COMUNIDADE: Aliança Cultural Brasil-Japão agradece apoio e anuncia equipe para o Centro Cultural Pinheiros

A Aliança Cultural Brasil-Japão (ACBJ) já “escalou” a Diretoria do Centro Cultural Pinheiros, previsto para ser inaugurado no dia 29 de julho deste ano, conforme antecipou o Jornal Nippak. Trata-se de um time de primeira linha para tocar um sonho acalentado por toda comunidade da Aliança. O anúncio foi feito pelo presidente da instituição, Yokio Oshiro em visita ao Jornal Nippak. O engenheiro civil e membro do Conselho Deliberativo do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) e membro da diretoria da ACBJ, Sussumu Niyama, será o diretor do novo centro.

 

No local funcionará cursos de língua japonesa e de português além de novas modalidades. Foto: divulgação

 

Produtor e administrador cultural e arquiteto de formação pelo Mackenzie, Jo Takahashi será o curador de Arte e Cultura. A Escola de Gastronomia Japonesa ficará sob o comando do chef Shin Koike, que recebeu do governo japonês o título de “Embaixador da Difusão da Culinária Japonesa no Brasil”.

Para a área de instrumentos tradicionais japoneses, foi convidado o flautista Shen Ribeiro. O professor e músico Ricardo Fukuda é outro parceiro da área musical. Para outras áreas, a Aliança pretende convidar professores que já trabalham na instituição, além de estudar novos nomes.

“O objetivo maior é levar a cultura japonesa para os não nikkeis da região, uma região, por sinal, de grande potencial”, explicou Oshiro, afirmando que “existe uma enorme expectativa” para a chegada da Aliança em Pinheiros. A ideia, avisa Oshiro, é que o Centro Cultural comece a funcionar a pleno vapor já a partir de agosto.

 

O presidente da Aliança Cultural Brasil-Japão, Yokio Oshiro. Foto: Aldo Shiguti

 

Gratidão – Para que isso se tornasse realidade, Oshiro conta que dois parceiros e apoiadores foram fundamentais: a Fundação Kunito Miyasaka e o Governo Japonês através do Consulado Geral do Japão em São Paulo.

“A Fundação Kunito Miyasaka porque sempre foi nosso parceiro e apoiou nossas atividades, por isso temos uma especial gratidão e deferência”, explica Oshiro, antecipando que, após a inauguração do Centro Cultural, a Aliança deve realizar uma nova cerimônia, desta vez para apresentar a “Sala Kunito Miyasaka”.

Já em relação ao Consulado Geral do Japão em São Paulo, Oshiro lembra que, em fevereiro deste ano, o governo japonês e a Aliança firmaram acordo em que o povo japonês doou o equivalente a US$ 67.430,00 em equipamentos audiovisuais. Em março, o cônsul geral do Japão em São Paulo, Takahiro Nakamae, visitou as obras a convite da Aliança.

“Ficamos extremamente satisfeitos e felizes quando o Consulado Geral do Japão abraçou o projeto. Para nós representa muito porque significa que eles viram, analisaram e constataram que era uma obra viável e que nosso objetivo não é outro se não o de ser um centro de difusão de língua japonesa”, conta o presidente, que lamenta o fato de o cônsul Takahiro Nakamae não poder estar presente na cerimônia de inauguração, já que, conforme antecipou o Jornal Nippak, ele retorna dia 9 de julho para o Japão.

 

Centro entrará em funcionamento em agosto. Foto: divulgação

Programação – Segundo Oshiro, “o espaço é pequeno, mas tudo está sendo feito e preparado com bastante carinho para fazer do Centro Cultural uma instituição séria, como é a Aliança.”. “Nossa proposta é não ficar na mesmice, isto é, nossa intenção é promover atividades com qualidade”, diz Oshiro, acrescentando que até o final do ano o Centro Cultural já tem cinco atividades programadas entre workshops e palestras – uma delas com o ex-embaixador do Brasil no Japão e coordenador do Núcleo de Estudos e Negócios Asiáticos da Escola Superior de Propaganda e Marketing  (ESPM), Fausto Godoy.

 

Ensino – Orçado inicialmente em R$ 1.700.000,00, o projeto teve início com uma reforma das antigas instalações que a ACBJ tinha em Pinheiros, no final de 2014. Primeira sede própria da instituição, que em 2016 comemorou 60 anos de grandes contribuições realizadas à sociedade brasileira, o Centro Cultural Pinheiros abrigará também a Unidade Pinheiros, que se juntará as já existentes Unidades Vergueiro, São Joaquim e Marista/Arquidiocesano.

No local funcionará, além do curso de língua japonesa e de português para os japoneses e dos cursos tradicionais de artes japonesas, como ikebana, origami, kirigami, kiriê, shodô, mangá e washi-ê, estão previstas novas modalidades na grade de ensino como música, gastronomia, dança, teatro e artes visuais, além de realização de eventos culturais.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

    Related Post

    GAIMUSHO KENSHUSEI: Comércio Exterior, homenagens ... A Associação Latino-Americana de Ex-Bolsistas do Gaimusho realizou, de 16 a 19 deste mês, em Buenos Aires, na Argentina, o 15º Encontro Latino-America...
    COMUNIDADE: Em cerimônia concorrida, comunidade se... Em uma cerimônia simples – como marcou sua estada no País – mas não menos concorrida, a comunidade nipo-brasileira se despediu do cônsul Kazuaki Obe e...
    ENTIDADES: Naguisa comemora 45 anos de fundação Um clima de confraternização e amizade marcou a cerimônia em comemoração aos 45 anos de fundação da Associação Naguisa de Cultura e Beneficência, enti...
    COMUNIDADE: Família Taniguchi: uma história de sac... Noriyuki Taniguchi, sua esposa  Setsuko Taniguchi, e os três filhos pequenos saíram no quarto grupo de imigrantes da Província de Hiroshima, no Japão ...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *