COMUNIDADE: Associação Okinawa Kenjin do Brasil faz 90 anos e mira o futuro

Fundada em 1926 com o objetivo de promover e incentivar a mais ampla e perfeita harmonia entre os associados e apoiar atividades culturais, esportivas, recreativas, filantrópicas, assistenciais e beneficentes, além de promover o intercâmbio social, cultural e esportivo entre o Brasil e Japão, especialmente com a Província de Okinawa, visando o fortalecimento dos laços de amizade entre os dois países e valorizar e preservar a história, a cultura e a contribuição da imigração japonesa no Brasil, a Associação Okinawa Kenjin do Brasil comemora este ano seu 90º aniversário.

 

Depois do Kyodo Matsuri e Okinawa Festival, cultura okinawana continua em alta na capital paulista. Foto: Aldo Shiguti

Depois do Kyodo Matsuri e Okinawa Festival, cultura okinawana continua em alta na capital paulista. Foto: Aldo Shiguti

 

Para marcar a data, realizará três eventos principais na capital paulista que contarão com a presença de várias comitivas vindas da província de Okinawa. As delegações, que desembarcam no dia 1º de setembro em solo brasileiro, são formadas por cerca de 50 pessoas entre representantes do Governo de Okinawa, da Assembleia Legislativa, Prefeitura e Câmara Municipal de Naha, Prefeitura de Tomigusuku e associações.

A programação tem início no dia 29 de agosto, com a abertura da Exposição de Fotos no Hall da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. A mostra, que ficará aberta ao público até 4 de setembro, conta a história de Okinawa e da AOKB. A maioria das fotos pertence ao acervo da própria associação e outras vieram do Japão. Entre os registros há algumas relíquias que foram preservadas durante a Segunda Guerra quando milhares de japoneses foram expulsos da área litorânea carregando consigo apenas a roupas do corpo. O fato aconteceu no dia 8 de julho de 1943 e consta no livro “Cultura Japonesa – Entendendo o Japão” (Volume 2, Editora Jovem de São Paulo e Nikkey Shimbun).  “Muitas famílias acabaram enterrando fotos, que foram resgatadas posteriormente”, conta o presidente da AOKB, Eiki Shimabukuro.

 

 

Ryukyu – O segundo evento está marcado para o dia 3 de setembro, a partir das 18 horas, na Sala São Paulo, na Luz, uma das mais conceituadas salas de concerto do país. Batizada de “Noite das Artes de Ryukyu” (Ryukyu, antigo nome do arquipélago de Okinawa), o evento mesclará música, dança e teatro.

Segundo o produtor e organizador do espetáculo, professor Satoru Saito, “Noites das Artes de Ryukyu” contará com a participação de cerca de 100 artistas da comunidade okinawana. São os considerados tops. “Tivemos que fazer uma seleção através de currículos”, conta Saito, acrescentando que o espetáculo foi dividido em dois blocos.

“Na primeira parte do programa serão apresentadas danças e músicas tradicionais de Okinawa, as chamadas artes clássicas. A segunda será dedicada às Artes Modernas, que surgiram baseadas nas artes tradicionais”, conta Saito, destacando que deve chamar a atenção do público a danças com bingata (o quimono típico de Okinawa) e a da cobra e do leão, além das apresentações dos grupos de taiko Ryukyuu Koku Matsuri Daiko e Requios Gueinou Dokoukai, com 15 tocadores cada um. “Trata-se de um evento imperdível e que resume a cultura okinawana”, destaca Eiki Shimabukuro.

O público estimado é de cerca de 1200 pessoas. Satoru Saito avisa que o espetáculo tem entrada franca e é aberto a todos. Para assistir, basta retirar os ingressos na sede da Associação Okinawa Kenjin do Brasil.

O terceiro e último evento, está marcado para o dia 4, no Centro Cultural Okinawa do Brasil, em Diadema (Região do ABCD paulista), com a realização da Cerimômia de Abertura e apresentação de artes. Na ocasião serão homenageados pessoas com mais de 100 anos, com mais de 90 anos e que prestaram relevantes serviços à comunidade.

 

Shimabukuro com Satoru (centro) ao lado de dirigentes da AOKB. Foto: Aldo Shiguti

Shimabukuro com Satoru (centro) ao lado de dirigentes da AOKB. Foto: Aldo Shiguti

 

Futuro – Eiki Shimabukuro explica que a escolha da Sala São Paulo e da Alesp para abrigar dois dos eventos comemorativos não foi mero acaso. “Com isso, nossa ideia é, efetivamente, divulgar a cultura japonesa para a sociedade brasileira”, diz o presidente da AOKB, acrescentando que “o Brasil é um país de imigrantes com influência de várias culturas”. “Se não introduzirmos a cultura japonesa na sociedade brasileira, a tendência é que ela não sobreviva. Por isso, é preciso divulgá-la e só conseguiremos atingir nosso objetivo se literalmente abrirmos as portas para a participação de todos”, conta Shimabukuro, acrescentando que “até agora a preservação e divulgação tem sido feita pelos japoneses para os japoneses”. “Está na hora desta divulgação ser feita pelos descendentes para os brasileiros”, diz ele, que assumiu a presidência da AOKB preocupado com o futuro da entidade.

Com cerca de 2 mil famílias associadas e 44 subsedes filiadas, a AOKB desenvolve diversas atividades em sua sede com o intuito de atrair não só a participação de jovens como também de outras etnias. Entre seus cursos regulares, a associação mantém os de karatê, com os professores Flávio Vicente de Souza (7º dan) e Kazuro (oito vezes campeão mundial do estilo Goju-ryu e Nakati, além de aulas de sanshin, minyo e karatê.

“Todas as atividades são abertas ao público em geral”, diz Shimabukuro, lembrando que o segundo volume do livro “1 Século de História em Fotos –  A Comunidade Okinawana no Brasil”, já está pronto. Fruto de mais de cinco anos de trabalho de uma equipe de voluntários que visitou todos os pólos de imigração okinawana no país, o livro, segundo Shimabukuro, é o retrato mais fiel da presença dos okinawanos no Brasil.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

     

    Exposição De Fotos De Okinawa E Da Aokb

    Onde: Hall da Alesp (Av. Pedro Álvares Cabral, 201 – Ibirapuera)

    Quando: De 29 de Agosto a 4 de Setembro

    Entrada Franca

     

    Noites das Artes de Ryukyu

    Quando: Dia 3 de Setembro, a partir das 18 horas

    Onde: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes, 16 – Campos Elíseos)

    Entrada Franca – Os ingressos devem ser retirados com antecedência na sede da Aokb à Rua Tomaz de Lima, 72, Liberdade.

    Informações pelo telefone: 11/3106-8823

     

    Cerimônia de Abertura

    Quando: Dia 4 de Setembro, partir das 10h

    Onde: Centro Cultural Okinawa do Brasil (Av Sete de Setembro, 1670 – Diadema

     

     

     

    Related Post

    COMUNIDADE: 28º Kyodo Matsuri – Miss Ryuso acontec... A Associação Okinawa Kenjin do Brasil (AOKB) e o Centro Cultural Okinawa do Brasil (CCOB) realizam neste domingo (19), a partir das 10 horas, nas depe...
    INTERCÂMBIO: Japoneses apresentam feira para inter... O professor de sociologia, Edson Urano, da Universidade de Tsukuba, da cidade de Tsukuba, localizada na província de Ibaraki está no Brasil com o Grup...
    POLÍTICA: William Woo lamenta retorno à suplência ... O deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP) deixou o cargo de secretário Estadual de Turismo, que ocupava desde 2015, e retornou à Câmara dos Deputad...
    TÊNIS DE MESA: Liga completa 10ª etapa no Nippon C... No último feriado do dia 7 de setembro, foi realizada a 10ª etapa da Liga Nipo-Brasileira de Tênis de Mesa, organizada pelo Nippon Country Club. Apesa...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *