COMUNIDADE: Emilia Inoue Sato é a primeira mulher a assumir a direção da Escola Paulista de Medicina

Em cerimônia de posse realizada no último dia 28 no Anfiteatro Leitão da Cunha, a prof. Dra Emilia Inoue Sato assumiu o posto de diretora da Escola Paulista de Medicina. O prof Dr Sergio L. D. Cravo tomou posse como vice-diretor. Emilia Inoue Sato é a primeira mulher a assumir o cargo na história da EPM.

 

evento_unifesp02_29_05

Emilia Sato (centro) é a primeira mulher na direção da EPM (Foto: OSMAR BUSTOS/CREMESP)

 

Diversos representantes compuseram a mesa oficial da cerimônia e prestaram homenagens à nova diretoria da EPM. Representando a Universidade Federal de São Paulo, estiveram presentes a reitora da Unifesp, Soraya Soubhi Smaili, a vice-reitora, Valéria Petri e diretora do campus São Paulo, Rosana Fiorini Puccini. Em seu discurso, Soraya Smaili se sentiu agradecida e honrada em entregar o título da diretoria para Emília Sato.

Ainda compondo a mesa, estavam presentes a Prof. Dra. Emília Inoue Sato, diretora da Escola Paulista de Medicina e seu vice-diretor Prof. Dr. Sergio L. D. Cravo, Luiz Eduardo Coelho Andrade, ex-vice-diretor da Escola Paulista de Medicina, representando o ex-diretor Professor Antônio Carlos Lopes, Nestor Schor, professor titular e membro da congregação da Escola Paulista de Medicina, Bráulio Luna Filho, presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP) e o secretário adjunto municipal de saúde, Paulo de Tarso Puccini.

Emilia é médica pela Escola Paulista de Medicina desde 1977, doutorado em Reumatologia pela Unifesp e é professora titular do Departamento de Medicina. Em sua trajetória, Emilia presidiu a Sociedade Brasileira de Reumatologia (1999 – 2000) – sendo também a primeira mulher a ocupar o cargo – e passou pelo cargo de chefe do Departamento de Medicina entre os anos de 2005 e 2008.

Durante a campanha, foram apresentados projetos de melhoria para a Escola Paulista de Medicina e de seus cursos de Graduação, Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão.

 

Desafios – Em entrevista ao Jornal Nippak, Emilia Sato disse que ser a primeira mulher a assumir o cargo de diretora da EPM em 81 anos de história de fundação da instituição é “uma grande responsabilidade e um grande desafio”. “Na verdade, o fato de poder contribuir para a melhoria do ensino público é uma oportunidade de estar retribuindo à sociedade pois sou formada pela EPM e durante toda a minha vida estudei em escolas públicas”, disse Emília Sato, acrescentando que “estamos felizes com a demonstração de confiança da comunidade [médica]”.

Segundo ela, num momento de crise como o que as universidades federais estão atravessando, “é preciso liderar as mudanças na forma de conduzir os programas com competência e eficácia”. “Um diretor ou uma diretora sozinha não faz mudança”, disse ela, que em seu discurso de posse firmou compromisso de trabalhar da melhor forma possível para inserir a participação de docentes, servidores técnico-administrativos em educação e discentes nas decisões relevantes para a EPM, em grupos de trabalho, visando maior comprometimento dos diferentes segmentos.

(Aldo Shiguti)

 

Related Post

COMUNIDADE: Para Adriano Diogo, com o fim da Copa ...   O deputado estadual Adriano Diogo (PT-SP), que preside a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de São Paulo, quer sensibili...
COMUNIDADE OKINAWANA: ORGANIZADORES COMEMORAM RESU... A Associação Okinawa Kenjin do Brasil (AOKB) e o Urizun (Circulo de Ex-bolsistas de Okinawa no Brasil), realizaram no dia 19 de novembro, no Auditório...
EMPRESAS: Suntory retorna ao mercado brasileiro de...   Empresa comercializará a partir deste mês uísques importados do Japão e licores produzidos em sua fábrica no México Suntory volta ao Brasil ...
COMUNIDADE: 1º Sora Party do Grupo Soragoi Wadaiko...   Grupo Soragoi Wadaikô (foto: Vera Nishitani)   Realizado no último dia 7, na Associação Cultural Recreativa e Esportiva Carrão (...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *