COMUNIDADE: Shizuoka Kenjin do Brasil celebra 60 anos de fundação com presença do governador da província

Fundada em 1957, a Associação dos Shizuoka Kenjin do Brasil, com sua sede localizada atualmente no número 193 da Rua Vergueiro, no bairro da Liberdade, em São Paulo, comemorou seu 60º aniversário de fundação no último dia 27, com uma cerimônia que contou com a participação de uma comitiva da Província de Shizuoka, vinda especialmente para a ocasião e composta, entre outros, pelo governador Heita Kawakatsu e pelo presidente da Assembleia Legislativa, Morio Sugiyama. Do lado brasileiro, compuseram a Mesa o presidente da Associação Shizuoka, Nagato Hara, e o presidente do Conselho Deliberativo, Yukio Suzuki; a cônsul geral interina do Japão em São Paulo, Hitomi Sekiguchi; o deputado estadual Hélio Nishimoto (PSDB); o líder do Governo na Câmara Municipal de São Paulo, Aurélio Nomura (representando o prefeito João Doria); o representante do Ministério das Relações Exteriores, Pedro Yacubian; a presidente do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), Harumi Goya; o presidente da Aliança Cultural Brasil-Japão, Yokio Oshiro; a presidente executiva da Japan House São Paulo, Ângela Hirata e o superintendente geral do Hospital Santa Cruz, Leonel Fernandes (representando o presidente Renato Ishikawa).

 

Shizuoka Kenjin do Brasil celebra 60 anos de fundação com presença do governador da Província. Foto: Nikkey Shimbun

 

Antes dos discursos, foi feito um minuto de silêncio em homenagem aos associados falecidos. O presidente do Shizuoka, Nagato Hara, iniciou sua fala agradecendo a presença de todos e lembrou que “ao longo dos anos , a associação vem cumprindo, sempre da melhor forma possível, com apoio e participação da província, o objetivo de promover a confraternização entre os associados, assim como manter sempre firme e constante o intercâmbio com o Japão, em especial com a província de Shizuoka”.

 

Nagato com o governador, heita kawakatsu, e o presidente da Assembleia Legislativa, Morio Sugiyama. Foto NIkkey Shimbun

 

Nagato Hara destacou que a associação vive atualmente uma fase de “transição, preparando jovens descendentes de Shizuoka para serem futuros dirigentes através de  atividades vitais para que eles possam se aprimorar e, em um futuro breve, exercer o papel de liderança não apenas na nossa associação ou na comunidade nipo-brasileira, mas em prol da sociedade brasileira”.

 

Autoridades, políticos e lideranças da comunidade nipo-brasileira na festa dos 60 anos do Shizuoka. Foto: Nikkey Shimbun

 

Bolsa de estudo – Ele explicou ainda a importância do relacionamento da bolsa de estudo, interrompido em 1999, e o investimento nos  jovens. De acordo com Nagato Hara, “muitos dos atuais líderes de importantes entidades da comunidade japonesa no Brasil são pessoas que tiveram oportunidade de estudar e conviver na terra natal de seus antepassados e assim assimilaram a essência da cultura japonesa e os valores morais éticos arduamente cultivados e desenvolvidos pelos imigrantes e passados de geração em geração a seus descendentes”.

 

Elza Kayano, representante de ex-bolsistas. Foto: Nikkey Shimbun

 

“Hoje, graças o sério tabalho que desenvolvem, conseguiram conquistar o respeito e a credibilidade da sociedade brasileira”, disse o presidente, que solicitou para as autoridades japonesas presentes, em especial o governador, que considerem a possibildade da retomada da concessão da bolsa de estudo e demais oportundades de estágios para os descendentes de provincianos de Shiuzuoka, “pois certamente colheremos bons frutos com a consequente manutençao da cultura e dos valores espirituais japoneses por mais tempo entre nós”.

 

cerca de 250 pessoas prestigiaram a celebração. Foto: Nikkey Shimbun

 

Hirano – Já Harumi Goya disse que a importância do intercâmbio entre os dois países está baseado nas relações humanas que vieram se consolidando há mais de um século. “Neste sentido, a província de Shizuoka tem sua marca indelével no pioneirismo da imigração japonesa, representada por Umpei Hirano, um dos cinco intérpretes que vieram ao Brasil no Kasato Maru e o líder da fundação da Colônia Hirano, em Cafelândia, na região Noroeste do Estado de São Paulo”, lembrou.

 

Aurélio Nomura . Foto: NIkkey Shimbun

 

Representando o prefeito João Doria, o vereador Aurélio Nomura destacou a importância de comemorar a data. “Como costumo dizer, São Paulo é a cidade mais japonesa fora do Japão e Hamamatsu, que fica na província de Shizuoka, é a cidade japonesa que concentra o segundo maior número de brasileiros no Japão”.

Para o líder do Governo na Câmara Municipal de São Paulo, o governador Heita Kawakatsu exerce um papel importante nesta aproximação entre brasileiros e japoneses. “O governador, inclusive, foi condecorado no ano passado com a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, no grau de Comendador, em cerimônia realizada na Residência Oficial do Brasil, em Tóquio, por buscar a confratermização entre os povos”, disse Nomura, que destacou também o trabalho do governador junto a crianças e jovens para tentar reduzir a evasão escolar.

 

Gratidão – Para o deputado estadual Hélio Nishimoto (PSDB), que representou a Assembleia Legislativa paulista, “nós ficamos muito satisfeitos com o fato de mais um kenjinkai estar comemorando 60 anos de participação direta no Estado de São Paulo e contribuindo com sua cultura riquíssima para o nosso desenvolvimento”.

 

Helio Nishimoto. Foto: Nikkey Shimbun

 

“Nós queremos demonstrar nossa gratidão, sempre, pela parceria com nosso Estado e por isso homenageamos àqueles que estão no Japão nessa província”, disse Nishimoto, que homenageou o Kenjinkai, o governador e o presidente da Assembleia Legislativa de Shizuoka.

 

 

 

Governador – Já o presidente da Assembleia Legislativa de Shizuoka, Morio Sugiyama, arrancou risos dos presentes ao se apresentar em português. Sugiyama disse estar ciente da saga da imigração japonesa em terras brasileiras. “Tive o conhecimento que hoje todo esse esforço gerou frutos e os senhores, assim como seus descendentes, são muito bem aceitos nesse país atuando nos mais diversos seguimentos, contribuindo imensamente para o desenvolvimento da sociedade brasileira. Estou profundamente impressionado e me sinto verdadeiramente confiante e encorajado”, afirmou.

 

A cônsul Hitomi Sekiguchi. Foto: Nikkey Shimbun

 

Em seu discurso o governador Heita Kawakatsu disse que estava representando os 26 mil brasileiros que vivem atualmente na província e os 3,700 mi de cidadãos de Shizuoka. “Nesses 60 anos posso dizer que os primeiros imigrantes que vieram de Shizuoka deram seu sangue e suor para a construção deste país”, disse Kawakatsu , lembrando que, antes de participar da cerimônia esteve no Monumento em Homenagem aos Pioneiros Falecidos, no Parque do Ibirapuera, onde ofereceu flores.

“Em volta, havia as flores simbólicas dos dois países, o ipê que estava em plena floração, e o  sakura, que é a flor do nosso país e que também estava em plena floração. Isso realmente me deixou muito impressionado e muito emocionado. A começar pelo pai da imigração Unpei Hirano, também presto meus respeitos e que todos eles possam descansar em paz”, declarou o governador, que falou ainda sobre a participação dos atletas olímpicos e paralimpicos de Shizuoka nos Jogos Rio 2016.

 

Pedro Yacubian. Foto: Nikkey Shimbun

 

Respondendo à solicitação do presidente Nagato Hara, o governador disse que “atualmente, temos um sistema de bolsa para estagiário, mas conforme solicitado pelo presidente, nós vamos considerar e tentar ampliar esse leque de bolsa na nossa província”, prometeu Heita, que destacou ainda as belezas de Shizuoka como o Monte Fuji e as plantações de chá, considerados Patrimônios da Humanidade.

Depois dos discursos, foram prestadas homenagens aos idosos e aos imigrantes e descendentes e também aos associados. Após o corte do bolo foi servido o almoço.

 

Alunos do Departamento de karaokê da associação. Foto: Nikkey Shimbun

 

Destaques para as apresentações artísticas com os grupos de taisso da Associação Kenko Taisso do Brasil (Grupo Shizuoka) e Rizumu Taisso – Grupo “Hiyorikai”; do Departamento de Karaokê – que apresentaram coreografias e músicas, em especial a canção Brasil Shizuoka Nikkeyjin Sanka” (uma composição do professor Akihisa Kitagawa com letra de Youko Honda) – além de show de samba com Eliana Messias e  show de capoeira.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

     

    Related Post

    TÊNIS DE MESA/BALANÇO 2014: Oito excelentes motivo... O tênis de mesa tem muito a comemorar neste ano de 2014, com conquistas inesquecíveis que entraram para a história da modalidade. Acompanhe um reumo d...
    CINEMA: Fundação Japão e Sesc Pinheiros apresentam... Celebrando os 100 anos de nascimento do cineasta japonês Keisuke Kinoshita (1912-1998), a Fundação Japão e o Sesc São Paulo realizam gratuitamente o c...
    FALECIMENTO: Nobuo Kuroda morre em SP Faleceu hoje (7), por volta das 14 horas, Nobuo Kuroda. Grande lutador de sumô e colaborador da modalidade no país, Nobuo veio em 1968 ao Brasil. O ve...
    SÃO PAULO: CÂMARA MUNICIPAL APROVA PROJETO ANTIPIC... O substitutivo ao Projeto de Lei (PL) 56/2005, dos vereadores Adilson Amadeu (PTB) – autor da proposta original – e outros 25 parlamentares, foi aprov...

    One Comment

    1. Falando do Umpei Hirano, vcs sabiam que existe uma praça com o nome dele? Fica em São Paulo, perto da avenida do estado, em total abandono, triste

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *