COMUNIDADE: Okinawa Festival retribui acolhida aos primeiros imigrantes japoneses na Zona Leste de São Paulo

A comunidade nikkei – em especial a okinawana – e os moradores da zona Leste de São Paulo, já estão em contagem regressiva para um dos eventos mais aguardados do ano. Trata-se do Okinawa Festival, que este ano chega a sua 15ª edição nos dias 19 e 20 de agosto, no Centro Educacional e Esportivo Vicente Ítalo Feola, na Vila Manchester. O evento reúne o melhor da cultura okinawana. Danças típicas (com a participação das maiores academias de dança folclórica okinawana do país), mais de 600 tocadores de taiko (com destaque para os grupos Requios Gueinou Doukoukai Eisa Taiko e Ryukyu Koku Matsuri Daiko, que costumam lançar suas novas coreografias no festival) e mais de 400 atletas de karatê – em especial das academias comandadas pelos senseis Flavio Vicente de Souza e Yasunori Yonamine. No total, serão mais de 2 mil pessoas envolvidas, entre artistas e atletas.

 

15ª edição do Okinawa Festival acontece nos dias 19 e 20 deste mês. Foto: Aldo Shiguti

 

Destaque ainda para a preocupação social da Comissão Organizadora, que este ano é coordenada por Mauro Kiyoshi Yonamine. O evento é gratuito, mas solicita-se a contribuição de um quilo de alimento não perecível que serão doadas para 11 entidades assistenciais, entre elas o Centro de Ação Social Enkyo – Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo (unidade Amami), Sociedade Beneficente Casa da Esperança “Kibô-no-Iê”, Associação Pró-Excepcionais Kodomo-no-Sono e Assistência Social Dom José Gaspar Ikoi-no-Sono. Também serão beneficiadas: Lar da Infância de Nice, Lar Mãos Estendidas, Casa da Infância Clara Nunes, São Sebastião Pro + Vida, La r da Criança Ninho de Paz, Benção de Paz, Associação Beneficente Lar dos Idosos de Miracatu e Futurong – Ação Social Cultural.

 

Em 2016 evento teve mudança no layout. Foto: Aldo Shiguti

 

Layout – Segundo Takeyoshi Teruya, presidente da Associação Okinawa Vila Carrão, associação responsável pela realização do Okinawa Festival – em conjunto com a Associação Okinawa Kenjin do Brasil e Centro Cultural Okinawa do Brasil – no ano passado foram arrecadados cerca de 15 toneladas de produtos. Para este ano, a expectativa é pelo menos repetir esse número pois são aguardados mais de 10 mil visitantes nos dois dias de programação.

 

15ª edição do Okinawa Festival deve reunir cerca de 400 atletas no CEE Vicente Ítalo Feola. Foto: Aldo Shiguti

 

Apesar de ser o primeiro ano como coordenador da Comissão Organizadora, Mauro Yonamine explica que já está familiarizado com a estrutrura do evento. “Não teremos problemas porque sempre estive na retaguarda e, além disso, contamos com uma equipe bem entrosada”, conta Yonamine.

 

Visitantes poderão conhecer peculiaridades da cultura okinawana. Foto: Aldo Shiguti

 

De acordo com o membro da Comissão, Terio Uehara, outra preocupação é sempre estar aprimorando e aperfeiçoando não só a programação como também a própria estrutura com o intuito de oferecer conforto, comodidade e segurança aos visitantes. “No ano passado, tivemos uma primeira experiência com o novo layout, usando também o campo para as apresentações de taiko e artes marciais”, lembra Tério, explicando que a mudança ocorreu por conta da instalação da grama sintética no campo principal. Assim, o palco principal e as barracas de alimentação ganharam uma nova disposição.

 

Evento também reúne apresentações de outras províncias. Foto: Aldo Shiguti

 

 

Gastronomia – Na gastronomia, aliás, serão mais de 100 barracas de alimentação oferecendo uma grande variedade de pratos típicos da província de Okinawa como o Okinawa Sobá, hijá nu shiru (sopa de cabrito), ashitebiti (joelho de porco) e o famoso saatá andagui (bolinho de chuva), além da culinária de outras províncias e também comidas brasileiras.

 

Gastronomia típica de Okinawa é um dos pontos fortes do festival. Foto:
Aldo Shiguti

 

Integração que, aliás, pode ser visto também no público. Criado com o objetivo de agradecer a sociedade brasileira, em especial os moradores da zona Leste, pela acolhida dada aos primeiros imigrantes, o Okinawa Festival ultrapassou fronteiras. “A região é a que concentra o maior número de okinawanos no Brasil e com o Okinawa Festival pretendemos retribuir levando entrenimento e cultura à comunidade local”, contam os organizadores, que solicitam aos visitantes que optem pelo transporte coletivo – há linhas regulares de ônibus saindo da estação Carrão do metrô

 

Foto: Aldo Shiguti

 

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

     

    15º Okinawa Festival

    Quando: Dias 19 e 20 de agosto. Sábado, das 11 às 21h e domingo, das 11 às 20h

    Onde: CEE Vicente Ítalo Feola (Praça Haroldo Daltro, s/nº – Vila Manchester)

    Entrada franca (pede-se a contribuição com 1 kg de alimento nãom perecível)

    Informações: www.okinawafestival.com.br

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *