Eleições 2012: Mogi elege cinco vereadores nikkeis; Juliano Abe é o mais votado da história

 

O discurso é idêntico ao do pai, o deputado federal Junji Abe (PSD). Eleito com 5.923 votos (2,82% dos votos válidos) – a maior votação nominal da história política de Mogi das Cruzes já alcançada por um candidato à Câmara Municipal de Mogi das Cruzes – Juliano Abe, que concorreu pela mesma legenda de Junji Abe, assume a semelhança. “A gente traz de casa valores que acabam pautando nossa vida. Meu pai é um modelo para mim como pai, como homem e como político de sucesso. Então, é um modelo não só para ser copiado como também devemos aprender com isso”, explica Juliano, que será um dos cinco vereadores nikkeis no Legislativo Mogiano nos próximos quatro anos.

 

Meu pai é um modelo para mim como pai, como homem e como político de sucesso, diz Juliano Abe (foto: divulgação)

 

Para ele, “quebrar o recorde de votação” também vem de família. Em 1972, Junji Abe foi eleito vereador com a maior votação de Mogi – 13% do Colégio Eleitoral – percentual suficiente para eleger um candidato ao cargo de prefeito.

Para Juliano, a votação que obteve no último dia 7 “é reflexo direto do trabalho e da dedicação à vida pública do meu pai”. “Para mim, é um orgulho muito grande ter chegado lá com essa votação não só pelo reconhecimento político do meu pai como também pelo rol de propostas que desenvolvemos ao longo desta jornada e elaborada no Plano de Gestão Parlamentar, chamado de PGP”, conta Juliano, para quem ter entrado com a maior votação teria o mesmo peso se tivesse entrado “na bacia das almas”.

“Uma vez eleito, a quantidade de votos deixa de ser importante. Desde o início, deixamos claro que nosso principal objetivo era entrar”, garante, afirmando que a quantidade de votos não aumenta nem diminui sua responsabilidade. “Tenho obrigação sempre de exaltar o nome do meu pai e que as nossas propostas sejam encaminhadas à Prefeitura”, justifica Juliano, admitindo que não saberia quantificar o número de votos recebidos nas urnas em função do sobrenome Abe.

“Posso dizer, seguramente, que meu pai foi responsável pela maioria dos votos que recebi. Pode estar entre 51 e 99%”, calcula Juliano, acrescentando que a contribuição ocorreu “especialmente nos fins de semana, quando meu pai vinha de Brasília”. “Foi uma ajuda muito mais presencial, no corpo a corpo do que em termos de planejamento”, explica. “Mas foi uma alegria imensa ter meu pai ao meu lado”, elogia, destacando que sua candidatura de surgiu de sua própria vontade de  continuar servindo a população mogiana, seguindo os passos do pai.

“É o trabalho do meu pai, ao longo dos quase 40 anos de vida pública, que desperta em mim o desejo de fazer mais pela cidade onde nasci, cresci, trabalho e vivo, com orgulho, com minha família. Estou preparado para enfrentar desafios e representar, com dignidade, o povo de Mogi das Cruzes, perseguindo a melhoria da qualidade de vida, a partir do desenvolvimento econômico, com justiça social e respeito ao meio ambiente”, afirma o vereador eleito, acrescentando que “os políticos não podem erguer uma única bandeira”. “Todas as nossas ações estão contidas no PGP, que foi elaborado com a participação popular”, conta Juliano, que também não coloca a comunidade nikkei como “prioridade”.

 

“É o trabalho do meu pai, ao longo dos quase 40 anos de vida pública, que desperta em mim o desejo de fazer mais pela cidade onde nasci, cresci, trabalho e vivo, com orgulho, com minha família” diz Juliano Abe (foto: divulgação)

 

“Fomos bem aceitos em função do trabalho e em pé de igualdade, não por sermos nikkeis. Na Câmara Municipal, teremos 23 vereadores com olhos brancos e sangue vermelho. Mogi das Cruzes é uma cidade importante do ponto de vista da imigração japonesa. Então, é natural que tenhamos representantes no Legislativo assim como tivemos no Executivo, com o meu pai”, explica.

 

Parceria – Com 34 anos, formado em Direito, consultor ambiental, professor universitário (Legislação Ambiental) e produtor rural, Juliano Abe lembra que, se dependesse de sua vontade, sua estreia na vida pública teria ocorrido muito antes. “Por mim, teria me candidato há 14 anos, quando meu pai saiu para concorrer ao cargo de prefeito. Sempre fui politizado e sempre enxerguei na política uma ferramenta para melhorar a qualidade de vida das pessoas. No entanto, sempre recebi como orientação de pai que primeiro deveria buscar minha formação acadêmica e profissional. E foi exatamente isso que fiz nesse tempo, busquei qual era o meu talento para só então disputar uma eleição”, diz Juliano, que entre 1996 e 2008 morou na Capital e atuou na Comissão de Meio Ambiente da OAB-SP.

Para Juliano, a decisão do pai, mais uma vez, se mostrou acertada. “Hoje me encontro mais maduro e com um conhecimento maior”, diz Juliano, que vislumbra uma parceria de sucesso com o pai. “A partir do momento que você congrega forças, aumenta seu poder de barganha. Com parceiros nas mais diversas esferas, você passa ter mais possibilidades de atender a população”, observa.

 

Outros nikkeis – Além de Juliano Abe (PSD), também foram eleitos para a Câmara Municipal de Mogi das Cruzes os nikkeis Sadao Sakai (PR), com 3.351 votos (1,59%) dos votos válidos); Dr Cláudio Miyake (PSDB), com 3.181 votos (1,51%); Pedro Komura (PSDB), com 2.689 votos (1,28%) e Olímpio Tom iyama (PSC), com 2.382 votos, 1,13%).

(Aldo Shiguti)

 

 

 

RAIO-X

Nome: Juliano Jun Abe

Idade: 34 anos (20/03/1978)

Local de Nascimento: Nasceu na Maternidade Mãe Pobre e cresceu no Bairro Alto do Ipiranga, em Mogi das Cruzes (SP)

Advogado, consultor ambiental,  professor universitário e produtor rural

Em 1997 trabalhou como estagiário em escritórios de advocacia em São Paulo.

Em 2001, se formou pela Universidade São Judas, e cursou Gestão Ambiental na Cetesb, numa parceria entre a Unicamp e Cetesb/PU.

Fez pós-graduação em Direito Ambiental, pela Universidade de São Paulo (USP).

É professor de Legislação Ambiental, na Universidade Braz Cubas (UBC).

É sócio-proprietário da empresa Tayo Consultoria Integrada, que presta assessoria ambiental a empresas e administrações públicas.

Casado com Renata Sasaki, é pai de Gael (dois meses) e Isabelle, de 12 anos.

É católico e devoto de São Francisco de Assis.

Filho de Elza e Junji Abe, ex-prefeito de Mogi das Cruzes por dois mandatos, exerce o cargo atualmente de deputado federal por SP pelo PSD.

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

DIREITOS HUMANOS: Vítimas de Violência ganham mais...   A deputada federal Keiko Ota (PSB-SP) participou, no último dia 25, da inauguração de mais um Centro de Referência e Apoio à Vítima (Cravi) ...
ARAÇATUBA: Nipo comemora Dia das Mães A Associação Cultutal Nipo-Brasileira de Araçatuba realizou no último dia 9 uma homenagem pelo Dia das Mães. O evento foi realizado no anfieatro do Ni...
SANTO ANDRÉ: Culinária é destaque da 8ª Festa Tana... Com o objetivo de divulgar a cultura japonesa aos não descendentes de japoneses e também às novas gerações, a Sociedade Cultural do ABC (Bunka Kyokai)...
JACAREÍ: 7º Festival dos Imigrantes espera receber...   A Associação Cultura e Desportiva Nipo-Brasileira de Jacareí (Bunkyo) realiza no próximo fim de semana (dias 1, 2 e 3), em sua sede, no Jard...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *