SILVIO SANO: Voto pilantra!

 

Caro leitor eleitor. Permita-me dirigir-te assim pelo óbvio, devido ao momento, semana derradeira para sufragar seu voto para tentar chamar sua atenção sobre o “Voto Pilantra”. Denominei-o assim porque é o que acho que é pela consequência posterior após clicado sua opção na urna eletrônica… dependendo da intenção de como o fizer.

Explico.

No caso das eleições majoritárias, no deste, a prefeito, nem tanto porque a escolha é pela proporcionalidade. Mesmo assim, se a intenção for por simples protesto, anulando-o ou votando em branco, o tiro também pode sair pela culatra já que por deixar de votar, por exemplo, no seu menos pior, ao final, quem poderá ser eleito pelos demais eleitores, pode ser o pior. Assim, se não pretende que isso aconteça, melhor participar efetivamente fazendo sua própria escolha, consciente e responsável.

Mas o escopo deste é para os candidatos a vereador… razão para o qual dei o título de “pilantra”, além de tentar mostrar porque, ao longo de nossa história, temos convivido com tantos bandid…, digo, políticos sem nenhum mérito para nos representar nas Casas Egrégias.

Pois é, a explicação está no Quociente eleitoral ou Coeficiente eleitoral, que poucos conhecem, que é o resultado de um cálculo que determina o número de vagas na Câmara a cada partido. Num país como o nosso, com 30 partidos registrados no TRE (haja ideologia política, héim!), e muita malandragem inerente, foi necessário criar essa forma para repartir as vagas entre os mesmos. Daí porque alguns partidos dos chamados nanicos, senão todos, aproveitando-se do ego das pessoas, convidam-nas a se candidatarem, pela “missão patriótica”, mas para eles, uma forma para obter votos… e maior fundo partidário. E esse cálculo implica em somar todos os votos válidos, mesmo os dos não eleitos, aos respectivos partidos. Daí porque se seu voto, desde o início, for para alguém sem nenhuma condição, ou seja, inútil, não importa, será muito útil a algum “pilantra”.

Ou seja, a praia pode até estar esperando, mas, antes de tudo, melhor proteger o seu. Né, não?

 

 

*Silvio Sano é arquiteto e escritor. E-mail: silviossam@gmail.com

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

JORGE NAGAO: Engenharia ou enxada?   Essa foi a pergunta que o irmão mais velho de Kokei Uehara lhe fez diante de sua insistência em fazer o curso de Medicina em vez de Enge...
CANTO DO BACURI > Francisco Handa: O ser metropoli... O ser metropolitano Tão cômoda serpente Percorre as avenidas De negro piche espalhado Desovando ao percorrer As ovas de peixe Embaladas em l...
JORGE NAGAO: Hiroíto, o rei   Rei? Não, contestarão muitos leitores, Hiroíto foi imperador. Então, esclareço que trata-se de um Hiroíto brasileiro como tantos outros cujo...
AKIRA SAITO: HEALTH AFTER 45 “A idade de uma pessoa deve ser medida pela sua disposição à vida e não apenas pelo ano de nascimento”   No título traduzido “Saúde depois do...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *