COMUNIDADE/107 ANOS DA IMIGRAÇÃO JAPONESA: Nos 107 anos, entidades nikkeis devem priorizar eventos ‘enxutos’

Como acontece desde 2013, vereadores e deputados nikkeis realizarão, no dia 15 de junho, um ato conjunto para comemorar os 107 Anos da Imigração Japonesa no Brasil. Seguindo o sistema de rodízio estabelecido, este ano é a vez da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo receber a cerimônia – no ano passado a Câmara Municipal foi palco da solenidade.

O ato foi convocado pelos deputados deputados estaduais Jooji Hato (PMDB) e Hélio Nishimoto (PSDB), e conta com participação dos deputados federais Walter Ihoshi (PSD), William Woo (PV) e Keiko Ota (PSB) e dos vereadores Masataka Ota (Pros), Aurélio Nomura (PSDB), George Hato (PMDB) e Ushitaro Kamia (PSD).

Apesar da situação que o país atravessa, em meio à reforma política, ajuste fiscal e denúncias de corrupção, o vereador Aurélio Nomura acha que o momento é propício para buscar inspiração no exemplo dos imigrantes japoneses.

“É uma oportunidade de relembramos nossos maiores, que se dedicaram e deixaram um legado extremamente importante não só para a comunidade nipo-brasileira como também para todo o Brasil, a começar pelo hábito alimentar dos brasileiros, que mudou radicalmente”, disse o parlamentar tucano, acrescentando que “além disso, os descendentes tiveram uma atuação marcante em todas as áreas”.

“Então, nós precisamos seguir esse exemplo. Embora os tempos sejam outros, os imigrantes vieram debaixo, tiveram que trabalhar duro durante anos nas lavouras mas nem por isso deixaram de trabalhar. Muito pelo contrário, eles venceram na vida. Por isso temos que comemorar e enaltecer essa trajetória porque, quem sabe, isso nos dê um ânimo novo para enfrentarmos essas coisas que estão acontecendo”, conta Nomura, afirmando que, desta vez, os políticos não são os únicos “culpados”, como de praxe. “Estamos perdendo duas décadas, até o futebol, a diversão dos brasileiros, está indo para o ralo. Isso mostra a que ponto chegamos. Chegamos no fundo do poço”, lamenta o vereador.

Para o deputado estadual Hélio Nishimoto, “independentemente da situação negativa do país, tanto política como economicamente, a contribuição dos japoneses deve ser comemorada”. “Os japoneses participaram decisivamente no desenvolvimento do país, principalmente no Estado de São Paulo, e a comunidade nipo-brasileira, além de muito representantiva, fez a diferença na formação da sociedade paulista”, disse Nishimoto.

 

(Foto: Aldo Shiguti)

Assembleia Legislativa, que foi palco em 2013, volta a receber a cerimônia comemorativa este ano (Foto: Aldo Shiguti)

 

Emendas – Mas nem tudo é festa. Um assunto anda preocupando, e muito, as entidades e associações nikkeis. Trata-se da liberação de emendas, responsáveis, muitas vezes, pela realização de eventos. “Ainda não temos um sinal claro de como ficará essa questão. A liberação vai depender da evolução da receita do Estado. Acredito que a tendência é melhorar porque o aperto maior acontece sempre no início”, destacou o deputado, lembrando que, a partir de agosto deste ano deve entrar em vigor um decreto presidencial que dificultará ainda mais o repasse de recursos tanto federal quanto estadual para as associações. “Pelas novas regras, os recursos deverão ser destinados às Prefeituras e não mais as associações, o que pode comprometer ainda mais. Espero que a presidente bote a mão na consciência porque isso é um contrassenso”, explica Nishimoto, que indicou para ser homenageada a presidente do Bunkyo, Harumi Goya.

 

Pés no chão – Já para o deputado federal Walter Ihoshi, “o momento é de homenagear os imigrantes japoneses que foram exemplos de determinação”. “Mesmo diante das situações mais difíceis eles não esmoreceram. Trabalharam com afinco para construirem uma história que hoje está completando 107 anos”, destaca Ihoshi. “Esses imigrantes servem de exemplo para o momento difícil que estamos passando”, disse o parlamentar, explicando que este ano, “mais do que nunca, precisamos ter os pés no chão”.

“Ao contrário dos bons tempos, estamos com escassez de emendas que, praticamente, foram reduzidas pela metade”, adverte Ihoshi, lembrando que em 2008, por ocasião das comemorações do Centenário da Imigração Japonesa, “abrimos os caminhos das emendas e as associações descobriram essa possibilidade, de utilizar esses recursos públicos”. “Graças às emendas muitas associações conseguiram fazer seus eventos e outras conseguiram manter suas atividades. Mas hoje, diante das dificuldades, é preciso que as associações repensem seus papeis. É preciso que a comunidade faça eventos mais enxutos. É hora de nos unirmos para passarmos com responsabilidade essa fase mais difícil”, afirma Ihoshi, que irá homenagear o ex-presidente do Bunkyo, Kihatiro Kita.

(Aldo Shiguti)

 

 


 

 

Sessão Solene em Comemoração aos 107 Anos da Imigração Japonesa no Brasil

Quando: Dia 15 de junho, às 20h

Onde: Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo

Related Post

JAPÃO/COMUNIDADE BRASILEIRA: Brasileiro é recebido...   Faixa preta em Brazilian Jiu-jítsu, categoria até 76kg, o paulista Roberto Satoshi de Souza, 22, residente em Iwata, província de Shizuoka, ...
EXPOSIÇÃO: Lins recebe exposição Mabe – O ol...   A Prefeitura Municipal de Lins e o Instituto  Manabu Mabe inauguram neste sábado (15), no Museu Histórico e Arqueológico de Lins, a exposiçã...
CIDADES/LINS: Presidente do CREA-SP é o novo cidad... O engenheiro Francisco Yutaka Kurimori, presidente do CREA-SP (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo), é o mais novo cida...
JAPÃO: Casais brasileiros podem dar entrada de ped... Casais brasileiros que pretendem se separar no Japão podem dar entrada em processos de divórcio nos Consulados Brasileiros de Nagoya, Hamamatsu ou Tok...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *