COMUNIDADE: Yassuragui Home continua atendendo portadores de necessidades especiais

 

“Ao contrário do que muita gente pensa, a Yassuragui Home não vai fechar”. O esclarecimento foi feito pelo presidente do Centro de Reabilitação Psicossocial – Yassuragui Home, Jun Suzaki, negando comentários que surgiram recentemente dando conta sobre o fechamento da entidade.

 

Suzaki explica que, para atender as novas exigências da Agencia Nacional de Saúde, o Yassuragui Home passou por um processo de readequação, mas mantém suas atividades, porém, com novo formato de atendimento.

Dos 28 internos, 16 retornaram para seus familiares e os outros 12, cujos familiares não foram localizados, ficarão na entidade sob a orientação da Secretaria Municipal de Saúde de Guarulhos, através do atendimento a ‘Moradia Assistida’ e receberão acompanhamento de profissionais do Caps (Cento de Atenção Psicossocial) Alvorada de Guarulhos.

 

De acordo com o presidente, a entidade foi fundada em 19 de março de 1977, para atendimento aos portadores de transtornos mentais em regime de internato.  “O objetivo é manter a entidade com nova proposta de atendimento dentro das exigências da legislação brasileira. Vamos oferecer suporte social, psiquiátrico e psicológico com a finalidade de favorecer a inserção e reinserção dos usuários à sociedade e no mercado de trabalho por meio dos quatro módulos do Projeto de Reintegração Indivíduo-Comunidade: Residência Terapêutica, Centro de Convivência, reabilitação e Acompanhamento Ambulatorial”, garante.

 

Akeo Yogui, Saburo Sakawa e Jun Suzaki (foto: Luci Judice Yizima)

 

“Com base na nova legislação brasileira (Lei Federal nº 10216) é clara, não permite a internação por mais de 30 dias. Antes a entidade tinha capacidade para 50 usuários, estes realizam várias atividades ocupacionais e de lazer, com acompanhamento, orientação e supervisão da equipe multidisciplinar, composta por assistente social, psicólogos, psiquiatra, clínico geral, enfermeira e terapeuta ocupacional”, afirma o vice-presidente do Enkyo, Akeo Uehara Yogui.

Desde junho passado, a entidade disponibilizou três casas com cinco cômodos cada, destinadas para quatro moradores cada uma. Os usuários serão acompanhados por um coordenador e acompanhantes comunitários que trabalharão em conjunto para que se tornarem, inicialmente autônomos e independentes nas atividades rotineiras e futuramente, produtivas, participando e fazendo parte da comunidade.

 

(Luci Judica Yizima)

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

COMUNIDADE: Doação de NPO será repassada para enti... Com o intuito de fortalecer o intercâmbio entre os dois países e promover a cultura japonesa no Brasil, a NPO (Organização sem fins lucrativos) Awa Ka...
BASTOS: 53ª Festa do Ovo deve atrair mais de 200 m... A Associação Cultural e Esportiva Nikkey de Bastos e Sindicato Rural de Bastos realizam nos dias 13, 14 e 15 de julho a 53ª Edição da Festa do Ovo de ...
CIDADE DIGITAL: IHOSHI PARTICIPA DE REUNIÃO COM KA... O deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP) intermediou, na semana passada, uma audiência entre a prefeita de Andradina (na região Noroeste de São Paulo...
SOCIAL: Undokai reuniu oito associações das provín...   Undokai – Em 19 de maio um mega Undokai reuniu oito associações das províncias de  Okinawa, Kagoshima, Oita, Fukuoka, Kumamoto, Saga, Nagasa...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *