ERIKA TAMURA: Vôlei Futuro

Eu sempre fui apaixonada por vôlei, desde garota. Deve ser herança genética, visto que minha mãe é torcedora fanática desde a geração anterior à geração de prata.

Semana passada vivi momentos intensos com a semifinal e final da liga nacional de vôlei masculino. O time da minha cidade Araçatuba, estava lá no páreo, é o vôlei Futuro de Araçatuba para o Brasil. São vários sentimentos misturados que até hoje não sei explicar, uma mistura de saudades, paixão, orgulho, todas as sensações juntas. E parece que tudo isso beira o extremismo quando moramos longe.

Eu aqui do Japão tentando viver todas as emoções que os araçatubenses estavam passando na cidade ao ver o time de vôlei masculino despontando para a busca de um título inédito para a cidade.

Na semifinal, onde o jogo foi realizado no Maracanãzinho no Rio de Janeiro, acompanhei o jogo pela internet, torcendo e vibrando a cada ponto. No outro jogo que fora disputado em Araçatuba, eu vi as imagens do jogo pela internet, abaixei o volume e escutei a transmissão pela rádio Cultura AM de Araçatuba. A narração de Marco Serelepe me deixou muito emocionada, o sentimento que ele passa via rádio me transportou para dentro do ginásio Plácido Rocha e me senti uma torcedora fisicamente presente em Araçatuba.

Para mim que moro há 14 anos no Japão, o significado de tudo isso (Vôlei Futuro, Rádio Cultura, torcida, barulho do ginásio) tem valores com dimensões infinitas, que o dinheiro não compra, que as palavras não descrevem, que a boca não diz, apenas sente-se! Não há outra explicação para o que eu senti naquele momento.

O narrador Marco Serelepe, conseguiu a façanha de encurtar as distâncias entre Brasil e Japão, conseguiu fazer com que eu me sentisse em Araçatuba novamente, confesso que tinha momentos que chorei de saudades, de emoção, não sei.

O Vôlei Futuro infelizmente não sagrou-se campeão, mas à essa altura do campeonato, quem se importa? Para mim, esse time já foi campeão há muito tempo e em vários quesitos. E tenho certeza que na cabeça de cada torcedor araçatubense também corre a mesma linha de pensamento. Porque pensem bem, um time do interior de São Paulo, chegar onde chegou é realmente louvável, não que times do interior não tenha tal capacidade, muito pelo contrário, mas o que vi foi um certo protecionismo com os times da capital, uma prova disso são os próprios narradores da rede de televisão, e seus comentaristas que faziam questão de desmerecer o time de Araçatuba e não perdoavam nenhum detalhe em que pudessem subestimar o vôlei Futuro. Achei uma tremenda falta de respeito e profissionalismo. Mas enfim, o time de Araçatuba mostrou que o nível não é de brincadeira, e estrutura para ser campeão o time tem.

Não posso deixar de destacar a garra dos jogadores, que mesmo quando o placar era desfavorável acreditaram até o fim. Jogadores que lutaram bravamente e hoje são campeões nos corações dos torcedores. Esses jogadores que jogam com raça são aqueles que caem na graça da torcida e tem a sua imediata identificação com ela, não é mesmo Lorena? Não só o Lorena, mas todos os jogadores, temos que ressaltar o trabalho de toda uma equipe.

E a torcida hein, que torcida maravilhosa! Lotou todos os jogos, enfrentou filas, percalços para poder acompanhar esse time, e levaram 35 ônibus para São Bernardo, incrível!

Eu, mesmo de longe acompanho todos os passos do Vôlei Futuro, não somente os jogos, mas os projetos em si, que são projetos que a mídia não divulga, mas fazem toda a diferença na vida de cada cidadão araçatubense.

Sou torcedora, sou araçatubense, mas acima de tudo sou apaixonada por esse time. E acredito muito no futuro desse projeto social/esportivo.

Se depender de mim, o Vôlei Futuro será muito bem divulgado aqui no Japão. Independente de ser campeão ou não, o título é só a consequência de um trabalho, mas o time que tem essa torcida, está muito bem assessorado, diria até que é um time plenamente feliz!

 

*Erika Tamura é natural de Araçatuba (SP) e há 14 anos reside no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

AKIRA SAITO: Os benefícios da prática do Budô As Artes Marciais japonesas são regidas pelos conceitos samurais de caráter e de honra. A este conjunto de regras e conceitos dá-se o nome de Budo que...
ERIKA TAMURA: Dilma cancela viagem ao Japão Acabo de chegar em terras nipônicas e o que eu vejo não me agrada nada. Noticiários japoneses falando sobre o cancelamento da viagem da Presidente...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: ORGULHO… DO QUÊ?! Mais uma reportagem, reflexo de nosso país, chamou-me a atenção na semana passada e que me remeteu ao Japão e a países desenvolvidos... se bem que, co...
MEMAI: ENTREVISTA | LUGAR ALGUM DE ERICA KAMINISHI Por Marília Kubota   Erica Kaminishi é uma desenhista que trabalha com minúcia na repetição de palavras, as quais se transformam em tex...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *