SHIGUEYUKI YOSHIKUMI: Como iniciar discurso e redação comercial

 

Discurso – Começar imediatamente no tema. Dispensar os cumprimentos aos componentes da mesa. O mestre de cerimônia já os qualificou e torna dispensável. Basta: Senhoras e Senhores, bom dia ou boa noite…e iniciar o assunto. É um desastre quando o orador se engana o nome da autoridade ou do cargo. Nunca use: digníssimo – supõe-se que todos são dignos senão não estariam ali. Nem ilustríssimo.

Leia o que disse um professor conceituado de oratória: “Acredito que não há necessidade de cumprimentar todos, até porque fica extremamente monótono e cansativo. Eu, como plateia, me chateio quando isso acontece por se tratar de uma informação que já foi data, e acho perda de tempo repetir.

Cumprimentar a mesa de forma geral já seria suficiente. Hoje em dia as pessoas não têm muita paciência para formalidades exageradas. Tudo corre muito rápido e ninguém quer perder tempo. Informações que não agregam em nada devem ser retiradas do contexto.”

Muitos outros são da mesma opinião. Só mais uma: Não há necessidade de cada orador citar todas as autoridades já mencionadas pelo Mestre de Cerimônias. Com isso poupa-se o tempo do evento, tornando-o mais objetivo.

Correspondência Comercial – Início: Basta Senhor fulano de tal, nada de Prezado (ver o verdadeiro significado dessa palavra no dicionário). Se, autoridade, Excelentíssimo Senhor, no caso de Prefeito Municipal (ver relação no Manual de Redação da Presidência da República, que todos deveriam ter). É só tirar cópia na Internet até a página 27 (o restante está desatualizado na parte gramatical). Fechamento: Respeitosamente – se o destinatário for de hierarquia superior; Atenciosamente – destinatário igual ou inferior.

Não usar também clichês: por meio desta, aproveitando a oportunidade, protesto de estima e consideração, temos o prazer de, temos a honra de etc. etc.

Informação que são realmente necessárias. Ao escrever um texto técnico, devemos selecionar apenas – e apenas mesmo- as informações que são estritamente necessárias àquilo que se deseja transmitir. Assim: ter clareza sobre o que vamos escrever, listar informações, o que é importante, eliminar o que é supérfluo. Assim teremos uma visão geral do texto que iremos escrever.

 

 

 

(Shigueyuki Yoshikumi é jornalista e reside em Lins. E-mail: yoshikumi@ig.com.br)

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

AKIRA SAITO: Final do Mundo   Observando as pessoas nestes últimos tempos, o tal do final do mundo talvez não seja a destruição do nosso planeta ou o extermínio da raça h...
AKIRA SAITO: O PODER DO BUDO NOS NEGÓCIOS “Conceitos intrínsecos de melhorias pessoais, que auxiliam todo e qualquer caminho”   Em algumas de minhas Palestras, o tema abordado é de co...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: HIROSHI ITSUKI, pela amiza... Quando escrevi Sonhos Que De Cá Segui (1997), até criei um personagem japonês para mostrar o quão difícil é fazer amizade com um, mas que após essa co...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: Hiro: — Bai, Corintiansu!!... Inspirado no desenho animado Capitão Tsubasa, no Japão, Hiroaki aprendera a admirar muito o futebol brasileiro e, assim como o personagem principal, d...

One Comment

  1. É isso aí, caro Yoshikuni. Assim como na vida, ser direto é o melhor caminho para se resolver as questões. Parabéns.

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *