COMUNIDADE: Após reformas, Pavilhão Japonês reabre nesta sexta-feira para o público

 

Fechado para visitação pública há praticamente um ano e meio, o Pavilhão Japonês, localizado no Parque do Ibirapuera (zona Sul de São Paulo), enfim reabrirá suas portas. Realizada em conjunto pela Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo por meio da Comissão de Administração do Pavilhão Japonês, com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente e Administração do Parque do Ibirapuera, a cerimônia acontece nesta sexta-feira (25). Na ocasião, será descerrada uma placa de agradecimentos ao diretor-presidente da Nakashima Komuten do Japão, Norio Nakashima, responsável pelas obras de restauro e descupinização.

 

Pavilhão Japonês (foto: Jiro Mochizuki)

 

Prestes a completar 60 anos de construção, este monumento foi doado pelo governo japonês à cidade de São Paulo em comemoração ao seu 4º Centenário, em 1954, e é administrado pelo Bunkyo desde 1955. Desde 28 de maio de 2012, ele se tornou uma das maiores prioridades da entidade.

Esta instalação no Parque do Ibirapuera é um dos raros pavilhões, fora do Japão, a manter suas características originais em perfeito estado de conservação. O outro se localiza nos Estados Unidos e é conhecido como “Shofuso” – Solar do Pinheiro e do Vento, construído, também em 1954, para abrigar uma exposição no MOMA – Museu de Arte Moderna de Nova York (que teve como incentivador John Rockfeller III, então presidente da Sociedade Japonesa de Nova Iorque) e atualmente está instalado no Fairmount Park, em Filadélfia.

O Pavilhão Japonês estava fechado desde maio de 2012, quando começou apresentar indícios da presença de cupim e de desgaste de algumas partes do madeiramento, principalmente nos pilares próximos ao lago das carpas coloridas.

Segundo o presidente da Comissão de Administração do Pavilhão Japonês, Léo Ota, a reforma é o “primeiro passo para um projeto de revitalização mais amplo, de iniciativa do Consulado Geral do Japãoem São Paulo, proposto em 2005, que já foi devidamente aprovado pelos órgãos de preservação do patrimônio histórico”. Uma das propostas desse projeto refere-se à constituição de um espaço paisagístico que integre o Pavilhão Japonês e o Memorial do Imigrante Japonês visando ampliar o acesso e usufruto desse local ao público em geral.

 

(do site do Bunkyo)

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

ELEIÇÕES 2016: Se eleito, Doria quer estabelecer ‘... Empatado tecnicamente na segunda colocação com a candidata do PMDB, Marta Suplicy, na corrida para a Prefeitura de São Paulo – de acordo com pesquisas...
CAMPINAS: 13º FESTIVAL DO JAPÃO DE CAMPINAS ESPERA... O Instituto Cultural Nipo-Brasleiro de Campinas realiza neste fim de semana (10 e 11), em sua sede, no Jardim Guanabara, em Campinas (SP) a 13ª edição...
NIKKEI RJ: Aconteceu o almejado 41º Undoukai da Ri...   Esquerda, Walter Yoshida, Minoru Matsuura, sargento Marcelo Ricardo Alves e Alves, cônsul interino Hajime Kimura, Akiyoshi Shikada, Roberto...
MÚSICA: 30º Brasileirão deve reunir cerca de 800 c... A Abrac – Associação Brasileira de Canção (Abrac) realiza nesta sexta, sábado e domingo (17, 18 e 19), na Acema (Associação Cultural e Esportiva de Ma...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *