ECONOMIA: Pimentel recebe ministro da Indústria e Comércio do Japão, Toshimitsu Motegi

 

Brasília (2 de maio) – O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Fernando Pimentel, se reuniu nesta quinta-feira, em Brasília, com o ministro da Indústria e Comércio do Japão, Toshimitsu Motegi, e uma comitiva de 14 autoridades e 68 empresários do país asiático.

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Fernando Pimentel,  o ministro da Indústria e Comércio do Japão, Toshimitsu Motegi, e uma comitiva de 14 autoridades e 68 empresários do Japão (Créditos: Washington Costa/MDIC)

Pimentel falou ao colega japonês sobre as oportunidades de investimentos no Brasil, principalmente no setor de infraestrutura, e lembrou que o país é um “porto seguro” para o capital externo. “Conseguimos vencer o período de inflação alta e hoje temos a estabilidade de uma economia em crescimento, com baixa taxa de juros, custos em queda e um dos maiores mercados consumidores do mundo”, destacou o ministro, que entregou a Toshimitsu o Catálogo de Oportunidades para Investimentos no Brasil, produzido pelo MDIC em parceria com os estados.

“O Brasil tem hoje um amplo programa de concessões em andamento com investimentos previstos para portos, aeroportos, rodovias e ferrovias, a fim de diminuir os custos logísticos e, consequentemente, de produção”, sustentou o ministro Pimentel (Créditos: Washington Costa/MDIC)

Na conversa, Pimentel disse ver boas possibilidades nos setores de infraestrutura, petróleo, gás e indústria naval. “O Brasil tem hoje um amplo programa de concessões em andamento com investimentos previstos para portos, aeroportos, rodovias e ferrovias, a fim de diminuir os custos logísticos e, consequentemente, de produção”, sustentou o ministro, ao destacar a Pesquisa do Instituto Japonês Para o Investimento Externo, que aponta o Brasil como sexto destino mais promissor para investimentos a médio prazo.

Pimentel também apontou possibilidades de cooperação no setor naval, com alguns exemplos já em curso, como as participações da Kawasaki Heavy Industries no Estaleiro Enseada do Paraguaçu S.A e a parceria tecnológica entre a IHIMU, controlada pela Mitsui, e o Estaleiro Atlântico Sul (EAS). Outra área em que o ministro vê boas perspectivas de parceria com o Japão é a de Petróleo e Gás, especialmente com a retomada, ainda neste ano, das rodadas de licitação de áreas de exploração do pré-sal.

“Há de se destacar as boas relações entre os dois países, haja vista que o Brasil tem a maior comunidade de japoneses fora do país”, argumentou o ministro Toshimitsu (Créditos: Washington Costa/MDIC)

Ele lembrou que, somente por parte da Petrobras, serão US$ 236 bilhões em investimentos, de 2013 a 2017, para exploração de petróleo no Brasil, o que também gera oportunidades de investimentos no setor naval. Pimentel pediu ainda investimentos japoneses para o desenvolvimento da cadeia industrial de semicondutores e displays, usando como exemplo a bem-sucedida parceria na adoção do padrão nipônico de tevê digital, que influenciou a maioria dos países da América do Sul.

Para o ministro da Economia, Comércio e Indústria do Japão, Toshimitsu Motegi, o encontro traduz a confiança de seu país em investir no Brasil. Ele citou como exemplo a presença no encontro de empresários de gigantes japonesas como Honda Motors e Mitsubishi Heavy Industries. “Há de se destacar as boas relações entre os dois países, haja vista que o Brasil tem a maior comunidade de japoneses fora do país”, argumentou o ministro, referindo-se aos cerca de 150 mil japoneses que moram no Brasil e aos cerca de 1,5 milhão de nipo-brasileiros.

Ministro Toshimitsu Motegi e Ministro Fernando Pimentel (Créditos: Washington Costa/MDIC)

Infraestrutura e recursos naturais, ainda segundo o ministro japonês, tornam o Brasil muito atraentes para investimentos estrangeiros. “Hoje, o Brasil está na 10ª posição no rol dos países que mais recebem investimentos japoneses. A estabilidade econômica brasileira é altamente favorável para que o país alcance novos patamares nesse ranking”, citou Motegi.

Catálogo de oportunidades

O Catálogo de Oportunidades para Investimentos no Brasil, entregue hoje ao ministro japonês, lista 140 projetos localizados em 17 estados brasileiros e no Distrito Federal, que superam o valor de US$ 200 bilhões. Em breve, o MDIC publicará a versão online do documento, que já recebeu atualização e acréscimos e inclui, por ora, projetos em 21 unidades da federação.

Os projetos inscritos no Catálogo estão organizados por setor econômico, valor, localização e tipo (privados, concessões ou parcerias público-privadas). O catálogo é resultado de cooperação entre o MDIC, o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), o Conselho Nacional de Secretarias Estaduais de Desenvolvimento, Indústria e Comércio (CONSEDIC) e as Secretarias Estaduais de Desenvolvimento Econômico.

Fonte: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

TÊNIS DE MESA: Aos 45, Hoyama constrói carreira vi...   Hugo Hoyama, o maior mesa-tenista da história do esporte no Brasil, comemorou 45 anos na última sexta-feira (9). O presente veio de forma an...
RIO DE JANEIRO: Boas Vindas ao embaixador do Japão...   O embaixador do Japão Kunio Umeda foi saudado com fortes aplausos pela comunidade do Estado do Rio de Janeiro à sua chegada na sede da Assoc...
JAPÃO por SILVIA KIKUCHI: Como estudar no Japão? Desde que foi criado em 1954, o sistema de bolsas de estudo do Ministério da Educação, Cultura, Esporte, Ciência e Tecnologia do Japão beneficiou (ou ...
FOTOGRAFIA: BUNKYO DIVULGA VENCEDORES DO IV CONCUR... O Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) divulgou os vencedores do IV Concurso de Fotografia. Os premiados pelo ...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *