COMUNIDADE: No Bunkyo, políticos nikkeis destacam ‘legado’ para ajudar o país a superar a crise

Realizado no dia 24 de março por 34 entidades nipo-brasileiras no Salão Nobre do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social –, no bairro da Liberdade, em São Paulo, a Homenagem aos Políticos Nikkeis do Estado de São Paulo eleitos em 2016 contou com a participação de 35 políticos, sendo 4 prefeitos, 5 vice-prefeitos e 26 vereadores dos 136 nikkeis, de acordo com levantamento do próprio Bunkyo, que apontou ainda que, dos 645 municípios paulistas, 108 deles possuem descendentes de japoneses eleitos para o poder executivo (prefeito ou vice-prefeito) e/ou no legislativo (Câmara de Vereadores). Do total, 25 cidades estiveram representadas na cerimônia, que contou com a presença da presidente do Bunkyo, Harumi Goya; da cônsul geral adjunto Japão em São Paulo, Hitomi Sekiguchi; do presidente do Kenren (Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil), Yasuo Yamada; do presidente da Aliança Cultural Brasil-Japão, Yokio Oshiro e do secretário-geral da Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil, Fujiyoshi Hirata, além da deputada federal Keiko Ota (PSB-SP) e do deputado estadual Jooji Hato (PMDB).

 

Em evento no Bunkyo, políticos nikkeis exaltam ‘valores japoneses’. Foto: Jiro Mochizuki

 

Em sua saudação, a presidente do Bunkyo falou sobre a importância do evento destacando que, entre os homenageados, muitos estavam conhecendo o Bunkyo pela primeira vez. Goya explicou ainda que em 2018 a comunidade nipo-brasileira estará comemorando os 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil e lembrou aspectos históricos da saga dos pioneiros, que vieram ao país com o “sonho de retornar ao Japão”.

“Mas movidos pelas circunstâncias acabaram adotando o Brasil como sua segunda pátria, construindo bases para a inserção neste país. Como herança, deixaram um legado de trabalho, lealdade e honradez, entre outros adjetivos que formaram o alicerce para a participação dos nikkeis na vida política”, destacou Harumi Goya.

 

Homenagem foi comandada pelas cinco principais entidades nipo-brasileiras. Foto: Jiro Mochizuki

 

Já a cônsul adjunto Hitomi Sekiguchi leu a mensagem enviada pelo cônsul geral do Japão em São Paulo, Takahiro Nakamae – que não pôde estar presente devido a compromisos assumidos anteriormente – e lembrou o discurso feito pelo primeiro-ministro do Japão Shinzo Abe sobre a diplomacia japonesa para a América Latina e Caribe durante a sua visita a São Paulo, em agosto de 2014 – “Progredir juntos, liderar juntos e inspirar juntos”. “Esse Consulado deseja trabalhar junto para estreitar os laços entre os dois países e com a comunidade nikkei e, nesse sentido, a de São Paulo é uma referência”.

Hitomi Sekiguchi finalizou seu discurso lembrando que a Japan House, iniciativa global do governo japonês que pretende trazer a São Paulo um novo olhar sobre o Japão contemporâneo, será inaugurada em maio com expectativa de “ilustrar uma nova página nas relações entre os dois países”.

 

O vereador de Igarapava, Hiroji Okano, discursou em nome dos homenageados. Foto: jiro Mochizuki

 

 

Pedido de perdão – Escolhido para discusar em nome dos homenageados, o vereador de Igarapava, Hiroji Okano, de 84 anos, disse que ficou surpreso ao saber que a comunidade tinha tantos representantes na política. Natural de Miyagui, no Japão, lembrou que veio para o Brasil com 5 anos idade e se formou – em Medicina – “com muito sacrifício”. Disse que, no curso ginasial, constatou “o quanto os japoneses sofreram durante a guerra”. “O governo brasileiro deve um pedido de perdão e merecemos um voto de confiança pelo que o país fez conosco”, disse, acrescentando que “o que fizeram foi muito humilhante”.

Apesar disso, afirmou que não guarda mágoas e que a participação dos nikkeis na política é um “reconhecimento do que produzimos para o país porque sempre trabalhamos com honestidade, o que está faltando atualmente no Congresso”. “Tenho muito orgulho de ser japonês”, concluiu Okano.

Para o vice-prefeito de Mogi das Cruzes, Juliano Abe, durante o período da imigração e no pós-imigração, a comunidade nikkei sempre buscou se integrar à sociedade barsileira. “Não que tivéssemos vergonha de ser nikkeis nem que tivéssemos vergonha das nossas raízes, mas nós precisávamos dessa integração. Passado algum tempo, principalmente nós, que detemos cargos de representação, a gente acaba tendo a obrigação não só de continuar perpetuando esta integração, mas principalmente, fazer valer os princípcios e valores que nossos antepassados trouxeram. Em especial os princípios e valores que até hoje nós nutrimos, seja no Japão, seja no Brasil. E esses princípios, de trabalho árduo, de honestidade, de transparência no trato com o dinheiro público é uma lição que nós nikkeis podemos dar para sociedade brasileira”, disse Juliano, acescentando que “nós não falamos isso com ar de superioridade”.

 

Depois da cerimônia, homenageados participaram de um coquetel no Hall de entrada do Bunkyo. Foto: Jiro Mochizuki

 

Referência – “Ao contrário, todos nós aprendemos com outras sociedades e eu tenho absoluta certeza que a sociedade brasileira também pode aprender conosco. E dentro deste contexto em que a gente vive, num país clientelista, um país paternalista, é importante a gente fazer valer que o trabalho e dedicação, enfim, aquilo que meus avós pregaram a vida toda, valem pena e são a essência do sucesso e da perseverança da nossa sociedade, tanto nipônica como brasileira”, disse Juliano, afirmando que teve a “felicidade de ter um pai que serviu de exemplo para mim não só como pai, mas também como referência de homem público”.

“Assim como eu aprendi com meus pais e com meus avós, meu pai também aprendeu muito com políticos de nome e renome como o saudoso Diogo Nomura e com o próprio Hatiro Shimomoto. E assim  a gente tenta transmitir de geração em geração esses aprendizados”, disse Juliano, referindo ao pai, o ex-deputado federal e ex-prefeito de Mogi das Cruzes, Junji Abe.

Tetraplégico desde os 19 anos de idade após sofer um acidente, o vice-prefeito de Presidente Prudente, Douglas Kato disse que era “uma honra muito grande para nós, para nossos familiares e para toda a comunidade nikkei da região” estar participando da homenagem. “Em Presidente Prudente temos uma comunidade que é muito unida, muito forte e que procura sempre plantar nossa cultura japonesa para que ela perpetue e se torne mais conhecida”, explicou Kato, que trabalhou na Coordenadoria da Pessoa com Deficiência e também foi vereador.

 

Salão Nobre do Bunkyo recebeu políticos do Estado de SP. Foto: Jiro Mochizuki

 

Herança – Para a prefeita de Andradina, Tamiko Inoue (PCdoB), a imagem construída pelos imigrantes ajudou a construir sua vitória, mas não foi o único fator. “Acredito que por sermos descendentes de japoneses o conceito de político nikkei ainda não está contaminado com toda essa falcatrua que está ocorrendo no mundo político. Existe sim a questão da confiabilidade, da credibilidade no político nikkei”, disse Tamiko, que apontou outros fatores que contribuíram para sua eleição.

“Eu credito minha vitória muito ao trabalho do ex-prefeito Jamil Ono, que foi prefeito durante dois mandatos e foi o único em 80 anos de história de Andradina a conseguiur uma reeleição e fazer seu sucessor, no caso sucessora. Na verdade grande parte do meu sucesso realmente vem pelo trabalho que ele fez e também porque fiz parte da equipe de secretariado dele durante os seus oito anos de mandato como Secretária de Educação”, disse Tamiko, afirmando que “também tenho uma folha de prestação de serviços na comunidade nipo-brasileira”.

“Sou rotariana, fui diretora da Escola Técnica do Centro Paulo Souza e isso permitiu que eu pudesse realizar muitas coisas pela nossa cidade. Tudo isso acabou me ajudando na eleição porque nunca pensei que um dia fosse entrar para vida política. Isso nunca passou pela minha cabeça. Sempre fui educadora, sempre fui diretora de escola e agora tenho esse desafio. Mas graças a Deus estou  conseguindo muitos recursos, muitas verbas de emendas parlamentares”, afirmou.

 

Evento reuniu todos os vereadores nikkeis eleitos na Capital. Foto: Jiro Mochizuki

 

Participação – Para o vereador de Lins, Akio Matsuura, “dentro desse conceito que a comunidade nikkei tem perante o Brasil, é importante participarmos cada vez mais para darmos nossa contribuição, especialmente nos dias atuais, quando os políticos não governam para o povo, mas para eles mesmos”.

“Um evento como esse é importantíssimo até para valorizar o trabalho que a comunidade faz e também incentivar a comunidade, principalmente os jovens, a participar mais da vida política. Infelizmente não temos essa cultura de participar. Mas hoje é preciso. Só onegai shimasu não dá mais”, enfatizou Matsuura.

 

O vice-prefeito de Presidente Prudente, Douglas Kato. Foto: Jiro Mochizuki

 

Legado – O vice-prefeito de Pereira Barreto, Paulo Massanori Yamamoto também destacou a crise pela qual passa o país. “Num momento de descrédito como esse que estamos enfrentando, nossa participação é importante para mostrar o que os nossos ancestrais deixaram para nós, um legado de trabalhar com honestidade e grande afinco para fazer com que nosso país cresça e desenvolva. Por isso é muito importante que cada vez mais nikkeis participem da vida política para ajudar a sua cidade, o nosso Estado e o nosso país”, afirmou Yamamoto, lembrando que “Pereira Barreto foi fundada por japoneses e ainda gozamos de grande prestígio.

“A comunidade é muito respeitada e tudo que a Acep (Associação Cultural e Esportiva de Pereira Barreto) promove tem alcançado grande sucesso graças a união da comunidade japonesa e a responsabilidade de cada um para manter a entidade. Temos que lutar para que nossa associação continue sobrevivendo mesmo diante das dificuldades para que possamos preservar e divulgar nossa cultura, que é muito importante para nós que temos o sangue japonês nas nossas veias”, concluiu Paulo Massanori Yamamoto.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

    HOMENAGEM – Realizado no dia 24 de março por 34 entidades nipo-brasileiras no Salão Nobre do Bunkyo, no bairro da Liberdade, em São Paulo, a Homenagem aos Políticos Nikkeis do Estado de São Paulo eleitos em 2016 contou com a participação de 35 políticos, sendo 4 prefeitos, 5 vice-prefeitos e 26 vereadores dos 136 nikkeis, de acordo com levantamento do próprio Bunkyo. Além dos quatro vereadores da Capital, estiveram presentes os vereadores de Colômbia, o vice-prefeito de Presidente Prudente e a prefeita de Andradina, entre outros.

     

    Andradina: prefeita Tamiko Inoue e vereadores Marcio Makoto Izumi e Geraldo Shiomi.

     

    Araraquara: vereador Jeferson Yashuda.

     

     

    Biritiba Mirim: vice-prefeito Walter Hideki Tajiri.

     

     

    Buri, vereador Celso Caiubi Albuquerque Camargo Kubo.

     

    Colômbia: vereadores Lúcia Nozaki e Adelmo Nozaki.

     

    Guaraçai: prefeito Nelson Kazumi Tanaka.

     

    Guatapará: vereador Júlio Koojiro Ebisawa.

     

    Igarapava: vereador Hiroji Okano.

     

    Indaiatuba: vereador Celio Massao Kanesaki.

     

    Itatiba: vereador Alberto Hiroshi Bando.

     

    Lins: vereador Akio Matsuura.

     

    Mairiporã: prefeito Antonio Aiacyda e o vice, Eduardo Yokomizo.

     

     

    Mogi: vereadores Claudio Miyake e Pedro Komura e o vice-prefeito Juliano Abe.

     

    Mairinque, vereador Kiyoshi Hirakawa.

     

    Mogi Mirim, vereador Jorge Sekiguchi.

     

     

    Novo Horizonte, prefeito Toshio Toyota.

     

    Pereira Barreto, vice-prefeito Paulo Massabori Yamamoto.

     

    Pilar do Sul: vereadores Jorge Iriyama e Karla Tahiane Nishi Padula Pagianotto.

     

    Pinhalzinho: vereador José Ricardo Kiota.

     

    Presidente Prudente: vice-prefeito Douglas Kato Pauluzi.

     

    Registro: vereadora Inês Sati Okuyama Kawamoto.

     

     

    Salesópolis: vereador Nilson Satolu Imamura.

     

    Santana do Parnaíba: vereador Magno Eiji Mori.

     

    São Bernardo do Campo: vereador Hiroyuki Minami.

     

    São Paulo: Aurelio Nomura.

     

    São Paulo: Ota.

     

    São Paulo: Rodrigo Hayashi Goulart.

     

    São Paulo: vereador George Hato.

     

    Fotos: Jiro Mochizuki

     

    Related Post

    FEIRA DE LIVROS: Comissão de Biblioteca e Filmes d...   No dia 28 de outubro, a Comissão de Biblioteca e Filmes do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) vai rea...
    COMUNIDADE: 10º Bunka Matsuri destaca força da cul... Cercada de expectativas, a décima edição do Bunka Matsuri, realizada nos dias 21 e 22, nas dependências do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Ja...
    YOSAKOI SORAN: 10º Festival recebe inscrições até ... Dançarinos de Yosakoi Soran tem até o dia 15 de junho para inscreverem seus grupos e disputar a categoria Grand Prix de 2012 (melhor apresentação), al...
    CIDADES/LINS: Oratória em Língua Japonesa reúne 50...   Realizado nos dias 12 e 13, na sede da Abcel (Associação Beneficente, Cultural e Esportiva de Lins), sob a iniciativa da Sociedade de Difusã...

    2 Comments

    1. Pingback: No Bunkyo, políticos nikkeis destacam ‘legado’ para ajudar o país a superar a crise | Nikkeyweb | Acervo Cultural Nipo Brasileiro

    2. Parabéns aos Políticos Nikkeis do Estado de São Paulo, homenageados pelas entidades nipo-brasileiras paulistanas!!!
      Teruko Okagawa Monteiro

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *