COMUNIDADE: Instituição de referência, Aliança celebra 60 anos

Fundada em 17 de novembro de 1956, a Aliança Cultura Brasil-Japão está comemorando 60 anos de trabalho em prol do intercâmbio cultural Brasil-Japão. Para marcar a data, a diretoria realizará uma cerimônia comemorativa nesta sexta-feira (18), a partir das 18h30, no Salão Nobre da Câmara Municipal de São Paulo. Os convidados serão recebidos ao som do koto e shakuhachi.

 

O presidente da Aliança Cultural Brasil-Japão, Yokio Oshiro: “Para mim é um privilégio presidir a Aliança”. Foto: Aldo Shiguti

O presidente da Aliança Cultural Brasil-Japão, Yokio Oshiro: “Para mim é um privilégio presidir a Aliança”. Foto: Aldo Shiguti

 

A sessão solene foi convocada pelo vereador Aurélio Nomura, líder da bancada do PSDB na Câmara Municipal e presidente do Conselho Superior da Aliança, assim como seu pai, o saudoso deputado federal Diogo Nomura (1920-2005), que também presidiu o Conselho Superior da Aliança por quase dez anos.

Além dos discursos, estão programadas apresentação da Camerata Fukuda, homenagens e lançamentos da nova campanha e da da nova revista da Aliança.

Criada especialmente para a ocasião, a Comissão de Honraria e Méritos indicou 25 colaboradores, entre membros do Conselho Superior, professores de língua japonesa, professoras de artes, funcionários administrativos e auxiliar de serviço, além de duas entidades para receberem o “Diploma de Gratidão pelos Serviços Prestados e Preservação da Cultura Japonesa”.

Segundo o atual presidente da ACBJ, o ex-superintendente da PF Yokio Oshiro, foram indicados os conselheiros, professores e funcionários mais antigos, “com mais de 15 anos de carteira e ainda em atividade”. Entre os conselheiros, destaque para o professor Rafael Almir Marcial Tramm, que contabiliza 43 anos de casa, e a professora Alice Sanae Tsuchiya, com 39 anos de serviços prestados, além da professora de artes Mari Kanegae, com 31 anos de carteira assinada.

As duas únicas entidades indicadas, explica Oshiro, a Fundação Japão e a Fundação Kunito Miyasaka, possuem forte vínculo com a ACBJ. “Com a Fundação Japão a Aliança mantém uma relação muito próxima no ensino da língua japonesa, principalmente em relação ao curso de Marugoto. Já com a Fundação Kunito Miyasaka, que tradicionalmente apoia as atividades relacionadas à difusão da cultura e arte, apesar de não participar diretamente do crescimento da Aliança, sempre esteve presente nos bastidores através de duas pessoas: Yoshifumi Uchiyama e Fujio Tachibana”, destaca Oshiro, acrescentando que, “hoje o apoio é mais evidente através da construção do Centro Cultural e também do Concurso de Redação”.

O concurso, conta o presidente da ACBJ, se encontra em sua segunda edição. No ano passado, a redação teve como tema os 120 Anos do Tratado de Amizade, Comércio e Navegação Brasil-Japão e este ano os 60 anos da Aliança. Como prêmio, os vencedores recebem uma viagem ao Japão.

A cerimônia marcará também o lançamento da nova campanha da Aliança criada sem custo nenhum pela agência D.A. Multicomunicação. Associada à Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil, a Multicomunicação representa uma das maiores agências de publicidade do Japão, a Daiko.

 

Anúncio criado pela D.A. Multicomunicação para os 60 da Aliança

Anúncio criado pela D.A. Multicomunicação para os 60 da Aliança

 

Capa da nova revista da AliançaJapan Go – Outra novidade será a revista “Japan Go”, com matérias ligadas à educação, cultura, saúde, esporte e gastronomia. Com tiragem de cinco mil exemplares, a publicação, bimensal, será editada pela Time Comunicação. O título, explica Oshiro, foi escolhido de uma lista de 20 sugestões. “Estávamos entre Japão Go e Japan Go. Optamos pelo segundo pois sua tradução literal é Nihongo e também por remeter o leitor ao Japão”, destaca Oshiro, afirmando que as comemorações dos 60 anos da Aliança  também englobaram uma série de palestras cujo encerramento acontece neste sábado, na Unidade São Joaquim, com a presença do presidente da Toyota do Brasil, Koji Kondo.

“Gostaríamos que a festividade fosse maior pois a Aliança, devido a sua importância e por tudo que representa, merece muito mais. Mas decidimos por uma programação até singela em função da crise que o país atravessa e em respeito aos nossos colaboradores”, diz Oshiro, revelando que se sente um “privilegiado” por presidir a entidade numa data tão significativa.

Explica-se. Para os japoneses, a festa do 60º aniversário, o Kanreki Iwai, é uma das datas mais importantes para celebrar a longevidade pois representa o fim de um ciclo. “Tinha um dívida com a comunidade nipo-brasileira em função da educação que recebi dos meus pais, pois graças a eles pude galgar uma profissão como a de superintendente da Polícia Federal. No entanto, justamente por não poder conciliar as duas atividades antes, só agora estou conseguindo retribuir. Então, confesso que hoje sou uma pessoa privilegiada ao poder retribuir minha gratidão”, diz Oshiro, afirmando que “não está sendo nada difícil administrar a entidade”.

“Peguei a Aliança já pronta, com credibilidade, as finanças sanadas e com cerca de 1.500 alunos. Alunos, por sinal, que não são aventureiros. Eles frequentam a Aliança para aprenderem, de fato. Aliás, este é o maior retorno para quem trabalha voluntariamente”, diz Oshiro, destacando que hoje, além das unidades Vergueiro e São Joaquim, a Aliança mantém parcerias com o Colégio Arquidiocesano e o Santa Maria (ambos na zona Sul de São Paulo).

 

Centro Cultural deve ter suas obras finalizadas no ano que vem. Foto: Aldo Shiguti

Centro Cultural deve ter suas obras finalizadas no ano que vem. Foto: Aldo Shiguti

 

Centro Cultural – Justamente por pegar a Aliança pronta, Oshiro conta que  assumiu um compromisso pessoal de entregá-la com um “aditivo a mais”, que é o Centro Cultural Aliança Pinheiros. O projeto do Centro Cultural Aliança Brasil Japão, em Pinheiros (zona Oeste de São Paulo), é um antigo sonho de toda a comunidade da Aliança. A obra, que começou em 2014 como uma reforma de antigas instalações que a entidade tinha em Pinheiros, pretende ser um espaço cultural moderno e inovador com 751 m2.

No local, serão desenvolvidas atividades de ensino da língua japonesa e uma extensa programação de cursos, palestras e eventos culturais. Além do auditório, haverá um espaço voltado aos cursos de gastronomia japonesa.

Orçado em cerca de R$ 2,6 milhões, o projeto conta com aprovação da Lei Rouanet para captar  cerca de R$ 1,7 milhões.  A alternativa encontrada para levantar a quantia necessária e terminar o projeto foi através do crowfunding – conhecido no Brasil como “financiamento coletivo” ou “vaquinha virtual” – via Catarse. Desta forma, qualquer pessoa – física ou jurídica – pode fazer uma contribuição a partir de R$ 10,00, com contrapartidas a partir de R$ 100,00.

A ideia é dividir em diversas etapas de arrecadação para avaliação. A Etapa 1 será de R$ 100.000,00. Em 244 dias, 82 pessoas haviam contribuído (até esta segunda-feira, dia 14) proporcionando R$ 32.833,00. A previsão, segundo Oshiro, é concluir a obra até 2017.

Para ele, apesar de toda a crise que o país atravessa, “está sendo muito gratificante dirigir a entidade”. “A Aliança Cultural Brasil-Japão conta com um corpo diretivo, diretores, funcionários, colaboradores e apoiadores que se multiplicam para que a instituição possa cumprir condignamente seu papel”, diz Oshiro, que assumiu a presidência em abril do ano passado.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

     

    MENSAGEM DO PRESIDENTE

    Kanreki, o início de um novo ciclo

     

    Hoje é dia de comemoração!

    A Aliança está completando 60 anos.

    Vamos lembrar um pouquinho de nossa história.

    Assim, estaremos homenageando o nosso fundador, nossos pioneiros e todos aqueles que se dedicaram em prol do crescimento da entidade.

    Lembremo-nos dos nossos diretores, conselheiros, associados, professores, funcionários, colaboradores ,dos alunos, mas especialmente daqueles que já não estão mais conosco!

    A eles a nossa sincera homenagem!

    Começaram com uma sala, duas salas, um sobrado…

    Sonhavam alto, tal como sonhamos hoje com a Aliança do amanhã.

    A Aliança tornou-se um gigante.

    Gigante no ensino de língua japonesa.

    A maior escola de língua e artes japonesas da América Latina.

    Uma instituição de referência e de credibilidade.

    São 1.500 alunos que, juntamente com professores e funcionários, fazem da escola um ambiente acolhedor e fraternal, dando um toque descontraído na qualidade do aprendizado.

    Como tantos outros que já passaram por aqui, de variada ascendência, faixa etária e profissão, que hoje, pelo fato de terem estudado na Aliança, fazem a diferença por onde passam.

    Continuemos seguindo o exemplo de nossos pioneiros, de nossos idealizadores.

    Sonhar, mas sonhar alto.

    Crescer!

    Crescer com renovação!

    Crescer com aperfeiçoamento!

    Crescer com qualidade!

    Crescer com respeito!

    Juntos, temos o compromisso de deixarmos um legado maior.

    A Aliança do amanhã!

     

    アリアンサ、おめでとうございます!

     

     

    Related Post

    BEISEBOL: Foi dado inicio a XIX Taça Brasil Inter ...   Foi dado início a XIX Taça Brasil Inter Clubes Adulto 2012, com upgrade - jogadores da seleção brasileira que conquistou o qualificação para...
    POLÍTICA: Massami Miki faz balanço positivo de 11 ... Foi bom enquanto durou. O vereador Massami Miki (PSL-AM), que cumpriu mandato de 11 dias como deputado federal, já retomou sua rotina na Câmara Munici...
    COMUNIDADE: Vereador Aurélio Nomura entrega Título...   Em cerimônia realizada na noite desta segunda-feira (16), no Plenário 1º de Maio, a Câmara Municipal de São Paulo homenageou o advogado, emp...
    ARTE E CULTURA: Bairro de Pinheiros recebe 1º Pira... A Associação Cultural e Esportiva Piratininga realizará a “1º Piratininga Wa-Show” no dia 30 de novembro, das 10h às 15h, na sede da entidade na Rua V...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *