queda na quantidade de votos, mas ganha-se em qualidade, pois cada voto é consciente.

Na China, soube de um caso, onde um ministro fora condenado a pena de morte por corrupção.

No Brasil, a falta de ética talvez seja por perda de valores, ou até mesmo a inversão deles, onde um político que rouba é normal e o honesto é uma raridade, quando na verdade deveria ser ao contrário.

Mas mesmo assim eu ainda acredito num futuro próspero para o Brasil, porque se com corrupção ainda há desenvolvimento em algumas áreas, imagina sem. Torno a bater na mesma tecla, a prioridade na educação das crianças! Acredito que poucos governantes tenham real interesse no assunto, pois quando se tem pessoas que pensam fica difícil influenciá-los para as próximas eleições.

Mesmo assim, ainda acredito que possa surgir mais Ihoshis em nossos caminhos, pois essa esperança ninguém pode tirar de mim.

 


*Erika Tamura nasceu em Araçatuba (SP) e há 14 anos reside no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

EXPOSIÇÃO: Fundação Mokiti Okada expõe trabalhos d... “En’ cantos do Brasil” é o título da exposição que a Fundação Mokiti Okada - FMO sediará este mês, na Vila Mariana, em São Paulo (SP). A mostra foi cr...
JOJOSCOPE: Juni Hitoe: o mais nobre dos quimonos   Somente mulheres da nobreza podiam usá-lo. Isso significava na prática, imperatriz e princesa da corte, para começar. Mas também esposas de ...
JORGE NAGAO: Yudi dançou no Rock in Rio   O Rock in Rio, apesar do enorme sucesso, virou piada mundial quando se transferiu para Lisboa e depois Madri. Imagina um Rock in Rio Tóquio?...
JOJOSCOPE: Temporada de Sakura 2015   Saiu a previsão da florada de cerejeiras para este ano. Viajantes que estão indo para o Japão entre março e maio, dêem uma checada. Aind...

One Comment

  1. Olha Erika, em primeiro lugar, concordo com vc em partes, no caso do Collor, vc esta totalmente equivocada, talvez por não conhecer a fundo o que realmente aconteceu, existiam dois Brasís, um antes e outro depois do Fernando Collor de Mello, depois dele houve a abertura do comercio nosso país se aproximou mais de avanços tecnologicos que são tão fundamentais para o crescimento, ele aceitou fazer parte de um esquema para chegar a presidência, quando chegou deu as costas para os “outros” e realmente tentou resolver as coisas por aqui, acontece que os poderosos aqui são muitos e arrumaram os “carss pintadas” que foram usados e o destituiram, segundo, eu acredito que um brasileiro de verdade independente de sua origem, deve permanecer no seu país e lutar pelas coisas as quais acredita, criticar de longe é facil, inclusive os japoneses que abandonaram o Japão quando este estava passando por uma guerra, e depois voltaram ai para trabalhar, sofreram o preconceito pelo motivo que aqui relatei, o Brasil é feito de Brasileiros e para criticá-lo é preciso que se esteja vivendo aqui.

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *