SILVIO SANO: O CASO YOKI

Já abordei, aqui, temas afins devido às mortes trágicas de dois amigos causados pela violência urbana que vige, também, em nosso país. Eu mesmo já fui uma vítima. Não a esse ponto, senão não estaria escrevendo… rs, mas o suficiente para uma reviravolta em minha vida, cujas consequências colho até hoje. Mas também não posso negar que, no meu caso, o provérbio “há males que vem para bem” acabou vingando, em parte, já que fui contemplado com informações que me ajudaram a produzir o livro Sonhos Que De Cá Segui. Agora… nem precisam me perguntar o que preferiria. Né, não?

E não tencionava abordar mais esse porque já o foi, até à exaustão, por centenas de articulistas no país. Mesmo tendo um nikkei como protagonista, no caso a vítima, não pretendia. Mas com as investigações se aprofundando e as tradicionais opiniões prós e contras (autor ou vítima) aparecendo, de forma a, cada vez mais, remeter-me às observações que colhi ao longo de minha vida de… nikkei, resolvi, pois, embarcar nessa… sem pretender invadir praia alheia, bem entendido.

É fato que nikkei é tímido por natureza (?)… Ops! Não, não vou entrar no mérito dos especialistas, mas é que a afirmação de um colega, na época da faculdade, ficou gravada em mim. Oriental como eu, mas não nikkei (descendente de japoneses), e razoavel frequentador de uma zona do meretrício contou-me que uma pesquisa informava que os maiores frequentadores desses lugares eram orientais. Lembro-me de ter respondido achar que entendia a razão, explicando-lhe meu ponto de vista, do tímido se extravasando nesses lugares. Da mesma forma como já escrevi, aqui, sobre o ator flagrado por um fã em seu camarim. E assim vai…

O caso Yoki remeteu-me a essas observações… de nikkei, de forma a colocar Marcos na condição de elemento provocador… o que não justifica o ato de Elise, já que estava armada contra ele, desarmado. Pior ainda pela forma como se deu a posteriori. Mesmo que no ato possa ter havido provocações orais ou de atitude por parte da vítima. O correto seria chamar a polícia imediatamente… e, daí, recorrer à justificativa da auto-defesa.

 

*Silvio Sano é arquiteto e escritor. E-mail: silviossam@gmail.com

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

DIREITO TRIBUTÁRIO: Jurista Kiyoshi Harada lança 2... O jurista Kiyoshi Harada, que lançou a sua 24ª obra “Crimes Tributários” no início de abril pela Editora Atlas, participou no último dia 24, no recint...
LEGISLAÇÃO com FELÍCIA HARADA: HOME OFFICE EM COND... É inegável a existência de “home offices” em condomínios residenciais. A propagação de profissionais liberais autônomos e o desenvolvimento tecnológic...
JORGE NAGAO: Concurso de Crônicas Nikkei-go Laura Hasegawa, jurada, e Claudio Sampei, vencedor do concurso de 2014.   Crônicas Nikkei-go, vai que é tua! Laura Hasegawa está convid...
MEIRY KAMIA: Perdi o emprego, e agora? Perder o emprego é, para alguns, uma experiência desesperadora. São contas para pagar, preocupações, vergonha, medo de não se recolocar rapidamente, e...

2 Comments

  1. Que seu final de semana seja cheio de boas, o abraço de um amigo, o carinho da pessoa amada e o amor das pessoas que ti querem bem, que você seja feliz, bom final de semana.

  2. Particularmente, acredito que os orientais procuram estes lugares, pois a maioria das brasileiras bem bonitas decentes, não namoram com japoneses na maioria das vezes ,então vão a estes lugares com a intenção de satisfazer-se. No caso desta pessoa assassinada, além de adúltero, era exibicionista pois fazia questão de se mostrar, ou seja fazer com que fosse facilmente filmado, sem tomar os devidos cuidados.
    “Olha sou oriental, mas veja o que consegui!!! “Que mentalidade, já não era casado!

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *