COMUNIDADE: Câmara Municipal homenageia médico Celso Massumoto com título de Cidadão Paulistano

 

Numa iniciativa do vereador Toninho Paiva (PR), a Câmara Municipal de São Paulo homenageou no último dia 26, em sessão solene realizada no Plenário 1º de Maio, o médico Celso Mitsushi Massumoto com o título de Cidadão Paulistano. Compuseram a Mesa, além do proponente, o médico e ex-secretário municipal de Saúde, Raul Cutait; o desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, Renato Rangel Desinano, o médico cardiologista do Hospital Sírio-Libanês, Marcos Correa Najm e o deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP).

 

Raul Cutait, Walter Ihoshi, Toninho Paiva, Celso Matsumoto, Renato Rangel e Marcos Najim (foto: Aldo Shiguti)

Raul Cutait, Walter Ihoshi, Toninho Paiva, Celso Matsumoto, Renato Rangel e Marcos Najim (foto: Aldo Shiguti)

 

Natural de Guairá (SP), que ostenta o título de “Cidade de Gente Feliz”, Celso Massumoto é médico formado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e com doutorado pela Universidade de São Paulo. Fez estágio especializado no Fred Hutchinson Cancer Research Center em Seattle, estado de Washington. Tem se dedicado junto com a sua esposa, Sally Mizukami, no estabelecimento de padronização de técnicas em criopreservação de células-tronco periféricas, de medula óssea e de cordão umbilical. Atualmente dedica parte de suas pesquisas no campo da imunomodulação pós-transplante e, recentemente, recebeu verbas através da FAPESP para estudar a utilidade de infundir células ativadas imunologicamente ao momento do transplante autólogo.

Ainda no campo científico, relatou um fenômeno conhecido como GVHD em receptores de transplante autólogo após utilização da Interleucina-2 (IL-2). No Campo assistencial tem trabalhado para divulgar o uso do transplante ambulatorial de medula óssea na tentativa de reduzir custos e manter a mesma qualidade, de modo que mais pacientes possam ter acesso a este importante tratamento.

 

Sally (direita), esposa de Matsumoto, também foi homenageada (foto: Aldo Shiguti)

Sally (direita), esposa de Matsumoto, também foi homenageada (foto: Aldo Shiguti)

 

Honra – Médico do Sírio-Libanês, onde ajudou a organizar e implantar o programa de transplante de medula óssea, Celso Massumoto disse que “é uma grande honra como cidadão de São Paulo poder ajudar e contribuir para o crescimento da cidade”. “É um título que muito nos honra como pessoa e como médico”, afirmou Massumoto, ao Jornal Nippak.

 

Massumoto: "É uma honra como pessoa e como médico" (foto: Jiro Mochizuki)

Massumoto: “É uma honra como pessoa e como médico” (foto: Jiro Mochizuki)

 

Celso Massumoto iniciou seu discurso narrando dois episódios que marcaram sua trajetória. O primeiro, “Luizinho e as uvas rubis” e o segundo “A ambulância que nunca chegou”, quando fazia residência médica nos Estados Unidos. Disse que, do primeiro, tirou a conclusão que “é preciso sempre nos superarmos mesmo diante das situações mais difíceis”, e do segundo que “devemos seguir as regras, mas devemos  seguir também nossos sentimentos”.

Em seguida, leu a definição do conceito de sucesso que, cujo sinônimo e antônimo está sempre associado a “reconhecimento material”.

“Para mim isso não é sucesso. Para mim, o conceito de sucesso é a soma de princípios: 1) realizar nossos desejos; 2) lei geral das transformações; 3) dar e receber; 4) aperfeiçoamento pessoal.  E hoje é um dia de sucesso para mim”, explicou.

 

Toninho Paiva, Celso e Sally Massumoto e Walter Ihoshi (foto: Jiro Mochizuki)

Toninho Paiva, Celso e Sally Massumoto e Walter Ihoshi (foto: Jiro Mochizuki)

 

 

Médico ímpar – O vereador Toninho Paiva justificou a homenagem afirmando que o homenageado exerce sua profissão com “muito amor e carinho”. “Este título é especial por estarmos homenageando uma pessoa que, além de cuidar do próximo, o faz com muito carinho. Trata-se de uma homenagem pequena pelo muito que o senhor tem feito pela nossa cidade”, destacou o vereador, que agradeceu o deputado federal Walter Ihoshi por ter feito a aproximação.

Walter Ihoshi também destacou a importância da homenagem. “Foi uma justa homenagem reconhecida pelo vereador Toninho Paiva que reconheceu o trabalho e a dedicação do médico de nossa descendência que, por coincidência, foi médico da minha mãe nos últimos meses de tratamento, dando a ela um atendimento humanizado, uma de suas características”, explicou Ihoshi, acrescentando que “o sucesso que ele alcançou é reflexo do seu amor pela Medicina”. “É um título mais que merecido, é um reconhecimento a este médico ímpar”, concluiu Ihoshi.

(Aldo Shiguti)

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

CIDADE DIGITAL: IHOSHI PARTICIPA DE REUNIÃO COM KA... O deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP) intermediou, na semana passada, uma audiência entre a prefeita de Andradina (na região Noroeste de São Paulo...
110 ANOS DA IMIGRAÇÃO JAPONESA: Com logomarca, Com... Em cerimônia que contou com a presença do professor Kokei Uehara, que presidiu a Associação para Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Br...
BENEFICENTE: 13º Jantar Show das 4 Entidades acont... Como acontece anualmente desde 2004, quatro entidades assistenciais nipo-brasileiras – Sociedade Beneficente Casa da Esperança – Kibô-no-Iê, Assistênc...
EXPOSIÇÃO: Associação de Ikebana abre exposição de...   Kooguetsu-Ryu é uma das mais antigas associações no Brasil e única com mestre brasileira.     Sra. Ei Fujiwara (Foto: di...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *