COMUNIDADE: 14º Okinawa Festival acontece nos dias 6 e 7 de agosto na Vila Carrão

Um dos eventos mais aguardados não só pela comunidade nipo-brasileira, em especial os descendentes de Okinawa, como também pelos moradores da zona Leste da Capital, o Okinawa Festival acontece este ano nos próximos dias 6 e 7, no CEE Vicente Ítalo Feola, na Praça Haroldo Daltro. Realizado pela Associação Okinawa de Vila Carrão, o festival costuma atrair um público médio estimado em cerca de 20 mil visitantes nos dois dias. “A tendência é que este ano a presença de público volte à normalidade, pois o ano passado foi atípico”, destaca o presidente da AOVC, Tério Uehara, referindo-se à edição de 2015, que contou com participação da Banda Begin. Na ocasião, o trio okinawano formado pelo vocalista Eisho Higa, o guitarrista Masaru Shimabukuro e o tecladista Hitoshi Uechi, arrastou uma multidão nos dois dias de evento, que também fez parte das comemorações dos 120 Anos do Tratado de Amizade, Comércio e Navegação Brasil-Japão.

 

Em novo formato, 14º Okinawa Festival acontece nos dias 6 e 7 de agosto. Foto: Aldo Shiguti

Em novo formato, 14º Okinawa Festival acontece nos dias 6 e 7 de agosto. Foto: Aldo Shiguti

 

Neste ano, o diferencial é o novo layout da festa: com a instalação da grama sintética no campo principal, os estandes, palco e espaço gastronômico ganham nova disposição.

“A ideia é utilizar da melhor forma possível toda a área que temos à disposição”, destaca Terio, explicando que o palco principal será deslocado de seu antigo local para as quadras de futebol de salão e as grandes apresentações, como as dos grupos de taiko Requios Gueinou Doukoukai e Ryukyu Koku Matsuri Daiko, que mobilizam cerca de 600 tocadores, bem como as demonstrações de artes marciais, com seus quase 400 praticantes, serão feitas no gramado, no local onde ficava o palco.

 

Apresentação de danças típicas é sempre um espetáculo à parte no Okinawa Festival. Foto: Aldo Shiguti

Apresentação de danças típicas é sempre um espetáculo à parte no Okinawa Festival. Foto: Aldo Shiguti

 

 

Entrosamento – “Os bazaristas e as barracas de alimentação também serão remanejadas para que possamos otimizar melhor os espaços”, conta Terio, lembrando que a ideia do Okinawa Festival sempre foi a de divulgar a cultura japonesa para a comunidade, além de promover um entrosamento com os moradores da região.

No entanto, admite, o evento tomou uma dimensão que nem mesmo os organizadores cogitavam. “Por isso, a cada ano procuramos nos adaptar para oferecer conforto, segurança e comodidade aos visitantes, além de agregarmos novas atrações”, conta Terio, acrescentando que “acho que o evento acabou dando certo porque uma de nossas preocupações é fazer com que os visitantes se sintam à vontade, como se o evento fosse a extensão de sua própria casa”.

 

Grupos de taiko apresentam suas novas coreografias no Festival. Foto: Aldo Shiguti

Grupos de taiko apresentam suas novas coreografias no Festival. Foto: Aldo Shiguti

 

Não à toa, a programação a cada ano também merece uma atenção especial. Atrações típicas da ilha ao sul do Japão, como grupos de música clássica okinawana, grupos de músicas folclóricas, grupos de Karatê e Kobudô, Dança do Leão Shi-shi-mai e vários números de Eisá (dança em que o público é convidado a participar) dividem o palco com grupos e artistas de outras províncias e de associações e instituições da região. Um dos destaques, explica Tério, são os grupos de taikô, Ryukyu Koku Matsuri Daiko e Requios Gueinou Doukoukai Eisá Taiko, que reservam justamente para o Okinawa Festival o lançamento de suas novas coreografias.

 

Hijá no Shiru, ensopado à base de cabrito. Foto: Aldo Shiguti

Hijá no Shiru, ensopado à base de cabrito. Foto: Aldo Shiguti

 

O público também tem à disposição uma vasta opção gastronômica: desde os tradicionais salgados e doces, até a culinária típica okinawana, presente através do okinawa soba, e do Hijá no Shiru, ensopado à base de cabrito. No total, são mais de 100 barracas servindo os mais diversos pratos, além de produtos diversos.

 

Crianças também tem vez no Okinawa Festival. Foto: Aldo Shiguti

Crianças também tem vez no Okinawa Festival. Foto: Aldo Shiguti

 

Social – O Okinawa Festival também preza pela responsabilidade social. Com entrada gratuita, os organizadores pedem ao público a doação de um quilo de alimento não-perecível, que será revertido para entidades beneficentes.

Com apoio da Subprefeitura Aricanduva/Formosa/Carrão; da SP Turis (São Paulo Turismo); da Seme (Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação); e de diversas empresas da região, o Okinawa Festival faz parte do calendário oficial de eventos do município e também do Estado de São Paulo, além de contar com apoio do vereador Ushitaro Kamia, responsável pela emenda parlamentar que viabiliza parte da infraestrutura do evento.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

     


     

     

    14º OKINAWA FESTIVAL

    Quando: Dias 6 e 7 de agosto. Sábado, das 11 às 21 horas, e domingo, das 11 às 20 horas

    Onde: CEE Vicente Ítalo Feola (Praça Haroldo Daltro, s/n – em frente à Associação Okinawa Vila Carrão)

    Entrada gratuita

    Mais informações pelo telefone: 11/2097-0404 ou www.aovc.com.br/okinawafestival

    *Solicita-se a colaboração com um quilo de alimento não-perecível

     

    Related Post

    COMUNIDADE: Lideranças e políticos destacam atuaçã... Noriteru Fukushima (Foto: Jiro Mochizuki)   O cônsul geral do Japão em São Paulo, Noriteru Fukushima, desembarcou em território em setembr...
    DEKASSEGUIS: Ciate realiza palestras gratuitas em ... O Ciate - Centro de Informação e Apoio ao Trabalhador Retornado do Exterior – realiza um novo ciclo de palestras gratuitas durante o mês de dezembro. ...
    COMUNIDADE: Para Nakamae, relação entre os dois pa... Se é verdade que a primeira impressão é a que fica, o novo cônsul geral do Japão em São Paulo, Takahiro Nakamae, tem tudo para conquistar a comunidade...
    1000 TSURUS POR 1 DESEJO: Ação quer levar tsurus a... A ação do bem “1000 Tsurus por 1 Desejo”, que incentiva as pessoas a fazerem origamis em formato de tsurus para serem entregues para pacientes em hosp...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *