ERIKA TAMURA: O Brasil é um país que me deixa dividida

 

Faz uma semana que cheguei ao Brasil. Cheia de saudades, com esperanças de ver um Brasil melhor que há sete anos, que foi a última vez que aqui estive.

Para a minha surpresa fui recebida com muito carinho e percebi que os meus artigos têm repercussão máxima, chegando onde eu menos imagino. E as pessoas me parabenizam de uma forma muito carinhosa, o que me deixa muito emocionada.

Nesses sete anos que estive longe do Brasil, percebi que pouca coisa mudou no aspecto de prestação de serviços. A qualidade dos atendimentos nos aeroportos, bancos, órgãos públicos e comércio em geral continua péssima, mas em contrapartida, percebo um desenvolvimento na área econômica, como por exemplo, aumento de investimentos nas indústrias e no próprio comércio.

Passada uma semana da minha chegada, confesso que ainda sofro com o fuso horário, tenho dificuldades de adaptação com o clima, mas estou muitíssimo feliz. O motivo não poderia ser mais significativo para mim, pois dia 5 de novembro fui homenageada pela Câmara dos Vereadores de Araçatuba, com um Voto de Aplauso. Por iniciativa da vereadora Edna Flor, a homenagem fora viável e aceita por todos os outros 11 vereadores presentes na Casa.

Foi uma cerimônia linda, com todos os cuidados e carinhos que a professora Edna Flor atende a todos. Mas para mim foi emocionante. Ver a Câmara repleta de amigos, parentes e leitores dos meus artigos me proporcionaram emoções ímpares no qual nunca havia sentido.

E uma dessas emoções foi poder receber o deputado federal Walter Ihoshi, que a meu convite, viera especialmente para a cerimônia em minha homenagem. Agradeço a todos de coração e em especial ao deputado, pois sei que a sua agenda é apertadíssima e a vida parlamentar não é nada tranquila.

O que eu pude perceber e isso me deixou muito satisfeita e feliz, é que, mesmo os vereadores presentes na sessão, sendo de partidos diferentes do deputado Ihoshi, o receberam muito bem, uma atitude louvável que só trará benefícios para a cidade de Araçatuba. Entendo o lado político onde há a fidelidade partidária, mas também quero pensar e acreditar com cidadã que é possível todos trabalharem juntos por um bem social comum, deixando desavenças partidárias de lado e unindo-se de forma a desenvolver humanitariamente ações sociais que possam beneficiar a quem precisa.

O Voto de Aplauso significa muito para mim, mas em momento nenhum foi meu foco, pois acredito que essa homenagem é só a consequência de um trabalho bem feito, e que maravilha é ter reconhecimento profissional, pois isso está acima de questões financeiras ou status, essa homenagem só me mostra que estou no caminho certo, e minha luta e batalha não pode parar por aqui. Tenho muitos planos, não só em Araçatuba, mas no Brasil todo, quero poder ajudar a tirar as crianças das ruas e poder dar educação e com isso a criança voltar a sonhar, pois é muita deslealdade tirar os sonhos de uma criança ou de qualquer outra pessoa…

Moro no Japão, e quero trabalhar por um Brasil melhor, pois as imagens que chegam para o Japão não são as melhores, infelizmente.

A minha pretensão pode ser utópica ou fantasiosa, já ouvi isso, mas se eu não tentar nunca vou saber a real viabilidade de tal fato. E se com os meus artigos eu conseguir que pelo menos uma pessoa tenha consciência da importância da educação para a nação, eu ficaria muito feliz! Uma vez, a minha amiga Vera, que mora em São Paulo, me disse que eu não sabia a dimensão do alcance dos meus artigos, e realmente não sei mesmo, pois eu tenho o privilégio de escrever sozinha e ao mesmo tempo escrever para uma multidão! Antagonismo esse que me proporciona um prazer e um feedback que só pude sentir agora, retornando ao Brasil.

Sentir esse calor humano do povo brasileiro é o que ainda me prende a esse país. Quente em todos os sentidos! Mas que bom poder sentir isso…

O Brasil realmente é um país que me deixa dividida, sou brasileira, mas moro no Japão, amo os dois países indistintamente! Como explicar isso? O Brasil de filas enormes e atendimento péssimo nos aeroportos, mas que ao mesmo tempo sempre aparece uma pessoa disposta a te ajudar com as malas. O Brasil onde há um trânsito complicado onde os motoristas estressados complicam muito, mas que muitas vezes escondem pessoas compreensíveis e voluntariosas quando acontece um acidente. Brasil, onde uma amizade pode surgir do nada, como numa fila de supermercado, simplesmente porque o brasileiro tem calor humano e há a acessibilidade em poder conversar com todos, coisas que no Japão é impossível de acontecer.

Como é bom retornar ao Brasil, minha pátria querida e ver que apesar de tudo, esse é o meu país e esse é o meu povo, e é por eles que quero lutar, por um país mais justo.

Quero poder agradecer a todos que nesses 4 anos escrevendo no jornal, me acompanham e torcem por mim. O Petito da Folha da Região de Araçatuba, pois tudo começou por ele, o Shigueyuki Yoshikumi que me levou ao

Jornal Nippak de São Paulo e principalmente a todos os meus leitores que me acompanham fielmente. Seria injusto citar o nome das pessoas, pois sei que sempre esqueceria de alguém, mas a vereadora Edna Flor vale ser lembrada, pois ela me proporcionou uma das minhas maiores alegrias na minha vida. O deputado federal Walter Ihoshi que veio à Araçatuba e fez um discurso belíssimo que me fez chorar, realmente sou uma pessoa de sorte e nada mais justo que compartilhar esse momento com todos que me acompanham e torcem por mim.

 

 


*Erika Tamura nasceu em Araçatuba e há 14 anos mora no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

SILVIO SANO > NIPÔNICA: COM A FACA E O QUEIJO NAS ... Para a comunidade nipo brasileira, junho é o mês em que se comemora a vinda dos primeiros ancestrais ao país, mais precisamente no dia 18, quando 107 ...
BANCO BACURI: O primeiro sonoro de Yasujiro Ozu Quando se trata dos grandes cineastas japoneses do século passado, como isso tivesse sido há tanto tempo (?), não seria exagero considerar Yasujiro Oz...
BEM ESTAR: O direito de escolha de cada um Assim que recebermos a licença de encarnação, temos o direito de escolha do que necessitamos para poder cumprir a missão a qual é sabida, após a refle...
AKIRA SAITO: SERVIR Á SOCIEDADE “O objetivo principal é servir a um proposito maior para uma sociedade melhor”   Para uma sociedade conviver de forma harmoniosa, é necessári...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *