COMUNIDADE: 10º Bunka Matsuri destaca força da cultura japonesa e supera expectativa dos organizadores

Cercada de expectativas, a décima edição do Bunka Matsuri, realizada nos dias 21 e 22, nas dependências do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – acabou surpreendendo os organizadores. Apesar de não ter uma estimativa oficial, Carlos Kendi Fukuhara, um dos coordenadores do evento, calcula que cerca de 12 mil pessoas enfrentaram o frio e a chuva – principalmente no sábado – para conferir a ‘força da cultura japonesa’.

 

Cerimônia do Chá foi uma das atividades do décimo Bunka Matsuri: “Novos visitantes”. Foto: Aldo Shiguti

Cerimônia do Chá foi uma das atividades do décimo Bunka Matsuri: “Novos visitantes”. Foto: Aldo Shiguti

 

Como parâmetro para medir o sucesso do evento, Fukuhara usou os bazaristas, em especial as barracas de alimentação, “que tiveram que repor seus estoques tanto no sábado como no domingo”. “No domingo, o Grande Auditório também ficou com sua lotação máxima”, destacou Fukuhara, que trabalhou na coordenação do Bunka Matsuri pela primeira vez. “Embora tenha experiência na organização de outros eventos, para mim foi uma experiência nova. Com a ajuda de todos, conseguimos realizar o evento em um curto espaço de tempo e num momento difícil para o país. Creio que o mais importante foi a determinação de todos”, disse ele, que destacou o apoio de parceiros.

 

Carlos Kendi Fukuhara destacou a determinação da equipe. Foto: Jiro Mochizuki

Carlos Kendi Fukuhara destacou a determinação da equipe. Foto: Jiro Mochizuki

 

“Foi uma somatória de partículas, desde os patrocinadores, diretoria e voluntários até a imprensa”, explicou Fukuhara, afirmando que a proposta de abrir as portas do Bunkyo para novos visitantes também foi alcançada. “Notamos que tinha muita gente diferente”, disse.

Pela primeira vez, o Bunka Matsuri foi realizado no mesmo final de semana da Virada Cultural.  A programação ocupou toda a sede da entidade e reuniu atividades para todas as idades, com oficinas  culturais até a gastronomia. Os destaques deste ano foram a Exposição Anual das Escolas de Ikebana e o Restaurante VIP com o menu degustação do chef Shin Koike, além do Campeonato de Hashi e o Desfile de Kimonos.

 

 

A consulesa Yoko Fujita elogiou o empenho dos jovens. Foto: Aldo Shiguti

A consulesa Yoko Fujita elogiou o empenho dos jovens. Foto: Aldo Shiguti

 

Abertura – A abertura oficial, no sábado, foi marcada por homenagens ao mestre de cerimônia Jorge Suzuki e ao ex-presidente do Seinen Bunkyo e idealizador do Bunka Matsuri, Marcelo Hideshima. Estiveram presentes diversas autoridades, representantes de associações e políticos, entre eles os deputados federais Walter Ihoshi (PSD-SP) e Keiko Ota (PSB); os deputados estaduais Hélio Nishimoto (PSDB) e Jooji Hato (PMDB), e os vereadores Aurélio Nomura (PSDB) e George Hato (PMDB). De quimono, a consulesa Yoko Fujita fez sua “estreia oficial” em eventos da comunidade nipo-brasileira.

 

Harumi Goya ladeada por Jorge Suzuki e Marcelo Hideshima. Foto: Jiro Mochizuki

Harumi Goya ladeada por Jorge Suzuki e Marcelo Hideshima. Foto: Jiro Mochizuki

 

Abrindo a série de discursos, a presidente do Bunkyo, Harumi Goya, lembrou que “simbolicamente, o Bunka Matsuri é um evento em que abrimos as portas da nossa casa para novos visitantes”. Ela destacou que sua realização envolve um grande número de voluntários e requer um esforço da equipe”. A presidente do Bunkyo afirmou que “o mais desafiante” foi a captação de recursos. “Felizmente, encontramos parceiros dispostos a colaborar com nossa missão”, frisou.

 

O pré-candidato do PSD à Prefeitura de SP, Andrea Matarazzo, prestigiou o Bunka Matsuri no domingo. Foto: Jiro Mochizuki

O pré-candidato do PSD à Prefeitura de SP, Andrea Matarazzo, prestigiou o Bunka Matsuri no domingo. Foto: Jiro Mochizuki

 

O momento pelo qual passa o país, aliás, deu a tônica dos dos discursos que vieram a seguir. O vereador George Hato disse que “a orientação” do presidente interino Michel Temer (PMDB) nesse momento de crise é “trabalhar, trabalhar e trabalhar”. “E é o que a comunidade nipo-brasileira sabe fazer”, destacou o parlamentar. Sobre a ausência de mulheres no Ministério do presidente interino, George disse que “o presidente respeita, sim as mulheres”. “Tanto que a Delegacia da Mulher foi criada em agosto de 1985, por iniciativa do então governador do Estado de São Paulo, Franco Montoro, e de seu secretário da Segurança Pública, Michel Temer”.

Aurélio Nomura disse que o momento era de “gratidão” e de dizer “muito obrigado”. “Gratidão aos nossos antepassados, que ajudaram a construir este país, e muito obrigado por essa herança. E o Bunka Matsuri mantém viva essa chama”, explicou.

 

No sábado, Praça de Alimentação, no estacionamento do Bunkyo, recebeu um público razoável. Foto: Aldo Shiguti

No sábado, Praça de Alimentação, no estacionamento do Bunkyo,recebeu um público razoável. Foto: Aldo Shiguti

 

Já o deputado estadual Jooji Hato observou que a classe política acaba pagando o pato pela crise do país. “Parece que somos culpados de tudo que acontece no país, mas não é verdade”, esclareceu Hato.

Walter Ihoshi lembrou a visita que o primeiro-ministro do Japão Shinzo Abe fez ao Brasil em 2014. “O governo japonês vê no Brasil um parceiro importante estrategicamente. Esperamos que o novo presidente possa retribuir essa visita, oxalá não mais como interino”.

 

 

O chef Shin Koike participou mais uma vez do Bunka Matsuri. Foto: Jiro Mochizuki

O chef Shin Koike participou mais uma vez do Bunka Matsuri. Foto: Jiro Mochizuki

 

Inauguração – Antes da abertura, os convidados participaram da inauguração do memorial em granito no jardim japonês. Na pedra está gravada uma mensagem enviada pelo primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, onde se lê “Prosperidade do Japão e do Brasil Juntos”, frase dita por ele durante a abertura do Fórum Econômico Brasil-Japão, em São Paulo,  para a retomada do crescimento da economia japonesa na América Latina: “Progredir juntos, liderar juntos e inspirar juntos”.

 

Chuva atrapalhou a inauguração do memorial no jardim japonês. Foto: Jiro Mochizuki

Chuva atrapalhou a inauguração do memorial no jardim japonês. Foto: Jiro Mochizuki

 

A solenidade, realizada sob chuva, contou com a presença do cônsul geral do Japão em São Paulo, Takahiro Nakamae, que lembrou a “calorosa recepção” por ocasião da visita de Shinzo Abe e que reuniu mais de mil pessoas no Bunkyo. “Segundo o cônsul, a palavra “juntos” foi a “palavra-chave” de sua passagem pelo Brasil e “expressa um sentimento de compartilhar as dificuldades e esforços e, se possível, também as alegrias, unindo as mãos e os corações”. O cônsul, aliás, protagonizou um momento de descontração ao reivindicar a “responsabilidade pela chuva” de sábado.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

     

    Related Post

    SOCIAL: Cerimônia de Posse da Diretoria Executiva ...   Cerimônia – Na noite de 31 de janeiro, foi realizada a Cerimônia de Posse da Diretoria Executiva da Associação Cultural e Assistencial da Li...
    SUMARÉ: Ryukyu Koku Matsuri Daiko, Grupo Todos Nós... O ponto alto da 8ª Semana da Cultura Japonesa de Sumaré acontece neste sábado e domingo (20 e 21), com as atrações artísticas. No sábado, das 19 às 22...
    ITSUKI HIROSHI NO BRASIL: ‘Vamos começar a trabalh... O cantor japonês Itsuki Hiroshi certamente não esquecerá tão cedo sua estadia de cinco dias em São Paulo. Em sua terceira visita ao Brasil, Itsuki Hir...
    EXPOSIÇÃO: Exposição fotográfica PELA VIDA, PELA P... De 10 de novembro a 18 de dezembro, a Matilha Cultural, em São Paulo-SP, recebe a exposição fotográfica, “Hiroshima Nunca Mais” que reúne imagens capt...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *