SILVIO SANO: Seremos todos culpados, outra vez?

 

Não me recordo quantas vezes já escrevi sobre o tema, o que levou muitos leitores a me chamar de tolo por persistir. Quase concordo, senão não estaria escrevendo agora.

Bom, o assunto é sobre eleições de candidatos nikkeis! Não que os queira eleitos, mas porque além de a comunidade criticar suas performances nas eleições, ao mesmo tempo que não se organiza para isso, nas últimas, foi um desastre! Daí porque escrevi o artigo com título que deu origem ao deste.

De minha parte, por uma autocrítica que me garante (?) ter capacidade de discernimento para esses casos, afirmo que os escolho por suas capacidades políticas e cidadãs… nikkeis ou não. Agora, se a comunidade faz questão de tê-los lá, até porque para muitas entidades as emendas parlamentares lhes interessam, então há que se trabalhar para isso! Da última vez até aconteceu o contrário, daí o desastre, porque os deputados, que lá já estavam, trabalharam como nunca em prol da comunidade, até por força das comemorações do centenário e, depois de tudo, levaram uma “facada nas costas”!

Já dei algumas sugestões e as mantenho, mas a principal é para se fechar em torno de alguns nomes já que teremos, novamente, mais de 30 candidatos só em São Paulo!

Muitos não concordam com essa sugestão pela alegação do estado de direito de se candidatar. Dou-lhes razão, em parte. Isso, porque a própria maioria desses que me contrariam escolhe seus candidatos por afinidade e não por capacidade, fazendo com que os votos se diluam em vários, prejudicando a todos… e dando no que têm dado. O momento, ao eleitor, não é o de prestigiar amigos, mas de fazer valer seu papel cidadão com responsabilidade.

O trabalho, pois, dessas entidades líderes, principalmente dos Bunkyos, é o de conscientizar suas comunidades sobre essa forma de pensar. Fechar com alguns nomes é devido a, eles, teoricamente (?), estarem capacitados a pesquisarem os perfis ideais.

Podem até retomar os debates, mas que o façam… já!, e não às vésperas, como na última… com presença de apenas assessores. Pode?

Não pode!!

 


*Silvio Sano é arquiteto e escritor. E-mail: silviosam@nethall.com.br

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

CANTO DO BACURI > Mari Satake: Hitono nozomino yor... Hitono nozomino yorokobiyo     Em português, O desejo da minha alma. É o primeiro filme longa metragem de Masakazu Sugita, jovem ...
ERIKA TAMURA: O futuro do trabalhador brasileiro n...   Sábado passado participei da reunião do conselho de cidadãos jurisdição Tóquio, onde o tema debatido foi o futuro do trabalhador brasileiro ...
ARTIGO: 100 Anos da Imigração Japonesa em Lins Muitos indagam, principalmente pessoa de outras cidades, qual é a população de descendentes de japonês em Lins. Não sei, exatamente, respondo, mas for...
JORGE NAGAO: Gushiken, honra restituída   Como bancário e colaborador do Departamento Cultural do Sindicato dos Bancários de São Paulo, conheci Luiz Gushiken, nos anos 80, como vice-...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *