COMUNIDADE: Procura-se um ‘parceiro de origem japonesa’ para o Kinkaku-ji

Situado no município de Itapecerica da Serra, a 33 quilômetros da capital paulista, dentro do Parque Turístico Nacional, no denominado Vale dos Templos, inaugurado na década de 1976, o Kinkaku-ji do Brasil é o primeiro cinerário Zen Budista nas Américas. Quinze anos mais tarde é construído o Templo Enkoji, com respaldo religioso do empreendimento ocorreu com o apoio da Missão Soto Zen da América do Sul, sediada no bairro da Liberdade, em São Paulo, a qual designou o Reverendo Tensho Ohata, um dos fundadores da Missão no Brasil, para ser o responsável pelos ofícios religiosos e treinamentos budistas junto ao Kikaku-ji / Vale dos Templos, desde o início de sua construção.

 

Localizado em Itapecerica da Serra, Kinkaku-ji foi o primeiro cinerário Zen Budista nas Américas (Foto: Luci Judice Yizima)

Localizado em Itapecerica da Serra, Kinkaku-ji foi o primeiro cinerário Zen Budista nas Américas (Foto: Luci Judice Yizima)

 

Embora fisicamente próximos, e atuando em conjunto e sinergia desde sua fundação, o Templo Enkoji sempre foi uma instituição distinta e autônoma em relação ao Kinkaku-ji / Vale dos Templos, tendo administração, horários e orientações de funcionamento próprio. O Kinkaku-ji, o complexo onde guarda as cinzas foi vendido, e atualmente é administrado pelo Grupo Memorial, a empresa explora comercialmente o local para a manutenção do mesmo. O Grupo Memorial tem interesse em parcerias de empresas, pessoas física japoneses ou descendentes para administrar o Parque Turístico Nacional onde está localizado o Kinkaku-ji, e mais um casarão onde fica a recepção do parque que funciona uma loja de suvenires orientais, lanchonete e museu para manter a tradição oriental.

Em entrevista ao Jornal Nippak, o Monge Luís Carlos Rusilo responsável pelo Enkoji e assistente do Reverendo Tensho Ohata destaca a importância que o novo proprietário do Parque e do cinerário seja de origem japonesa. “O Grupo Memorial nos comunicou referente à parceria ou possível venda do parque, e dá preferência a uma empresa ou pessoa física de origem japonesa”, diz. “Estamos a procura por um ‘dono japonês’, pois se faz  necessário para que se mantenha a tradição original do local, Zen Budista. O Kinkaku-ji e o Enkoji estão ligados por tradição, porém separados por administração”, afirma o Monge preocupado com a situação do local.

“O local se beneficia da Mata Atlântica que o envolve com seu clima, sua vegetação, suas águas, suas pedras, e seu terreno acidentado. Cravado na mata, o Kinkaku-ji é rodeado por um entorno em estilo japonês. Um jardim japonês com um lago de carpas coloridas e atravessado por uma alameda de cerejeiras ornamentais que afloram no inverno entre os meses de julho e agosto”, conta o monge Rusilo.

 

Templo Enkoji teve apoio da Missão Soto Zen da América do Sul (Foto: Luci Judice Yizima)

Templo Enkoji teve apoio da Missão Soto Zen da América do Sul (Foto: Luci Judice Yizima)

 

De acordo com o monge, o Templo Enkoji é mantido por sua comunidade, administrado por uma associação sem fins lucrativos e espiritualmente dirigida por monges budistas, tendo sido edificado em terreno de propriedade da municipalidade e adjacente ao Vale dos Templos. Conforme a tradição, o Templo Enkoji segue a sucessão mestre-discípulo em que uma geração sucede a outra, em longos períodos, que cruzam séculos na mesma orientação, como ocorre no Japão.

“Sua comunidade abrange inclusive outros estados, como Paraná, Rio de Janeiro e Bahia, concentrando-se mais na Grande São Paulo, em especial em Itapecerica da Serra e municípios vizinhos. Vale destacar que o CECI – Centro Esportivo e Cultural de Itapecerica, tem o Templo Enkoji como seu templo para as cerimônias anuais gerais e para as cerimônias particulares”, conclui o monge Luis Carlos.

A reportagem do Jornal Nippak entrevista o presidente do Grupo Memorial, Ricardo Tadeu Pólito fala sobre as prioridades da Instituição no momento. “O nosso Grupo está focado no momento e nos próximos três anos na contrução do ‘Cemitério Corinthians Para Sempre’ na cidade de Itaquecetuba, na Grande São Paulo”, afirma. “No Kinkaku-ji nós mantemos uma zeladoria, três funcionários para a recepção, dois seguranças noturnos. Mas não temos condições de investir no Parque no momento”, declara o presidente.

“Estamos a procura de parceiros japoneses que tenham interesse em administrar e investir no Kinkaku-ji e no Parque Turístico Nacional, porém que preserve e respeite a cultura e tradição japonesa do local. Isso é fundamental e importante para nós”, assegura Ricardo.

Embora distante da capital o Templo Enkoji e o Kinkaku-ji Vale dos Templos recebe muitos visitantes nos finais de semana. O Templo Enkoji tem um calendário de eventos anuais tais como a Cerimônia de Passagem de Ano (Shōgatsu), Obon (é a comemoração de Finados japonês, na qual se honra os ancestrais), Seshin (atividade principal é a prática intensiva da meditação Zen – zazen, que se baseia na manutenção consciente da plena atenção aos estímulos provenientes de sensações, emoções e pensamentos), Ações de Conscientização Ambiental e Treinamentos – Considerando o viés terapêutico e profilático, não religioso, da meditação, já abundantemente comprovado por diversos estudos científicos, há possibilidade de parceria entre a PMIS e o Templo Enkoji para a realização de vivências de funcionários, monitorada por monges e professores universitários, tais como membros da Guarda Civil Municipal de Itapecerica da Serra, como já ocorre no mosteiro Zen localizado no estado do Espírito Santo, desde 1995, pelo programa “Com Paz” em parceria com o Governo Estadual e Polícia Militar.

(Luci Júdice Yizima)

 

 

Templo Enkoji

Funcionamento: Sábados e Domingos – Das 10h as 14h

Informações: (11) 4667-5345 (Só aos Sábados e Domingos Das 10h as 14h)

 

Kinkaku-ji Vale dos Templos – Cinérário

Funcionamento: Segunda a Domingo das 9h às 17h

Ingresso custa R$ 5,00.

Se quiser comprar comidas para as carpas, adquira na portaria por R$ 1,00 cada pacotinho.

Informações: (011) 4666-4895 (Todos os dias das 9h às 17h)

 

 

 

Related Post

Tradicional Bazar da Tradbras Com a chegada do final de mais ano, segue uma ótima opção para adquirir os presentes de Natal e de final de ano, o Tradicional B...
SOROCABA: Yuubi Dance Company é uma das atrações d...   A União Cultural e Esportiva Nipo-Brasileira de Sorocaba realiza em parceria com a Prefeitura Municipal de Sorocaba a 4ª Festa Japonesa com ...
NO BUNKYO: ‘COMO JAPONESAR EM SUA ENTIDADE?’ É O T... O Fórum de Integração Bunkyo – FIB – que chega a sua 9ª edição neste fim de semana (7 e 8), na sede do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japones...
108 ANOS DA IMIGRAÇÃO JAPONESA: Homenagens marcam ... Por iniciativa conjunta da deputada federal Keiko Ota (PSB-SP), dos deputados estaduais Jooji Hato (PMDB) e Hélio Nishimoto (PSDB) e dos vereadores Ma...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *