COMUNIDADE: RevitaLiba espera reunir cerca de 300 jovens no próximo dia 28

Depois do programa “Faça seu Bairro Lindo”, realizado no dia 5 de agosto e que reuniu cerca de 450 pessoas, todas voluntárias de diversas entidades (associativas, profissionais, religiosas, sociais, esportivas e comerciais) como a instituição religiosa Sukyo Mahikari, a Acal (Associação Cultural e Assistencial da Liberdade e o Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), para uma “faxina” no bairro da Liberdade – uma iniciativa da Prefeitura e que contou com o apoio do vereador Aurélio Nomura –, pás e vassouras devem entrar novamente em ação no próximo dia 28 de outubro.

 

RevitaLiba espera reunir 300 jovens no dia 28 para mutirão de limpeza. Foto: Arquivo Pessoal

 

Desta vez, manipuladas pelos participantes do “RevitaLiba”, projeto de revitalização do bairro da Liberdade idealizado pelo então cônsul geral do Japão em São Paulo, Takahiro Nakamae com o objetivo de mobilizar jovens líderes da comunidade nikkei a fazerem um mutirão de limpeza na região.

A JCI Brasil-Japão foi a entidade escolhida por Nakamae para liderar o programa com o apoio de mais duas entidades jovens, o Interkaikans e a Comissão de Jovens do Bunkyo. A adesão, porém, superou as expectativas dos organizadores. No caminho, o projeto ganhou apoio não só de outras entidades do Terceiro Setor como também do governo japonês, através do Consulado Geral do Japão em São Paulo, do poder público – através da Prefeitura Regional da Sé – e do setor privado, como da empresária Chieko Aoki. Conquistou também a simpatia da apresentadora global Angélica e da cantora Paula Fernandes, que gentilmente posaram com o cartaz promovendo a ação.

“Foi além do que imaginávamos”, admitiu a presidente da JCI Brasil-Japão, Márcia Nakano, explicando que todo o projeto, coordenado pelo secretário geral da JCI Brasil-Japão, Vítor Nakamura, foi pensado para mobilizar a participação dos jovens, desde o nome do projeto até a logomarca, assinada pelo designer e membro sênior Gilmar Nashiro.

Para Márcia, um dos intuitos do projeto é o de resgate da cultura japonesa no bairro da Liberdade, “que continua sendo um ícone da comunidade japonesa manifestada em vários aspectos, como gastronomia, arquitetura, lojas japonesas e centros culturais”.

 

Takahiro Nakamae, que idealizou o projeto. Arquivo Pessoal

 

Outro objetivo proposto por Nakamae é da criação de um legado para a comunidade de descendentes de japoneses ou não, principalmente para as pessoas que frequentam a região e moradores, além de turistas.

Por isso, explica Marcia, apesar da “forte ligação” com a comunidade japonesa – por toda a história que envolve o bairro da Liberdade – a ação está aberta também para as demais comunidades asiáticas que hoje compõem o chamado Bairro Oriental.

A expectativa, conta, é reunir cerca de 300 jovens – número limitado à distribuição de camisetas e lanches. “Mas quem não fizer questão da camisa nem do lanche pode comparecer e participar”, afirma Marcia, acrescentando que a programação terá início às 7h30, com todos participando do radio taisso, a ginástica rítmica japonesa.

O mutirão está marcado para ter início às 8h30 com término por volta das 10h30. Márcia explica que os participantes serão divididos em três equipes, cada qual com uma tarefa. Uma ficará encarregada da limpeza, propriamente dita. Estão previstas ações como raspagem de lambes-lambes (retirada de faixas e cartazes) e varrição da Praça da Liberdade e da Rua Galvão Bueno até a Rua Tamandaré.

 

O coordenador do projeto RevitaLiba, Vítor Nakamura, o cônsul Jiro Takamoto e Marcia Nakano. Foto: Arquivo Pessoal

 

Conscientização – Outra equipe visitará o comércio local para um trabalho de conscientização com os lojistas e uma terceira ficará na praça, onde deve ocorrer um workshop com a cantora Haikaa. Para Márcia, o projeto RevitaLiba “não pode ser algo pontual”. “A ideia é fazermos essa intervenção pelo menos uma vez por ano”, disse ela, antecipando que, numa segunda etapa está prevista um projeto paisagístico.

 

Marcia Nakano com a empresária Chieko Aoki. Foto: Arquivo Pessoal

 

Próxima etapa – De acordo com os organizadores, esta primeira ação será o pontapé inicial que visa buscar o apoio da comunidade local, empresários, governo, comerciantes, entidades nikkeis e associações para etapas posteriores com o objetivo de revitalizar o bairro da Liberdade por meio de um projeto paisagístico de embelezamento e modernização dos principais logradouros e manutenção dos portais, lanternas, pontes, e jardins que caracterizam a região. Para os organizadores, o Revita Liba é um projeto que representa a preservação da cultura japonesa passada de geração para geração.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

    Related Post

    EXPOSIÇÃO: Flores de cerejeira em São Paulo   Ao mesmo tempo em que as flores de cerejeiras (sakura, em japonês) desabrocham por todo o Japão, o artista plástico nipônico Mikio Sonoyama ...
    MEMAI: KODOMO – BATOQUIM, UMA HISTÓRIA DA MONGÓLIA... Duas artistas nipo-brasileiras, Thais Ueda e  Yumi Takatsuka se uniram para produzir , ilustrar e adaptar um livro sobre uma narrativa da tradição ora...
    TÊNIS DE MESA: Medicina Taubaté mantém média de 60... No último domingo, 12 de abril, foi realizada a terceira etapa da Liga Nipo-Brasileira de Tênis de Mesa, organizada pelo Departamento de Tênis de Mesa...
    TÊNIS DE MESA: PIRATININGA REALIZA TRADICIONAL TOR... No último dia 25, foi realizado o Tradicional Torneio da Amizade da A.C.E. Piratininga, evento por equipes, dividido por nível técnico, proporcionando...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *