ERIKA TAMURA: Gaviões da Fiel Japão na Jogada Bonita em prol da Casa da Criança de Araçatuba

 

Conforme escrevi há algumas semanas, volto a falar sobre o evento Jogada Bonita. Dessa vez preciso enfatizar o apoio da Gaviões da Fiel no evento, que este ano ajudará a Casa da Criança de Araçatuba.

E com isso quero des­mistificar um preconceito real que recai sobre as tor­cidas organizadas no futebol. Pelo menos no que diz respeito à Gaviões da Fiel, a imagem violenta e clima de guerra não existe, e conversando com os líderes da torcida senti a imensa vontade de todos em colaborar com o evento, realizando um ato solidário, antes mes­mo de conhecer à fundo o trabalho social da entidade beneficiada.

Fiz o convite para a Gaviões da Fiel para que compareçam ao evento, com a bateria, bandeiras, animação, garra e o orgulho corintiano. E para minha surpresa houve um interesse imediato pela Gaviões em participar do evento, principalmente depois que eu falei sobre a Casa da Criança  de Araçatuba.

E ainda fiquei muito feliz com o feedback que recebi dos integrantes da torcida corintiana, me garantiram que se é para fazer o bem, seriam capazes de fazer o impossível para que tudo se realizasse dentro dos parâ­metros estruturais. E eu co­mo corintiana também, não esperava outra resposta se­não essa, pois nunca vi um corintiano fugir de uma batalha e dizer que desiste sem ao menos tentar!

Sei que torcedores de outros times vão criticar, ou nem vão ler o artigo até o final, mas eu peço que respeitem essa atitude da Gaviões da Fiel Japão! Ati­tude essa que mostra a conscientização da força da torcida de futebol e utilizando essa força para um bem social, voltada para a sociedade que realmente necessita, sem nenhum tipo de visão preconceituosa.

Admiro atitudes como essas, que envolvem praticamente uma nação, e que faz dela um exemplo dentro das torcidas organizadas, um exemplo que se fosse seguido por todos, extinguiria a violência nos estádios, a necessidade de um policiamento rígido, e acredito que se todos os líderes de torcidas pensassem como o Motoki, Celsinho, Tomita e Honda da Gaviões da Fiel Japão, tenho certeza que o conceito sobre torcida organizada seria bem diferente.

Sou corintiana, mas mesmo que não fosse, pelo modo da conversa durante as negociações do evento, essa torcida já teria meu respeito com toda certeza. Demonstraram preocupação social, agregada a valores como amor pelo Corinthians, foco nas metas, comunicação impecável, harmonia total em trabalhos de equipe. Como não admirar um grupo assim? Difícil é presenciar todos os sentimentos que envolvem o Corinthians e a Gaviões e ficar imune à tudo isso. A Gaviões da Fiel Japão está com um trabalho informativo no facebook, para todos que queiram vir ao Japão para acompanhar os jogos do Corinthians, tem todo o tipo de informação, desde como tirar o passaporte até o ensinamento de algumas palavras japonesas.

Quem tiver interesse é só acessar no facebook, Gaviões da Fiel sub sede Japão, e curtir a pagina que tem todas as informações, e no caso de alguma dúvida é só postar ali que eles respondem.

 

 


*Erika Tamura nasceu em Araçatuba (SP) e há 14 anos reside no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

ERIKA TAMURA: Dólar a R$ 3,00 Eu não sou nenhuma economista, nem uma especialista financeira, mas com a minha experiência no Japão, posso dizer que o dólar a 3 reais traz algum...
BEM ESTAR: Sentido da Vida A nossa essência é a nossa consciência plena. Somos apenas essa consciência, nada mais. Essa consciência detem toda a sabedoria, desde a criação...
ERIKA TAMURA: O uso consciente da água pelos japon...   Recebei um e-mail do Sérgio Teixeira, repórter da Folha da Região de Araçatuba, e achei bastante interessante a abordagem e sugestão do tema...
ERIKA TAMURA: Inveja alheia Todas as vezes que escrevi no jornal, fiz questão de ressaltar o lado batalhador e humano dos brasileiros que vivem aqui. Mas nos últimos meses acont...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *