JORGE NAGAO: Quadrilha Nossa E A Deles

Aproveitando a última semana das festas juninas, vamos dançar. A gente com a nossa quadrilha acima de qualquer suspeita e eles, no Senado, com uma quadrilha que volta e meia faz o povo brasileiro dançar mais uma vez.
O site órbita.starmidia.com explica como é a Quadrilha Nossa que homenageia Santo Antonio, São João e São Pedro. O colunista tenta explicar como é a Quadrilha do Senado onde atuam os nada santos: São Senadores, São Diretores, São Aspones, São de lascar, diria o meu primo Marcelo. Por tudo isso prospera a tese de acabar com o Senado.
1- Vamos entrando!
QUADRILHA NOSSA – Vocês, aos pares, entrem de braços dados neste arraiá virtual, as damas à esquerda dos cavalheiros. Os noivos ficam na frente da fila. Depois, damas e cavalheiros se separam, formando uma fila de cada lado.
QUADRILHA DO SENADO – Eles vêm da Esquerda ou da Direita, se movimentam muito para defender seu$ interesse$, mas não gostam de entrar em fila nem no aeroporto.
2 – Cavalheiros cumprimentam as damas!
QN – Com os braços atrás das costas, os cavalheiros se aproximam de suas damas e as cumprimentam tirando os chapéus. Depois, voltam de costas para os seus lugares.
QS – Ninguém tira o chapéu pra eles, mas eles tiram não só o chapéu mas tudo o que puder do contribuinte.
3 – Damas cumprimentam cavalheiros!
QN – Agora, as damas vão cumprimentar os cavalheiros e voltarão de costas para os seu lugares.
QS – Muitos dão as costas ao povo, se lixam pro eleitor e voltam para seus lugares. Isso é ser cavalheiro?
4 – Balancê!
QN – Dancem sempre conforme a música e não saiam do lugar.
QS – A cada passo deles ficam mais próximos dos benefícios. Aí é só embolsar mais uma gratificação.
5 – Tour!
QN – Os pares dançam juntos, girando sem sair do lugar. Aos pares.
QS – Os senadores aéticos e diretores idem fazem a farra aérea na Europa ou EUA, com a família toda. Tour por nossa conta.
6 – Começa o passeio!
QN – De braços dados, compadres e comadres com figurinos enxadrezados saem andando até formarem um círculo.
QS – Senadores de paletó, gravata e colarinho branco, xadrez nem pensar, se fecham em círculo e gastam o verbo para aumentar suas verbas de gabinete e saem de fininho.
7 – A grande roda!
QN – Todos formam uma roda e giram para a direita.
QS – Os insaciáveis senadores formam a roda e giram para o lugar onde possam perpetrar mais um golpe no orçamento.
8 – Damas ao centro!
QN – As damas passam para dentro do círculo formando uma roda. As damas giram para a direita e os cavalheiros para a esquerda.
QS – Lá também tem Damas e Cavalheiros. Damas é à direita; dos Cavalheiros, à esquerda. É só girar a maçaneta para trocar a vida pública pela privada.
9 – Cavalheiros procuram suas damas!
QN – As damas param e os cavalheiros continuam rodando até alcançarem suas companheiras. Eles param à direita delas.
QS – Os devassos ficam naquela pegada de dois pra lá, dois cá, mas, muito vivos, não deixam pegadas.
10 – Coroar!
QN – De mãos dadas, os cavalheiros levantam os braços, passando-os por cima da cabeça das damas. Depois, damas e cavalheiros giram para a direita.
QS – Para os cínicos, objeto da “cinicância” instalada, uns passam a mão na cabeça dos outros e a impunidade continua.
11 – Cavalheiros ao centro!
QN – Todos formam a grande roda de novo. Depois, os cavalheiros passam para dentro do círculo e giram para a direita. As damas giram para a esquerda.
QS – Os espertalhões passam por dentro do círculo mas sempre levam um por fora. Enquanto eles giram, o povo roda.
12 – Damas procuram seus cavalheiros!
QN – Cavalheiros param e damas continuam rodando até alcançarem seus parceiros. Elas param à esquerda dos seus cavalheiros.
QS – Os senadores éticos não participam da quadrilha, os outros mesmo desajeitados na hora de consumar o ilícito, como têm jogo de cintura!
13 – O caracol!
QN – Forma-se uma nova roda. Depois, o noivo solta a mão direita e vai puxando os outros para dentro da roda, formando um caracol. Chegando ao centro, ele faz o caminho de volta. Os que forem saindo do caracol formam uma fila única.
QS – Um puxa o outro fazendo uma cara cool e se dirigem ao centro da mesa diretora. Eles a$$inam mais um daqueles ato$ e fazem o caminho de volta satisfeitos com o novo descalabro.
14 – Caminho da roça!
QN – Todos saem dançando, sempre em fila.
QS – A impunidade é a regra. Demóstenes é exceção. Só um ou outro bagrinho sai, dançando.
15 – Olha a chuva!
QN – Cobrindo a cabeça com as mãos, todos dão meia-volta e começam a andar para o outro lado.
QS – A frase é outra: -Olha o ato secreto! E cobrem a boca com a mão rindo como um bobo. Adivinha quem é o bobo?
16 – É mentira!
QN – Todos voltam dizendo “Aaahhh!”.
QS – Eles dizem “Ohhhhhh! E um senador tem um insight: -Vou comprar um motel e o batizarei de Motel Atos Secretos.
17 – Olha a cobra!
QN – Os dançarinos pulam, gritam e dão meia-volta.
QS – Aquelas cobras criadas não pulam, nem gritam só dão a volta no povo do país de todos.
18 – Já mataram!
QN – Os participantes voltam dizendo “Aaahhh!” Mostra! Mostra!
QS – Quando a imprensa cobra, eles dizem: é secreto, não mostre nem a pau!
19 – Continua o passeio!
QN – Os pares continuam o passeio de braços dados, com os noivos na frente.
QS – Oposicionistas e aliados passeiam de braços dados, como namorados, em defesa de seus apaniguados.
20 – Preparar para o travessê!
QN – Sem parar de dançar, os pares se dividem. Um casal vai para a direita e outro vai para a esquerda, formando duas filas.
QS – Só para receber uma bolada, eles formam fila. Aliás alguns são filas da… mãe.
21 – Travessê de damas!
QN – Ao ritmo da música, as damas aproximam-se umas das outras, balançando as saias com as mãos, e então se cumprimentam.
QS – Quando ficam numa saia justa, perdem o ritmo e nem se cumprimentam.
22 – Agora é a vez dos cavalheiros!
QN – Os cavalheiros se cumprimentam.
QS – Eles se cumprimentam, mas não cumprem metas.
23 – Preparar o galope!
QN – Os casais se abraçam como se fossem dançar.
QS – Quando eles se abraçam, não preparam o galope, mas, sim, o golpe. E sabe quem dança? Procure o espelho mais próximo.
24 – Começar!
QN – O primeiro casal de uma fila (os noivos) e o último casal da outra fila trocam de lugar, dançando bem rápido, seguindo uma linha imaginária. Quando terminarem, os dois outros casais seguintes trocam de lugar. E assim por diante até todos mudarem a fila.
QS – Aliados e oposicionistas trocam de lado, daqui pra lá, de lá pra cá, sem o mínimo de pudor e muitos saem da linha…

 

25 – Descruzar!
QN – Da mesma maneira, os noivos recomeçam a troca e todos voltam aos seus lugares.
QS – Há troca de favores. Um abafa o descompasso do outro e assim, passo a passo, todos voltam aos seus lugares, impunes e aliviados.
26 – Continua o grande passeio!
QN – De braços dados, os casais formam uma fila só e passeiam em ziguezague.
QS – As vossas exclescências conduzem bem seus pares, filhos e tias, que desfrutam de todas as benesses e mordomias do nepotismo sustentável.
27 – Olha o túnel!
QN – Os noivos ficam frente a frente e, de mãos dadas, levantam os braços. O casal seguinte passa por baixo e, em seguida, também ajuda na formação do túnel e assim por diante. Quando o túnel estiver totalmente formado, os noivos o atravessam e continuam o passeio. Os outros fazem o mesmo.
QS – Lá não se vê túnel, muito menos a luz. Quando concluírem o sarneyamento básico do Senado será possível ver alguma luz no fim do túnel.
28 – Agora, a despedida!
QN – Em fila, os pares vão se despedindo dos convidados. As damas acenam com as mãos e os cavalheiros com os chapéus. – Viva Santo Antônio, São João e São Pedro!
QS – Não há despedida. As festas deles não são apenas juninas. Vão de janeirinas até dezembrinas. – Viva Santa Maracutaia!

 

 

 


*Jorge Nagao é colunista do site Primeiro Programa (www.primeiroprograma.com.br). E-mail: jlcnagao@uol.com.br

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

SHIGUEYUKI YOSHIKUNI: MORADOR DE BASTOS, CIDADE MA... Alto funcionário do Banco do Brasil, em Brasília, Agostinho Shinagawa chega a Bastos para gerenciar a agência local; é transferido depois de alguns an...
SILVIO SANO: O desastre em São Paulo…   Não pelo prefeito eleito, o que só o tempo dirá, mas o fato de que 31,59% dos paulistanos deixaram de optar por um dos candidatos (4,34%, br...
LEGISLAÇÃO por FELÍCIA HARADA: DO SIMPLES DOMÉSTIC... A Lei Complementar nº 150 de 1º de junho de 2015. publicada no dia 2 de junho de 2015, instituiu o regime unificado de pagamento de tributos, de contr...
JORGE NAGAO: “Milangre” do Peixe (A melhor p... Memória não é o meu forte. Não me pergunte o porquê porque esqueci. Tem uma coisa, porém, gravada na mente e no coração que nem as futuras cervejas qu...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *